Weeds: Season 7

terça-feira, outubro 11, 2011

Antes tarde do que nunca, a review do sétimo – e último? – ano de Weeds.

A temporada se inicia com Nancy saindo da prisão três anos após pôr o Plano C em prática. Assim que recebem a notícia, os Botwin (e Doug) voam da Europa para New York, a nova morada de Nancy, e daí então todos arranjam o que fazer na nova cidade. E por arranjam eu quero realmente dizer qualquer coisa, pois, fora Doug que volta a trabalhar como contador, os demais não tiveram emprego ou afazeres fixos logo de imediato.

Psycho Shane foi obrigado pela mãe a fazer faculdade, desistiu, fez estágio na polícia e por fim vira cadete da NYPD – e eu que mal comprei a ideia de um Shane adulto e quase casado em Copenhagen sou obrigado a acreditar nele como policial, ok então. Andy, coitado, ficou perdido a temporada inteira... Se enfiou num triângulo amoroso com uma artista pós-moderna e seu marido em estado terminal que não deu muito certo, daí então cria uma bike shop (que serve de fachada para o comércio ilegal da família) e dá tão errado que tudo acaba literalmente de cabeça para baixo.

Mas o plot principal da temporada foi mesmo a parceria/confronto de Nancy e Silas. Eles reiniciaram o negócio da maconha na Big Apple, o que acaba criando um conflito com a distribuidora local, a Pouncy House, comandada por Emma (Michelle Trachtenberg). Seria muito interessante tudo isso caso a Pouncy House não fosse formada por um bando de universitários babacas ou se o Silas tivesse culhões para enfrentar a mãe nos momentos necessários – certo, ele até enfrenta, mas acaba fazendo merda e no final a Nancy é obrigada a socorrê-lo.

Uma grata surpresa desse sétimo ano foi o retorno da Heylia e do Dean. Mais surpresa ainda é saber que os dois estão afetuosamente ligados agora. Pois é, foi realmente muito tempo sem vê-los... Enfim, Heylia relutantemente aceita que Silas cultive MILF (outra velha conhecida do público) na sua propriedade em troca de comercializá-la com Nancy e o filho. Eles não apareceram muito e provavelmente não voltarão para uma suposta oitava temporada. Ainda falando da volta de personagens tivemos também a breve e bêbada aparição de Bill Sussman, o pseudo-alterego de Andy.

Além desses, houve também a introdução de personagens novos que não ficaram muito na série, mas colaboraram com os bons momentos da temporada. Destacam-se os irmãos Zoya (ex-cellmate e ex-amante de Nancy, louca incendiária, que também sai da prisão), Demetri (ex-militar e amante da Mrs. Botwin durante a temporada).


A sensação que fica ao terminar a temporada é: o que realmente mudou? Certo que a adição de Jill e suas crias ao bando da Nancy foi inusitada, mas nada mais é do que uma saída fácil para o problema envolvendo Stevie. E não é nem top 5 de coisas insanas que a Mrs. Botwin já fez. Aliás, esse é outro problema da série, tanta coisa estranha já aconteceu com ela que nada mais choca o telespectador. As situações bizarras combinadas com o ar de “who cares?” dos personagens é tão forçadamente blasé que chega a irritar.

Até a data deste tardio review não foi confirmada a existência de uma oitava temporada, mas eu não sinto uma forte necessidade de que isso venha a acontecer. Se tudo acabar com um sniper não-identificado matando Nancy durante um jantar com a nova família eu ficarei plenamente satisfeito com o fim da série. Afinal isso seria o “choque velho” nível extreme que a série sempre buscou fazer, trazer Weeds para mais um ano significa que Nancy Botwin não morreu e esse grande cliffhanger perderá seu valor. Espero muito não precisar voltar a comentar a série aqui e guardar a lembrança de seu derradeiro momento como o ponto alto de uma última temporada tão irregular.

P.S.: se você não se deu por satisfeito com o fim do sétimo ano de Weeds, veja só quem apareceu ao fundo de uma cena no episódio 12: http://migre.me/5TnTy e http://migre.me/5TnVE. BOOM!

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Concordo com você, por mais que eu ame Mary Louise Parker, essa setima temporada me deu sono, acho melhor cancelar e talvez fazer um filma pra tv explicando o que acontece depois, na minha cabeça o filme seria sobre o velorio da nancy com varios personagens voltando pra se despedir, com flashbacks mostrando como eles conheceram nancy, e o shane caçando o assasino.

    ResponderExcluir
  2. Ai que absurdo isso.
    Eu amei essa temporada de Weeds e quero mais uma. Será que sou tão xiita que não consigo ver nada de errado?
    E claro que tinha de vir aqui comentar, afinal, o Leo iria me provocar mt se eu não aparecesse. Isso não quer dizer que não vá aparecer de qualquer jeito pra me zuar.
    Mas eu adorava tanto aos ep. que cheguei ao cúmulo de ver de 3 a 4 vezes cada ep. E nesse meio tempo, fiz tantos elogios que mais 3 pessoas começaram a ver por minha causa.
    Ainda incentivei a quem estava em maratona meio parada. E sério, ou as pessoas que eu converso são tanto xiitas qto eu, ou a gente não está entendendo Weeds. hehehe
    Sei lá, aceito de boa a opinião dos outros, só digo que eu apreciei cada momento, cada retorno, surtei em mts ou quase todos os ep. e gostaria imensamente que ela retorne.
    O que algumas pessoas acham ruim, é o que eu mais amo na série. Nancy e família fazendo merdas e mais merdas a cada ep e a cada temporada.
    Só tem uma coisa que eu achei que ficou estranho, o Shane. Preferia mais aquele lado psicopata que ele tinha, dps de ter matado a Pillar, do nada, dps de 3 anos, ele vira bonzinho, arrependido, puxando o saco da mãe e vira policial? Fora isso, toda a trama restante foi boa.
    E eu não queria que a Nancy morresse.
    A review demorou, mas valeu a pena a espera. =P

    ResponderExcluir
  3. boom!!!!!!! ñ tinha visto isso!! boom!!!!! q loko

    ResponderExcluir
  4. excelente review!
    devo dizer que compartilho a tua opinião e que, se esse for o final da série, ficarei mais feliz do que se houver uma 8ª temporada.
    a 7ª temporada mostrou que a série perdeu o foco (foi extramente irregular, com alguns poucos bons episódios e outros bem ruins) e fez algumas bizarrices que... né.
    o velho Andy estava simplesmente irreconhecível! perdeu toda a graça e carisma (?) que tinha, e se tornou um personagem chato e depressivo.
    o ponto alto da temporada foi a volta da Heylia. E teria sido muito melhor se a melhor (ini)amiga de Nancy, Celia, e sua filha lésbica, que eu esqueci o nome, retornassem. mas tudo bem, só o retorno de Heylia já valeu a pena.
    e como você falou, se esse fosse o final de Weeds, com tudo acabando com um sniper matando a Nancy, teríamos um "choque velho" nível extreme que a série buscou fazer. Seria perfeito.
    (perfeito talvez não, mas seria de 'bom grado').

    PS: o cara que aparece ao fundo da cena é o Guillermo ou eu viajei legal?

    ResponderExcluir
  5. Melhor review até o momento. A série ficou irreconhecível, mas é o final daquilo que a 5a. temporada começou. Histórias meio vazias, às vezes, desconexas. Mas enfim. acho que eu prefiro uma explicação sobre esse final numa 8a. temporada que um filme explicando depois. E quanto a aparição do Guilhermo.... Boom! Não tinha me ligado, tanto que acabe de colocar pra rodar e ver se acho mais coisas assim....

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe