Grey’s Anatomy 8x08: Heart-Shaped Box

sábado, novembro 05, 2011


Muito amor pela Mamãe O’Maley e por tudo que ela nos faz recordar.

Shonda Rhimes is on fire. Ela acaba de completar oito excelentes episódios de uma série que deveria estar desgastada e se arrastando, mas que continua com tudo. Trazer a Sra. O’Malley de volta para uma cirurgia foi um golpe baixo de mestre desta mulher. Óbvio que seria ótimo. O melhor é que todo o episódio manteve o nível, sem exceções. Nem mesmo a Teddy foi capaz de estragar esta delícia. Quando topei fazer as reviews de Grey’s, eu sabia que uma semana ou outra seria obrigado a trollar fortemente a titia Shonda, mas felizmente ela não está me dando chance, apresentando um momento maravilhoso atrás do outro.

Quando Mamãe O’Malley se cansa de visitar outros hospitais em busca de uma solução para seu problema de saúde, ela resolve deixar as superstições de lado e ir até o Seatle Grace Mercy West of Death. Foi lindo o enorme carinho que ela mostrou por Meredith, pedindo que ela fosse a responsável por seu tratamento e se mostrando muito orgulhosa da Dra. Grey, o que forçou Bailey a trabalhar com sua residente menos favorita no momento. Por mais que eu achasse que tudo ficaria bem, fiquei o episódio inteiro apreensivo só de pensar na possibilidade de Shonda fazer a bicha má e matar a mãe depois de já ter sido cruel com pai e com o filho. Graças a Deus, tudo ocorreu perfeitamente e toda a história ainda ajudou Meredith a minimizar um pouco mais seus problemas com Bailey e aumentar sua confiança para recuperar Zolla frente ao juiz. 

O melhor de tudo foi lembrar de pequenos detalhes da história de George O’Malley e seus colegas. Como era (ainda é) bom ver o Karev tirando sarro dele e lembrar das ótimas tramas que envolveram sífilis e o coração no elevador. Como é bom lembrar da admiração de George por Meredith. Como é bom lembrar de sua amizade com Izzy. Como é reconfortante saber que ele sempre foi o favorito da Dra. Bailey. Como é ótimo ver que Callie não esqueceu de seu falecido ex-marido e ainda se importa com sua memória e com sua família. Como é legal ver que Karev também não esqueceu que tem uma ex-mulher. Como foi ótimo ver Mamãe O’Malley toda emocionada ao saber que Callie se tornou mãe. O melhor de tudo mesmo foi ver Shonda Rhimes homenageando um personagem que foi tão importante para a série e que injustamente virou figurante em sua última temporada. Shonda Rhimes devia esta homenagem ao personagem e agora finalmente ela pagou. O’Malley nunca foi um dos meus personagens favoritos, mas reconheço que ele teve ótimos momentos na série. Fico imaginando se Shonda será capaz de fazer um episódio centrado em Izzie também. Seria legal, com ou sem a participação de Katherine Reigl, principalmente para colocar um ponto final na história dela com Karev.  

Já escrevi tudo isso e ainda não comentei quase nada do episódio. Todo o tributo não foi o único destaque de “Heart-Shaped Box, ainda tivemos a ótima trama do coração na caixa, que deu título ao episódio e inspiração a Yang e Avery. Não sei se sou eu que estou sentimental demais hoje (não costumo ser nem m pouco), mas eu adorei esta história. É sempre ótimo ver Cristina sendo desafiada e melhor ainda ela encontrando o que tanto procurava. Tudo o que ela disse pro Avery faz muito sentido, tudo que não é legal como um coração numa caixa nós podemos descartar de nossa lista. Já falei isto na review anterior, mas tenho que repetir. Richard finalmente achou o seu lugar na série. O personagem finalmente me ganhou com o humor nos últimos episódios e sua onipresença dando conselhos neste.

No triângulo amoroso Lexie, Avery e Sloan, tivemos algumas reviravoltas. Avery escolhendo o atendente em detrimento ao seu relacionamento foi algo meio repetitivo, uma vez que esta situação já foi explorada quando Teddy, Hunt e Cristina formavam um triângulo amoroso. Já a história da escritora que precisava terminar seu livro antes da cirurgia foi muito boa, apesar da qualidade duvidosa do livro que acabou sendo digitado pela Lexie. Parece que Grey’s voltou a acertar nos casos que além de serem super interessantes voltaram a ser boas metáforas da vida dos residentes e atendentes.

Karev nem teve uma grande participação no episódio, mas foi muito legal ver sua cara de satisfação ao perceber o desespero de sua concorrente à bolsa de pediatria da Arizona. É óbvio que o cara que trouxe crianças da Africa ganha da médica dedicada com um super currículo. Crianças africanas comovem e convencer qualquer um.

Por último tivemos o plot twist com um grande cliffhanger de Teddy vendo seu marido (nossa, acabei de perceber que nem sei o nome dele) sangrar absurdamente depois de todo o conflito dele querer fazer faculdade de medicina e tudo mais, idéia meio de jerico, né? Mas as motivações dele foram bem construídas e Teddy conseguiu ter uma participação relevante no episódio, coisa raríssima de se ver.

Continue assim titia Shonda. Nós queremos mais e mais bons episódios e temporadas de Grey’s Anatomy.

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Episódio muito bom!
    Parabéns pelo review!

    ResponderExcluir
  2. Alguém aí assiste Castle? Quando percebi as trocas, quase pulei da cadeira!! kkkk

    ResponderExcluir
  3. Achei ótimo o epispódio. Gegor era o meu personagem favorito e ver essa homenagem a ele foi muito bom.
    Mandou bem, tia Shonda!

    ResponderExcluir
  4. Episódio espetacular. A muito tempo Grey's não me emocionava tanto.

    ResponderExcluir
  5. 1 Saudade eterna: O'Malley e Izzie no Seatle Grace. Me emocionei relembrando os bons tempos com 007 e Hot Doctor nos corredores do hospital

    ResponderExcluir
  6. George e Izzie *-*

    episódio mt, mt foda! Foi mt bom lembrar de momentos incriveis das primeiras temporadas.

    Agora só falta minha Izzie voltar *-*

    ResponderExcluir
  7. Izzie voltar? ;O
    SERÁ? omg

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe