Boardwalk Empire 2x01: 21

domingo, dezembro 04, 2011

Sodoma à beira-mar....

      Olá pessoal, meu nome é Jefferson Luiz a partir de agora sou o novo reviewer aqui do seriadores anônimos, espero que gostem das minhas reviews, vou ficar responsável pelas séries Boardwalk Empire, NCIS, Blue Bloods e Mad Men... Como já temos alguns episódios passados dessas séries vai ter mais material durante a semana. Então vamos ao que interessa...

       Boardwalk Empire voltou com tudo nesse início de temporada, dando um pequeno salto temporal do fim da temporada passado. Começa 1921, porém inicialmente nada mudou, pois, as praias, alambiques e armazéns estão cheios de bebida, Jimmy e Richard estão ocupados no trabalho, e até mesmo o Comodoro está de volta ao jogo. Para Chalky ​​White, o negócio muito bom. Mass é claro que não vai durar muito tempo.
     O principal plot do episódio já é introduzido logo nos primeiros minutos o ataque dos membros da KKK (ku klux klan) a fábrica de Chalky White, quando os membros da KKK estão fugindo Chalky ainda consegue acertar um tiro de espingarda em um dos atacantes, inicialmente parece ser retaliação do acontecido na temporada passada, onde Chalky corta o dedo de um membro da KKK.Porém como nós, telespectadores, temos uma visão privilegiada do acontecido, acabamos por saber que isso faz parte do plano do Comodoro e Jimmy para derrubar Nucky.

     Nucky e Eli tentam fazer os ânimos se acalmarem de ambos os lados, porém a situação saiu do controle quando o rapaz que Chalky atinge acaba morrendo no hospital. Nucky, com a desculpa de proteger Chalky, manda Eli prendê-lo. Apesar do ataque da KKK matar quatro negros, ninguém da KKK é preso, o que aumenta a tensão em AC (Atlantic City).

   É claro, que se pensarmos no âmbito geral da época um branco nunca seria preso nesse caso, tendo em vista que os membros da KKK normalmente eram membros respeitados da sociedade, como por exemplo, o homem que acaba morrendo era professor.
   Nucky começa a trabalhar imediatamente, após ficar a par do acontecido, temos então mais uma amostra do cinismo profundo de Nucky, que vemos dando dois discursos, um para uma congregação dos negros, e outro para a KKK, a cada um prometendo seu apoio contra o outro.

   Já sabemos como ele é bom nesse tipo de coisa. A questão, porém, é o quão bom? AC não é tão grande, certamente, mesmo ele não pode sustentar o seu “tudo-para-todos”, especialmente nessas tensões perturbadoras. A segregação racial é uma característica necessária de qualquer retrato honesto da década de 20, e com a ausência de qualquer possibilidade de resolução, parece que vai ser um tema-chave desta temporada.

    Ele não é o único que luta para equilibrar as suas responsabilidades. O sempre-estranho Van Alden, traz sua esposa para uma turnê de "Sodoma à beira-mar", em uma aparente tentativa de convencê-la a manter-se longe dele. É uma aposta bem sucedida. Depois de observar as casas de má fama, e permanecer extasiada durante o “ataque” de seu marido a um restaurante aparentemente respeitável, a Sra. Van Alden, tão religiosa quanto seu marido (e convenhamos tão estranha quanto), pareceu improvável que volte.

   Tendo perdido dois filhos, um biológico e agora o Jimmy, Nucky parece estar fazendo uma tentativa com o menino rebelde de Margaret, Teddy. O jovem foi se meter em encrencas na escola, recebendo uma marca tradicional de punição da época, aliviado apenas pela influência de Nucky. Nucky, excepcionalmente, tenta ajudar com bondade. Parece estar funcionando até uma prisão inconveniente por fraude eleitoral o impede de uma visita planejada da família ao cinema. Seu assento vazio e olhar esperançoso de Teddy em direção à porta forneceu o momento mais comovente do episódio.

   Resumindo, nada mal para uma season première. O ataque da KKK e a batida ao restaurante à parte, foi um episódio calmo, mais preocupado com os personagens do que com ação e, bem adequado para uma première, fazendo mais promessas do que resoluções.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe