Supernatural 7x12: Time After Time

quarta-feira, janeiro 18, 2012


Viagens no tempo, Eliot Ness, A Casa no Lago, Veronica Mars, Back to the Future, episódio com título de música de Cyndi Lauper, The Time Traveler's Wife e Jensen Ackles delicioso em um terno. O que poderia dar errado?

Praticamente nada. Somente um leve erro de roteiro, que tenho certeza que a maioria das pessoas nem perceberam. O negócio é que amo muito Al Capone (ele era um gângster que mexia com contrabando, venda de bebidas, bordéis, durante a lei seca na década de 30) e Eliot Ness.

Eliot fazia parte de um time do governo chamado de Os Intocáveis e foram os responsáveis pela prisão de Capone. Fiquei fascinadíssimo pela história após ver o filme “The Untouchables”, que tem o Robert De Niro como Capone, Kevin Costner como o Eliot e tinha também o Sean Connery, que ganhou até um Oscar pela sua atuação no filme.

O único problema que vejo com esse episódio é que toda a sequência de criação dos intocáveis, a história de Capone, a prisão aconteceram antes de 1944. Então, achei muito chatinho que os roteiristas de Supernatural deixaram passar esse grande furo, sendo que no episódio, Eliot ainda nem tinha formado Os Intocáveis. Foi um erro que muita gente não percebeu, com certeza, mas que para mim, tirou toda a graça da participação do Eliot Ness. Pelo menos Eliot Ness realmente esteve em Ohio em 1944, até tentou ser prefeito de Cleveland, mas obviamente, não deu muito certo essa ideia.

Tirando esse momento de cinéfilo e historiador para trás, devo dizer que fiquei extremamente contente com esse episódio de Supernatural. Foi, claramente, bem melhor do que o da semana passada e só por isso, já valeu muito.

Jensen Ackles, como disse, estava delicioso com os ternos de época e o ator mostrou mais uma vez, durante o episódio inteiro, que devia estar em uma sitcom. Porra, ele é muito engraçado e qualquer coisinha mínimo, nem se fosse contar com os dedos para saber em que ano estava, foi divertido.

Tivemos até aquele momento A Casa do Lago e Back to the Future, com Dean estrategicamente achando a casa em que Sam está em 2012 para passar uma cartinha. Momento muito lindo aquele, gente. Só faltava um beijo dos dois no final, falando 'eu esperei por você'.

Finalmente trouxeram alguma mitologia nova e pelo menos a aprofundaram nesse episódio. Ninguém gostou das vetelas semana passada porque pareciam só prostitutas de meio de estrada. O Deus Chronos, de Veronica Mars não estava estuprando filha de Paola Bracho aqui, mas estava tentando não ficar mudando de tempo toda hora, igual em “The Time Traveler's Wife”, aquele filme com a Rachel McAddams e Eric Bana. E igual o filme, o cara morre no final, mas não antes de falar a coisa mais óbvia do mundo: Jura que os Leviathans são e serão um problema para o futuro dos irmãos, jura? Não aguento essa sagacidade.

Devo comentar, porém, algo que todo mundo sabe: esse não foi o primeiro episódio de viagens no tempo. Já tivemos um em toda temporada, começando da terceira ou quarta. Não me lembro de todos os episódios com essa temática, mas com certeza esse foi o menos surpreendente, principalmente porque não tinha nada a ver com a storyline da temporada. Mesmo assim, foi um ótimo episódio, algo que Supernatural não estava conseguindo entregar direito nesta temporada.

Agora com Bobby longe, os roteiristas estão tentando ao máximo manter um 'responsável' na série. Já falaram de Frank no episódio e foi por causa dele que Sam ficou constrangido por Dean conseguir entrar no feed da cidade rapidamente e teve também a xerife, cujo nome ainda não sei, mas irei chamá-la de MamaBear. Quis tentar bancar a mãe de Sam, até trazendo cafezinho e usando aquela voz sexy para colocá-lo para dormir.

Foi bonitinho também o momento dos dois ao lembrar de Bobby e Rufus (?), mesmo que só fizeram isso para ficarem bêbados depois. De qualquer forma, ela é uma boa adição à família Supernatural, cuja vida (da família) espero ansiosamente que acabe em maio.

@marcoacpontes

Talvez Você Curta

4 comentários

  1. Eu acho que, sim, fica claro que a coisa com o Al Capone e Os Intocáveis é anterior a 1944 e ao episódio, principalmente quando no carro ao beber e ouvir do Dean que este o achava "certinho" Eliot retruca: "você acha que fui atrás do Capone porque"?

    ResponderExcluir
  2. Porém, desde o início do episódio, Dean ficando falando sobre os intocáveis e nada do Ness comentar sobre isso. Achei suspeito.

    ResponderExcluir
  3. Caotinhodoanimalsábado, 03 março, 2012

    gostaria de uma critica sem teor sexual...

    ResponderExcluir
  4. Eu achei que ele não entendia na verdade o que o Dean dizia, porque ele dava tanto valor aquilo, tipo: "ok, rolou, mas a vida seguiu em frente e tem coisas até mais importantes, como deter demônios... Hello"???

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe