Breaking Bad 5x01: Live Free or Die

segunda-feira, julho 16, 2012



A ascensão de Walter White


Vince Gilligan, quando criou a série, teve a ideia de contar a história de um homem que inicialmente seria Mr. Chips (Adeus Mr. Chips) e terminaria como Tony Montana (Scarface). No início dessa quinta e última temporada, Walter White vive a ascensão do seu lado Scarface e com o mercado livre para um novo chefão, é claro que Heisenberg se candidatará. Um homem orgulhoso e com o ego inflado, agora que eliminou o chefe do tráfico de todo o sudoeste americano.

Nem tudo é alegria para Mr. White. Na primeira cena vemos um Walter desgastado e provavelmente doente. É seu aniversário de 52 anos, e está em uma lanchonete para, é claro, fazer negócios. Faz uma troca no banheiro e vai até um carro para pegar sua compra, uma metralhadora. Para quê, não sabemos, mas Walt não parecia muito confiante, principalmente comparado com o Walt que veremos no resto do episódio. É interessante que a ultima temporada começa assim como a primeira, com o seu aniversário, o que mostra o quanto Walt mudou e o quanto ainda irá mudar, nem sempre para melhor.



De volta ao presente, Skyler está no telefone com o marido e sua declaração que fechou a última temporada: “Eu venci”, e agora terá que enfrentar a nova realidade que o homem de sua família é não só um fabricante de drogas, mas também um assassino. Mesmo que tudo pelo bem da família. Enquanto isso Walt já esta de volta em casa para se livrar das evidências de ter produzido a bomba que matou Gustavo Fring e, claro, o lírio do vale que usou para levar Brock ao hospital e convencer Jesse a ajudá-lo no assassinato. Skyler volta com Walter Jr., mas se mantém distante por medo do marido. Ela sabe que se pôs nessa situação quando decidiu dar uma chance a essa vida, mas não imaginava quem o Walter White que casou se tornaria. Mais tarde, no hospital, ainda encara o estado que, por causa dela, vive o ex-amante, Ted. Com danos cerebrais, Beneke entende a mensagem de Skyler e dá sua palavra que nunca dirá o que aconteceu pelo bem de sua família.

Tudo parece resolvido, mas nada é simples em Breaking Bad. Mesmo tendo aniquilado o adversário e destruído a maior parte de evidências, tinha se esquecido da câmera de segurança. Agora, pelo resto do episódio, trabalhará no seu “controle de danos”. Encontra-se com Mike, que não fica muito feliz ao vê-lo e só não o mata por que Jesse impede. Por mais desgosto que tenha em trabalhar ao lado de Heisenberg, Mike sabe que têm de fazer alguma coisa a respeito das gravações que o envolvem também. Daí juntos os três procuram uma solução que vem de Jesse. Se é impossível roubar a prova da delegacia, a opção é destruí-la de fora, e com o grande imã que podem conseguir com Old Joe, o dono do ferro velho onde destruíram o antigo trailer. O plano é arriscado, principalmente por que não poderão ter certeza se deu certo, mas não há outra opção. Eles vão até a delegacia e executam o plano, com sucesso, fazendo até o carro virar. Na volta, Mike questiona como saberiam que o plano deu certo e Walt, confiante, se põe superier: “Por que EU disse que deu certo”. Infelizmente para Walter, o plano não deu tão certo assim, o imã destruiu uma prova, mas deixou a mostra outra. Mais uma para detetive Schrader.

A frase demonstra a nova personalidade de Walt, poderoso, superior, o chefe. Sua expressão ao ouvir as explicações de Saul sobre o dinheiro dado a Ted são de total desprezo para a tentativa do advogado de enrolá-lo e quando este tenta cortar os vínculos com o químico, o vê erguer da cadeira e ameaçar em sua direção para o sussurro: “Terminamos quando digo que terminamos”, botando o “rato” em seu lugar.
O episódio se fecha com o encontro de Walt com sua família, depois de limpar sua sujeira. Walt dá um abraço assustador em Skyler e, como quem diz: “Não faça isso de novo”, a perdoa.

Breaking Bad começa, apesar de sem trazer muito que veremos pela frente, construindo um novo Walter White mais poderoso do que nunca e pronto para dominar o mercado de metanfetamina. Nasce Scarface.

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. n comento nd sobre o que achou do episodio,soh fez um resumo...mto raso,adorei a comparaçao com o tony montana,mas o resto foi soh um resumão....

    ResponderExcluir
  2. André Parada nao gostei do seu review, realmente voce nao serve pra isso.

    ResponderExcluir
  3. Gustavo, sinceramente achei que o episódio não merecia muitos comentários. Como falei, ele serve pra construção do novo Walt, o que acho que todos já esperávamos. Ele estava fadadado a se tornar o Scarface de Albuquerque. Mas o episódio foi um damage control: o grupo lidando com a situação. Mas não avança na história, estou ansioso para ver como irão seguir com a produção sem o laboratório.
    Obrigado pela crítica, Gustavo
    abraços

    ResponderExcluir
  4. nesse ponto concordo com vc,a historia fica parada...achei que ja no final do episodio ja chegaria no ponto em q estava no inicio,mas parece q vao enrolar um pouco...

    ResponderExcluir
  5. Claro, o flashforward ainda vai ser bem explorado

    ResponderExcluir
  6. Show de Spoilers.

    Por favor acabou de passar na TV americana, vai saber quando passará no Brasil, se nao tem o que comentar, nao "spoila".

    ResponderExcluir
  7. Thiago, qualquer review de série vai ter spoiler. Fica a dica

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe