One Tree Hill 9x07: Last Known Surroundings

quinta-feira, março 01, 2012


 Chegadas e partidas.



Um dos episódios mais esperados dessa temporada final de One Tree Hill era esse, com a participação de Chad Michael Murray (que deixou a série no final da sexta temporada), retornando como Lucas Scott, num momento em que sua família passa por maus bocados.
Polêmicas capilares à parte (sim, o cabelo seboso, bizarro e grudado na cabeça de Chad tem dado o que falar), não dá para negar que essa é uma presença pela qual todos nós esperamos, porque mesmo eu achando que a saída de Lucas estragou a série, não dava para aceitar bem que One Tree Hill acabasse sem o vermos novamente.
Verdade seja dita, eu já achava que Lucas, Peyton e a pequena Sawyer deveriam ter dado as caras pelo menos no casamento de Brooke, mas sabem como é, os problemas de bastidores impediram que a vontade dos fãs fosse feita. Infelizmente não veremos Hilarie Burton mais uma vez na série, mas tudo bem. Peyton e Lucas cumpriram bem seu papel, de qualquer forma.
Algo que ainda não comentei por aqui é que estou em plena maratona de One Tree Hill. Bateu um desespero com o final chegando e já devorei as três primeiras temporadas. Foi só assim que eu percebi que eu gosto de Lucas e Peyton, um casal que eu jurava detestar. Acho que a nostalgia ajudou um pouco, mas cá estou, adorando tudo e ficando feliz em ver Lucas Scott aparecendo para um último adeus.
Apesar de eu ter ficado com uma sensação meio estranha, a presença de Lucas nesse momento é essencial e faz todo sentido. O que estranhei é o fato de que Lucas sempre foi um cara dedicado à família e não entra na minha cabeça que Julian esteja procurando pistas e Lucas fica em casa, cuidando das crianças enquanto o irmão corre perigo.
Não estou, no entanto, condenando o roteiro. Lucas não é mais o protagonista e por isso, o andamento do jeito que está, faz sentido. Além do mais, Haley está numa situação complicada, tendo de manter as aparências na frente de Jamie enquanto o mundo desaba. O engraçado é ver que Jamie faz o mesmo pela mãe e só dá mostras de desespero quando fica sozinho com Lucas, o que foi, talvez, a cena mais tocante do episódio.
As relações construídas ao longo desses nove anos de série são muito fortes e é só por esse motivo que retornos como o de Lucas funcionam e parecem naturais. Durantes as temporadas cinco e seis, a amizade dele com o sobrinho era muito próxima e fazia lembrar dos tempo em que Keith era vivo. Agora que Jamie pode perder o pai, nada mais natural do que Lucas fazer esse papel, mais uma vez.
A conversa dele com Haley também foi muito boa e muito honesta. A intimidade entre os atores ainda é tão presente que nem parece que Lucas sumiu da vida de Haley há quase três anos. Ela chega a comentar “você não telefona, não dá notícias”. Pode até ser. Mas quando eles se encontraram no aeroporto foi como ver os amigos que jogavam golfe no telhado do Karen’s Café.
Enquanto isso, as buscas por Nathan continuam e é pelo vídeo de Jamie que Dan descobre quem pode estar mantendo seu filho refém. Confesso que One Tree Hill me surpreendeu, porque eu cogitei até o menino Logan como seqüestrador de Nathan, mas deixei passar o policial avulso.
Óbvio que durante a tentativa de fuga, quando Nathan o encontra, eu já havia notado que ele era um dos seqüestradores, mas mesmo assim, foi uma sacada legal, especialmente porque o policial avulso tem contato próximo com Haley e está em posse da única prova física de que Nathan desembarcou por ali.
Como eu havia dito que o pai de Chuck Skolnik não estava na temporada à toa, eis que o cara não é seqüestrador, mas se revela violento. Aposto que ele foi dar um “chuck” e em Chuck e fez o moleque ficar com um hematoma monstro. Chase, é claro, deve ser o herói do menino e nem sei como ainda não deram um jeito de ele adotá-lo.
Falando em dramas familiares, a conversa do psicólogo com Clay foi realmente estranha. O cara ficou perguntando se Clay tinha inveja de Nathan e da estrutura familiar e fiquei com a sensação de que talvez, o terapeuta desconfie de Clay como mandante do rapto ou algo assim.
Uma surpresa veio da lembrança do espancamento de Brooke, algo que eu nem lembrava mais direito, mas que vem para assombrar ainda mais a personagem nesses episódios finais. Pobre Brooke. Já não basta ela ser a pessoa que mais chorou em toda One Tree Hill ainda terá de enfrentar esse psicopata novamente, preocupando-se ainda mais por causa dos Baker Boys. É tanta desgraça rolando nessa metade de temporada que eu só consigo desejar um final feliz.
 
P.S*Seis episódios até One Tree Hill.
P.S* Seqüestrador que assiste Gossip Girl e é fã do Chuck. Pode isso, Arnaldo?
P.S* Cabelo do Lucas tava tenso mesmo né? Chad já teve cortes estranhos, mas esse tá demais da conta.
P.S* Chris Keller fez um bem bolado com Chase na cama ou o quê? Cretino demais, como sempre.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe