Person Of Interest 2x02/2x03: Bad Code/Masquerade

domingo, outubro 28, 2012




2x02
 
Seguindo a interessante premissa estabelecida em seu retorno, Person Of Interest consegue ser eficiente em construir com calma as motivações da antagonista da temporada. Pode não ser a idéia mais criativa do mundo — o vilão com um trauma no passado esta longe de ser algo novo — mas ela é bem desenvolvida durante o episódio.

Por não ter um caso da semana (acredito ser a primeira vez que isso acontece), o tempo do episódio é bem utilizado para construir uma investigação que poderia parecer artificial, um mero recurso expositivo dos roteiristas para apresentar a nova personagem e suas motivações, mas jamais o é pelo fato de que durante o episódio é fácil acreditar que investigar o passado remoto da captora de Finch é a única maneira de resgatá-lo.

As cenas em que vemos Root torturando Harold conseguem mostrar como os dois podem ser diferentes e ao mesmo tempo parecidos. Mesmo que a discussão moral pretendida pela série seja pedestre (Humanos são ruins, Humanos tem salvação, Bad Code blá blá blá) sem jamais ir muito além das suas idéias mais básicas, os momentos entre os dois e Weeks estabelecem com eficiência a inteligência de Root e como, mesmo que os métodos dela sejam reprováveis, ela pode estar certa sobre natureza humana afinal, Weeks tenta matar Finch para se proteger.

No final do episódio, tudo parece voltar ao normal, até o próximo caso da semana, o que não deixa de ser um pouco decepcionante após esse excelente começo de temporada.

2x03

Depois de um começo tão promissor, Masquerade coloca Person Of Interest de volta ao lugar comum. Não que esperasse que a série fosse jogar sua estrutura para o alto e a abraçar uma trama com mais continuidade, mas há certa decepção é inevitável.

Não ajuda que o caso da semana seja um tão insosso quanto o da filha mimada do embaixador brasileiro que se vê envolvida por acidente numa disputa entre traficantes. A trama não é nem um pouco criativa, os plot twists são previsíveis e o desenvolvimento é atropelado já que o amadurecimento da vítima em Masquerade se da de forma bastante artificial.

Olhando além disso, sobram apenas os pequenos momentos do episódio, como as cenas que mostram Finch brincando com o cachorro, Reese se preocupando com ele, tentando evitar que ele saiba da sua investigação sobre Root, que funciona melhor para demonstrar a aproximação dos dois do que a cena repetida à exaustão onde Harold ouve Reese falar com carinho sobre ele pelo telefone com outra pessoa. Outro momento que merece destaque é o ataque de pânico de Finch, que mostra que os eventos dos primeiros episódios não passaram sem deixar marcas e que as conseqüências psicológicas nos personagens não serão esquecidas.

Existe também uma trama que da continuidade a um cliffhanger da temporada passada, mas que nesse episódio não vai muito além de uma promessa para a seqüência da série. O reaparecimento de Cara, antiga parceira de Reese na CIA, e do agente Snow podem ser uma nova ameaça para os protagonistas. Introduzir novos antagonistas na trama que já mostra Root como a principal adversária da temporada pode ser um sinal da vontade dos roteiristas em tornar a trama mais continua.

Agora que as coisas voltaram ao que sempre foram, é de se esperar que passemos algum tempo sem ouvir falar de Root ou Cara. Decepcionante, mas não inesperado.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe