Blue Bloods – 2x08/09: Thanksgiving / Moonlighting (Fall Finale)

sábado, dezembro 17, 2011


Blue Bloods nos deu um verdadeiro episódio de "Thanksgiving" que incluiu ameaça terrorista, ladrões de arte, assassinato e dívidas de jogo. Mas pelo menos eles disseram graça no final.


Nem mesmo o dia de Ação de Graças passou batido em Blue Bloods, pois é o feriado preferido de Henry. Mas parece que a sorte não está do lado dele, pois se não fosse por Linda que estava lá para salvar a sua vida ou ele certamente teria passado dessa para melhor. Henry gosta mais do dia de Ação de Graças porque ele não precisa se preocupar com presentes, apenas com a família e boa comida. Até certo ponto está certo, mas eu ainda adoro receber presentes.

O ataque do coração que Henry teve foi, provavelmente, a única coisa que poderia ter arrastado Frank longe de suas reuniões de hora em hora com o nervoso prefeito em relação às ameaças de terror que estavam ocorrendo. Eu só posso imaginar quantos desses ocorrem em uma cidade como Nova York, ainda mais durante um evento de férias como a Parada do Dia de Ação de Graças. Honestamente, eu realmente não acho que quero saber.

Frank, obviamente, é porto seguro da família. Frank perdeu a esposa, a mãe e um filho e mesmo assim ele ainda permanece forte quando uma tragédia o atinge.

Renzulli ser um jogador compulsivo, bem, é que poderia representar um problema sério sendo ele um policial. Fiquei surpreso por ele se abrir com Jamie, mas não pela forma como Jamie lidou a situação. Como ele não tinha dinheiro, ele foi para seu pai o que levou a uma reviravolta interessante.

Apesar de Jamie não mencionar nomes, Frank foi policial por tempo suficiente para descobrir. Eu gostei como ele lido com Renzulli, onde ele diplomaticamente, mas com firmeza deixando claro que seria a única chance dele. Em seguida, ele conseguiu desejar-lhe um feliz dia de Ação de Graças e mesmo assim fazendo soar sincero.

Já a pobre Erin finalmente encontra um cara legal que não faz parte de nenhum departamento relacionado com a lei. Mas, Infelizmente para ela, ele acabou por ser um ladrão. Ele pode até ter um complexo de Robin Hood, mas isso não vai parar o NYPD de prendê-lo, uma vez que houverem provas suficientes.

Erin precisa largar esse cara antes que ela se envolva demais para salvar o seu coração e/ou sua carreira.

Eu não poderia dizer que isso foi tudo o que interessou, pois no assassinato da semana se não fosse pelos pais de Kurt, que eram realmente irritantes. Foi divertido vê-los presos por obstrução da justiça e arrastados para fora de seu jantar luxuoso.

 O jantar de Ação de Graças no hospital foi muito legal, mas na realidade eu tenho certeza que Henry não seria permitido comer nada daquilo, após a cirurgia. Mas, teria sido uma decepção terminar um episódio sem nenhum jantar em família Reagan. Ainda mais no dia de Ação de Graças, acho que isso poderia realmente ser considerado um crime.


Ninguém na família Reagan estava a salvo em "Moonlighting". Jamie estava como um corretor da bolsa, Danny motorista de um mafioso preso e Erin cortejando um ladrão de arte. No final, nenhuma das “crianças” Reagan teve um dia muito bom.

Danny sabia desde o início que levar um assassino condenado em um “passeio de alegria” – palavras do próprio – era uma situação de risco. Como ele disse, o homem sabia que passaria o resto da vida na prisão e não tinha nada a perder. Então, por que não tentar uma fuga?

O que eu não esperava era o tiroteio que se seguiu.

Como é que os albaneses sabiam que não atirariam no homem que eles supostamente deviam libertar?

Eu certamente gostei do passeio junto com Tommy Barone Sênior. Ele é um cara divertido... para um assassino. Mas ele definitivamente mereceu os socos Danny lhe deu. Pelo menos ele foi homem o suficiente para admitir isso.

Eu senti falta de Jackie, mas Sam fez o seu papel muito bem. Embora, eu fiquei intrigado por um minuto se ele poderia ser um policial corrupto, quando ele não levou as suspeitas de Danny sobre o carro prata a sério. Mas, é verdade, há bastantes sedans prata por aí.

Gostei da breve cena entre Sam e Erin. Seria bom se Erin tivesse um interesse amoroso decente. Talvez um cara legal que não vai fugisse para a Europa ou fosse tão chato que não me importe com que ele faça. Toda a história com o ladrão de arte Jacob era apenas isso, chata. Minha única esperança é que isso tenha tido um fim com a viagem dele.

Eu sabia que Bianca ia aparecer novamente. Só não imaginei que ela ia agarrar o Jamir tão cedo. Ou trazer com ela ex-namorado louco por ela. Jamie levou uma bela surra no final. Eu acho que Harvard Law School não o preparou para trabalhar disfarçado com pessoas violentas ou loucas.

O jantar de família, onde todos brincaram como Jamie conseguiu contrabandear a evidência foi tanto nojento quanto engraçado.

Quem imaginaria que ele tinha um grande talento??

É mais do que eu precisava saber, mas eu adorei a interação familiar e como eles se divertiram como partilha as histórias com os netos. Eu só gostaria de saber com quantos anos Jamie fez tudo aquilo. Como uma criança que seria engraçado, mas muito mais velho é só ... ewwww.



Frase de Jamie: “Mamãe nunca mais usou aquelas pérolas...”.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe