True Blood 5x01: Turn! Turn! Turn!

segunda-feira, junho 11, 2012


O pesado fardo de duas temporadas de aleatoriedades.

Season premieres podem ser a oportunidade perfeita de colocar uma série no rumo. Tramas que talvez não tenham funcionado tão bem agora estão encerradas e promissoras novas historias surgem.  Em certos momentos a estréia da quinta temporada de True Blood  parece apontar para esse caminho, mas é impossível se livrar das amarras das tramas paralelas desenvolvidas ao longo das ultimas duas temporadas.

Se a interessante decisão de iniciar uma temporada no exato momento em que a anterior terminara soava interessante nos há muito passados tempos em que a equipe criativa da série era mais focada, agora ela torna até uma estréia um episódio arrastado, limitado pela necessidade de dar continuidade a tramas que não se encaixam com os eventos mais importantes vistos até aqui ou que despertam pouco interesse no publico.

Assim, quando vemos a continuação da jornada de amadurecimento de Jason, é fácil se perguntar por que aquilo esta sendo mostrado. Em que ponto haverá novamente uma conexão dele com os eventos principais da série? Em outros momentos, quando vemos o desespero de Sookie ao ver Tara morta e suplicando para que Pam a transforme em uma vampira, é difícil se conectar a situação afinal, qual foi a relevância da melhor amiga de Sookie durante as ultimas temporadas? O que ela fez exceto ser um problema que a protagonista devia constantemente resolver, mesmo que isso significasse por a si mesma em perigo?

Alias, permanecendo na família problemática, o roteiro do episódio chega ao absurdo de copiar uma cena protagonizada por Tara na terceira temporada, agora utilizando Lafayette. Em Evil Is Going On, vemos uma Tara depressiva com uma tesoura, sugerindo um suicídio iminente mas no fim descobrimos que ela apenas cortou os cabelos. Aqui, vemos Lafayette, também depressivo, olhando para um barbeador, novamente com uma clara sugestão de suicídio no ar e, de novo, descobrimos apenas que o personagem raspou o cabelo.

Alcide e Sam, que tem tramas tão paralelas quanto as de Tara e Jason, tiveram um desenvolvimento um pouco mais interessante, já que o problema envolvendo a morte do líder do bando de lobisomens avançou rapidamente e por que ambos são atualmente personagens mais interessantes do que os outros coadjuvantes. Sempre tentando fazer a coisa certa, o lobisomem e o shapeshifter acabam fazendo o que não desejam apenas por que se vêem em uma situação complicada em que preferiam jamais estar.

Diante desse cenário, é notável que, uma vez que as plots dos coadjuvantes pouco se aproximam daqueles dos protagonistas, encontrando um fim em si mesmos sem jamais construírem algo maior, a apreciação dessas tramas esta muito mais ligada a aspectos subjetivos, como a identificação com um personagem, seus problemas, suas atitudes, e muito pouco relacionada a maneira como as situações se desenvolvem.

Dessa forma, se esse véu de simpatia de alguns personagens se desfaz em algum momento, fica impossível ignorar que os acontecimentos nas vidas do coadjuvantes pouco importam diante daqueles vividos pelos protagonistas e que eles deveriam ter a eles relegado o espaço esperado para um personagem que existe principalmente para orbitar outros mais importantes.

Analisando todos os acontecimentos desse episódio, a única boa parte apresentada fora a fuga de Eric e Bill, que promete finalmente nos mostrar quem é a tal Autoridade. Mesmo que a essa repentina lealdade entre eles pareça forçada, a trama introduziu elementos interessantes, como os vampiros rebeldes que lutam contra essa incógnita — até o momento — liderança, a irmã de Eric e o retorno de Russell e dúvida sobre como ele se encaixará nessa briga.

Vendo pelo número de parágrafos gastos nesse texto para apontar aspectos negativos, claramente a season premiere foi insatisfatória.

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Achei bizarro! (como sempre!): a Sookie e o Lafayette saindo por aí pegando os corpos mortos na última temporada e enterrando-os (ou não).. O outro lá (que eu esqueci o nome!) voltando vampiro e gay... o amigo do Terry com uma história completamente aleatória... (que ninguém se importa..)
    Tem coisas que só acontece em True Blood! É por isso que a gente assiste! É bizarro, tem coisas que não faz o menor sentido, mas quando nos damos conta.. o episódio já terminou e estamos aguardando ansiosamente pelo próximo!
    Adorei o "piti" que o Lafayette dá pra cima do Alcide, que ele não aguenta mais tantos seres bizarros na vida dele! Devia ser a reação natural de todos na trama!

    ResponderExcluir
  2. Achei ridiculo e super egoista transformarem Tara em vampira primeiro por que agora ela vai ter motivo pra fazer mimimi o resto da temporada e segundo porque eu estava feliz por esse encosto ter saido da série, agora to triste em dobro, com certeza ela vai voltar pior ainda!!
    Damn you Sookie!!!

    ResponderExcluir
  3. Para quem leu os livros, da até dor de olhar essa série. Eu desisti no episódio S02x06 e não senti mais atrativo nenhum em ver.
    E não sei porque decidiram criar a Tara para o seriado, no livro essa personagem nem existe....

    ResponderExcluir
  4. Esse episódio foi repleto de coisas desnecessárias, começando pela bunda de Andy, pqp, poderia ter vivido sem isso!! Seguido pela trama de Terry, ô família com plots maravilhosos, só que não! Luto para entender o porquê de deixarem Tara viva, ela está no topo das personagens mais insignificantes de True Blood, totalmente sem sentido. O que me motiva a continuar TB é o retorno de Russellzinho que certamente trará boas novas e o Reverendo Steve. É aquele problema de TB, os convidados são mais carismáticos e interessantes do que os próprios protagonistas. Vamos esperar os próximos episódios... :)

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe