Game of Thrones 2x07: A Man Without Honor

segunda-feira, maio 14, 2012


Honra? Que honra? Você não sabe de nada, Jon Snow.


Tudo foi muito legal mais uma vez neste episódio de Game of Thrones, mas eu continuo com a impressão de que a série não está conseguindo estabelecer uma evolução natural e coesa para suas tramas. Se a gente parar para pensar Stannis e Melisandre, que ganharam grande destaque no começo, sumiram há alguns episódios sem que o público possa entender a importância dos personagens para a trama. Existem vários bons diálogos na série, mas que perdem força quando soltos demais em relação ao que anda acontecendol. As Crônicas de Gelo e Fogo é realmente uma obra muito complexa e difícil de se adaptar e a escolha da HBO por 10 episódios não ajuda em nada. É muito legal ver referências a Aegon, aos Dragões do passado ou ao grande cavaleiro Selmy Barristan, mas estas referências ficam soltas e estranhas com a pulverização das tramas. Eu sei que andei reclamando muito do Jon Snow, que andava tendo uma vida sossegada com sombra e água fresca. Com a adição de Ygritte a coisa melhorou e muito, mas as outras tramas perderam a força ao passo que deixaram de evoluir. Um personagem roubar o destaque do outro é normal em qualquer série, mas a falta de ligação entre tudo acaba enfraquecendo um pouco a experiência e o contexto geral da série.

Já que falamos de Jon Snow, tenho que confessar que sou fã número um de Ygritte, a selvagem que mostra ao membro da Patrulha da Noite a possibilidade de um mundo diferente, obsceno e com menos regras. Um homem é considerado desonrado quando quebra estas regras, mas por que mesmo que temos que segui-las? Para acabar decapitado como Ned Stark ou apenas para não ser julgado pelos outros? Que diferença faz se o patrulheiro tem relações sexuais ou não? Por que irmãos não podem se casar quando os Reis do passado o faziam? Por que um Rei deve ser obedecido? E porque Jon Snow e sua família devem lutar contra aqueles que estão ao norte da muralha? Ygritte e outros elementos do episódio questionaram de forma brilhante os costumes do povo de Westereos (e os nossos também), mostrando que são as regras que roubam a honra dos homens. Isto fica evidente quando automaticamente chamamos Mance Rayder e o seu povo de selvagens, sendo que eles escolhem seu próprio líder enquanto a imposição por nascimento ou sangue ainda é um costume dos civilizados, que se autoproclamam Reis e matam criancinhas. O legal foi que o episódio conseguiu evidenciar quem muitas das regras para ser um homem honrado são justamente o que fazem os personagens a guerrear afim de esconder ou mascarar a deonra. Além de toda esta parte PNC (que acabou roubando o parágrafo e desviando o assunto), a participação de Ygritte vem sendo extremamente leve e divertida. Gostei muito da escolha da atriz e do carisma natural da personagem.

Outro ponto a ser elogiado são as brilhantes adaptações na trama no acampamento de Robb, que nos dão a oportunidade de acompanhar partes deixadas para lá no livro e não esquecer da cara de alguns personagens. Já vou antecipar um processo que teve início aqui e deve aumentar com o tempo. Vai ser difícil não ter Jamie Lannister como um dos seus personagens favoritos. É muito legal como ele foi apresentado como vilão e aos poucos é descontruído mesmo sem mudar muito as suas atitudes. Nicolaj Coster-Waldau vem fazendo um grande trabalho mesmo aparecendo pouco e deve brilhar ainda mais na próxima temporada. A tentativa de fuga foi muito boa e seu diálogo com o primo distante melhor ainda. Jamie é muito foda e canalha na medida correta. Acredito que o personagem tem tudo para roubar a cena e ser um dos maior destaque no futuro da série, mesmo porque Tyrion deve ser um pouco poupado para não ficar enjoativo.   

O episódio aproveitou alguns diálogos para trabalhar a mitologia da série como fez com  Lorde Twin e Arya. Só gostaria que alguma coisa de importante tivesse acontecido para que o caráter expositivo do roteiro fosse um pouco diluído e as informações passadas de forma mais natural.

O plot do roubo dos Dragões foi muito cool, mas eu não entendi exatamente o porquê. Não consegui entender inteiramente o que está acontecendo com o cara bizarro e o Xaro Xhoan Daxos, que tem o nome mais legal do universo. Ficou claro que o plano era matar 12 dos 13 para abrir Qarth para o mundo e para a possibilidade de se beneficiar com os Dragões de Danny, mas por que que eles tinham que roubar os Dragões e matar um monte de Dothraki? Não consegui sacar se era para soar misterioso ou se eu que sou burro e não entendi mesmo a coisa.

Em Porto Real, Sansa virou mocinha e surtou ao ver que sujou o lençol de sangue. Pelo jeito, não existe Omo Multi-Ação na cidade, mas parece que a menina ganhou uma aliada, a puta do anão. A conversa entre Tyrion e sua querida irmã foi realmente muito boa. Mesmo sendo uma vilã, é legal perceber que Cersei enxerga a loucura de seu filho Joffrey, não concorda com suas atitudes e que consegue se identificar e entender o drama de Sansa. A Rainha acaba sendo mais uma vítima das regras, que a fizeram casar com um Rei que não a amava e não a tratava com nenhum respeito.

E o final, hein? Tem como não ficar ansioso para ver o que acontecerá em Wintefell e com Jamie? Mesmo eu, que já li os livros, acabei ficando muito ansioso por o que vem por aí. Tem que ser bom de qualquer jeito, já que faltam apenas 3 episódios para o final da temporada, que não consegue, nem de longe, saciar a nossa vontade por mais do universo da série. Pelo menos, o quinto livro da série, A Dança dos Dragões, já está em Pré-Venda e deve nos ocupar por algum tempo do grande hiato que vem por aí.

PS.: O que a Catelyn ficou fazendo tanto tempo no acampamento? Será que ela tem Net HD e anda acompanhando Avenida Brasil? Aja paciência para ficar tanto tempo sem fazer nada.

Talvez Você Curta

5 comentários

  1. Esse episódio ficou com cara de “aula de história “ de westeros com todo o blá blá blá do Tywin & Arya, mais a conversa do Jaime com o priminho e a chorumela da Cersei lembrando seus partos...não que todos os fatos não fossem importantes....mas me deu a impressão de que tanta informação foi meio que jogada de sopetão no telespectador sem q ele possa entender a relevância....enquanto q para os leitores tudo veio em forma mais diluída....
    Ygritte está genial...acho meio sem sentido os dois vagraem pra lá e pra cá, sem ficar claro se estão procurando o acampamento, Qhoryn ou se estão perdidos mesmo...rsrsr...é que daquela corridinha que deram quando Ygritte fugiu não daria pra terem se afastado TANTO assim do Qhoryn, né?!?!?mas tudo bem...dá pra esquecer pq a Ygritte da série está fantástica...dá uma amenizada no clima da série ela provocando o Jon e o deixando todo envergonhadinho...
    Achei meio estranha a cena com o Jayme....primeiro ele fala que está muito bem guardado...mas ai ele faz aquela pataquada com o primo e foge na maior sussa?!?!?!sem falar do óbvio dele ser o prisioneiro mais valioso de Robb...e só ter UM guarda!!!!
    Toda aquela conversa com o primo serviu pra que??? Só pros telespectadores se lembrarem que existe um Barristam Selmy??? Só pode ser....faria mais sentido se fizessem o Jaime fugir com a ajuda (outra forma de ajuda...rsrsr) do primo...sei lá...um se fingindo de morto...os dois imobilizarem o guarda...os dois seriam recapturados, sir Alton seria morto pelos Karstark e Cat impediria que o mesmo acontecesse com Jaime...acho q ficaria bem mais coerente do que vilanizar daquele modo o Jaime....
    Outra coisa que ficou estranha foi Dagmar encontrar pedacinhos de nozes e deduzir que Bram & Rickon passaram pelo local?!?!??! Sorry...mas achei meio patético...
    O núcleo da Dany tb está meio confuso...não consigo ver qual a relevância daquela história do Xharos se auto-proclamar rei de Qharth... espero que venha fazer sentido mais para a frente....tb ficou sem fazer sentido aquele convite para a casa dos imortais...Era mais fácil dizer:” Eu tenho os dragões, agora vc casa comigo ou pica a mula pra fora da cidade e eu fico com os dragões de qualquer jeito”??
    Outro ponto que acho q está ficando a desejar é a parte do Robb...esperava que na série mostrando o ponto de vista do Robb suas atitudes ficassem mais justificáveis...mas pelo visto não....
    0

    ResponderExcluir
  2. Chris concordo com mta coisa do que vc disse...pelo visto vc já leu o livro, então as nozes não eram nada e sim um pretexto para dizer que eles tinham uma pista para encontrar Bran e Rickon.

    Sobre a conversa sobre Sor Barristan, acredito que seja para ele ser a figura em contraponto com Jamie, o cavaleiro honrado e sei lá mais o que em contraposição ao cavaleiro que come a própria irmã, deixa criancinhas paraplégicas e sacrifica a vida do primo.

    A parte da Danny realmente ficou mto confusa e eu não consegui perceber se eu entendi direito ou se não tem o que entender mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Review longa para um episódio bem fraquinho, não aconteceu muita coisa, tudo foi muito lento...grandes andanças sem destino e dialogos sem sentido para a história, ao contrário do episódio passado esse foi escrito para justificar o nome do episódio cheio de dialogos PNC's sobre honra e tudo mais, mas ação que é bom nada...
    Dany não resgatou os dragões, XuXuXu XaXaXa arquitetou um plano infalivel do Cebolinha que nem ele sabe explicar, dialogo sobre pedras e osso na neve, <3Cersei Queen<3 sendo gente com a gente e Jamie jogando na cara de Lady Stark toda a honra do marido que traiu ela com uma puta.
    Episódio filler que dava podia ser resumido em 20 minutos. Como tempo não é algo que GoT pode esbanjar achei bem falho.

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto de coisas PNCs, então gostei muito do episódio.

    Filler com certeza não foi, teve muita coisa importante para o futuro da série. Mas, como disse na review, alguns diálogos ficaram muito soltos com o restante do episódio.

    Um abraço e valeu por comentar aqui no Seriadores.

    ResponderExcluir
  5. Não via a série, a não ser alguns poucos capítulos esparsos. Achei bastante fiel, mas pelo visto eles estão tendo que condensar a trama e se livrar de um monte de personagens e situações.

    "Você não sabe nada de mulher, Digo Pacheco!" A Sansa surta porque, agora que ela floresceu, vai ser obrigada a se casar com o não-tão-maravilhoso-assim Joff.

    Quanto a Cersey, não concorda com as atitudes dele apenas porque atrapalham seus planos - nada a ver com humanidade. Assim como Lorde Stark punha a honra acima da cabeça, ou alguém poderia colocar o coração acima da cabeça, Joffrey põe a loucura sanguinária acima da cabeça, Cersey é vítima apenas no sentido de que não aguenta frustrações.

    Penso que o episódio em Quarth não foi uma trama de Daxos. Sem os dragões, a magia em todo aquele mundo estava desaparecendo. Isto podia ser sentido em Westeros, onde os meistres aos poucos se tornavam apenas cientistas e pantomineiros - mas mais ainda entre um povo cuja força era a magia. Os MAGOS de Quarth precisavam dos dragões, e para controlá-los precisavam no mínimo da boa vontade de Danny. Eles quiseram comprá-los e ela não quis vender, então fizeram o possível para que ela ficasse lá. Ela não poderia olhar para trás ou se enganar quanto aos verdadeiros magos - se fizesse isso ficaria perdida na magia. Como vence a prova, recebe sua paga - as profecias, que se mostrarão corretas. Mas quando mostra que vai embora de qualquer jeito resolvem prendê-la pela força, e aí sim a coisa desanda.

    Daxos não está nisso, ele apenas se aproveita da situação. Ele e Danny continuam amigos na medida do possível. Tanto que ela não foge de Quarth, nem luta para sair, simplesmente compra navios e se vai.

    Jaime não foge, propriamente. Quando Cat fica sabendo que todos os seus filhos morreram, e que só lhes sobram filhas, faz um acordo desesperado com ele. Ela vai soltá-lo e lhe dar uma escolta (o primo e a guerreira) mas ele deverá libertar as meninas. Por causa disso - que é uma traição, ela ajudou um inimigo - ela fica presa no castelo do pai, que está morrendo. Todo mundo entende que ela tenha colocado seu coração acima da causa, mesmo assim não podem deixar que ela continue atrapalhando.



    Não sei quanto vocÊs sabem de Bran e Rikon e não quero atrapalhar, então fico calada. A não ser para dizer que no livro os meninos do pântano é que os avisam que eles devem se esconder - porque o menino teve um sonho verde - antes que tudo Theon vire a casaca. E Meera e Jojen fogem junto com os Starkinhos.


    Algo mais?

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe