The Newsroom 1x09: The Blackout Part 2: Mock Debate

quarta-feira, agosto 29, 2012



Apagão ou apaguinho?

A segunda parte de “The Blackout” acabou me fazendo concluir que a série já se estabeleceu e que pouco irá mudar daqui para frente. Na minha opinião, as tramas de Will continuarão muito sólidas e interessantes, Jim e Maggie continuarão carismáticos, Mackenzie afetada e pouco convincente como uma produtora revolucionária e Neal e Sloan meros coadjuvantes que ganham alguns minutos na tela apenas para nos deixar com vergonha alheia. Por um lado, os diálogos rápidos e o roteiro inteligente me fazem amar a série, mas, por outro, as falhas tentativas de humor e descontração acabam me deixando com raiva. Como é que o Aaron Sorkin não consegue perceber o que está errado na série quando até eu percebo com tanta clareza? Ou será que a HBO, olha que eu estou falando da HBO, está restringindo a autonomia do cara para garantir que The Newsroom não seja um fracasso como Studio 60? Eu duvido muito.

Todo o empenho em cobrir o julgamento de Casey Anthony e outras histórias de pouca relevância acabou sendo inútil, uma vez que a forma inusitada e revolucionária do debate proposto foi sumariamente rejeitada. Se em alguns momentos o fato de cobrir notícias reais do passado recente americano é um trunfo para a série, em outros acaba tirando completamente o suspense e deixando tudo muito previsível. Estava bem claro que a tentativa de Will e sua equipe iria falhar, já que, ao tratar do passado, Newsroom deixa claro que todas as ações do News Night 2.0 não terá efeito nenhum sobre a história. Mesmo assim acabei torcendo bastante para que o debate revolucionário prosperasse, já que detesto a maneira engessada com que os debates eleitorais são feitos em todo o mundo. Considero sim papel da imprensa fazer perguntas mais agressivas e realistas ao invés das perguntas politicamente corretas que não tiram o entrevistado de sua zona de conforto, mas concordo com a visão de que nenhum candidato se submeteria a esta situação ao menos que isto fosse uma prática comum ou obrigatória.

O Blackout, que deu título a dois episódios, acabou sendo uma grande decepção, uma vez que durou tão pouco e não alterou em nada os rumos da trama. O discurso inspirado de Mackenzie foi bem legal, mas não estou achando a atuação de Emily Mortimer à altura do papel. Pela minha visão, a personagem deveria ser uma pessoa corajosa, com personalidade forte e que acredita no seu trabalho e em sua equipe, porém a atriz vem nos fazendo confundir todos estes adjetivos com loucura e falta de vergonha na cara. Por falar nisto, não preciso nem comentar a lamentável cena das calças de Will, que ganhou até do Pé Grande como pior tirada até aqui.

É interessante ver como Will e Mackenzie trocam de papel em alguns momentos, sendo que esta troca sempre é consequência de algum sentimento (principalmente culpa) ligado ao passado dos dois. Neste sentido, a série vem fazendo um bom trabalho, usando o analista como ferramenta para desvendar o comportamento de ambos. A parte ruim foi Brian, que acabou contribuindo muito pouco para o episódio. Eu até entendo os motivos da inserção do personagem, mostrar os acertos e erros de Mackenzie e Will e ainda fazer um paralelo com o outro triângulo amoroso, mas achei que tudo isso ainda não deu em nada e espero que a situação renda reais conflitos na season finale.

A trama de Maggie, Jim, Lisa e Dom fluiu bem e pouco me incomodou, tudo pareceu mais natural do que nos outros episódios, mas reconheço que a minha simpatia por Maggie e Jim talvez tenha ajudado. Gosto tanto dos dois que até perdoo a situação ridícula na loja de vestido ou o clichê do mal entendido no final do episódio, que chegou a me lembrar os desencontros amorosos de Ross e Rachel em Friends. Lisa também esteve muito bem, surpreendendo a todos com declarações super polêmicas e relacionando um assassinato de uma criança à questão do aborto. Outra coisa positiva foi ver as amizades de dentro e fora da redação. Já que a série vem focando demais nos relacionamentos amorosos, é bom ver alguns personagens abrindo mão de seus sentimentos em prol de suas amizades e também como se dá a relação entre os funcionários do canal. Mesmo assim acredito que Doggie (o shipper de Don e Maggie) está com os dias contados e dará lugar a Jaggie em breve.

A trama de Neal e Sloan com os trolls e o descobrimento de quem está por trás das ameaças a Will tinha tudo para dar certo, só que não. A falta de carisma e talento dos atores envolvidos somada a algumas escorregadas do roteiro tornaram tudo muito ridículo e pouco crível. Cadê a Shonda Rhimes para derrubar um avião e matar estes dois malas?

O episódio com certeza não foi um dos melhores da série, mas acabou me deixando com grande expectativa para a finale (que já foi ao ar domingo, sorry pelo atraso, mas a legenda demorou para sair e eu tenho que trabalhar para pagar as contas) e com o sentimento de que mesmo com todos os defeitos eu posso falar que amo The Newsroom.

Aproveita para comentar e contar o que está achando da série e do episódio.

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe