Bob’s Burgers: Season 2 – Nove reviews pra viagem e uma Coca de dois litros, por favor.

domingo, dezembro 23, 2012

Estamos roubando clientes do nosso próprio restaurante.

Pois é, contrariando alguns (poucos, bem poucos) haters, Bob’s Burgers garantiu a sua renovação para season 2 e voltou com tudo, mas isso não é notícia nova. Na verdade, se você leu as reviews anteriores já sabe que atualmente está rolando a season 3 e uma quarta temporada já é certa.

Nessa segunda, temos uma evolução espantosa. Não que eu desacreditasse na animação, de maneira alguma, mas a forma como tudo cresceu, se transformou e melhorou é digna de aplausos. Sério, fazia tempo que não ficava tão surpreso com o progresso de uma série.

Plots muito mais profundos, mais elaborados, mais bem desenvolvidos, no ritmo certo com um timing pra piadas beirando a perfeição. Bob’s B tem me feito rir de uma forma completamente despretensiosa, com piadas limpas, novas e nunca previsíveis, mesmo eu que já assisti aos episódios pelo menos umas duas vezes, ainda acho graça das mesmas coisas e acabo rindo como se fosse a primeira vez!

Mas falando um pouco mais sobre o desenvolvimento dos plots, porque não posso deixar isso passar em branco... Cara, era tanta coisa acontecendo, que ficou complicado fazer as mini reviews! Porque embora tenham apenas 20 min, de “mini” os episódios não tem nada. Toda a família é muito bem aproveitada e há vezes em que cada um vive o seu plot individual e no fim, todos acabam se influenciando e convergindo para uma coisa só e que faz muito sentido! Um exemplo disso é o 2x03-“Synchronized Swimming”, cada um começa com seus problemas e histórias particulares, mas no fim, todos estão nadando juntos numa piscina vazia (por mais estranho que isso possa parecer).

Se há pontos negativos? Bom, sempre há. Mas isso é mais uma questão de opinião e gosto. Eu por exemplo reduziria a participação de Teddy (cliente assíduo e amigo de Bob, que quase nunca cito aqui porque não fede e nem cheira) e faria com que a irmã de Linda, Gayle, aparecesse muito mais do que em apenas um episódio por temporada. A propósito, se você acredita que mais coisas precisam ser mudadas e melhoradas, escreva lá embaixo nos comentários e a gente pode debater, fechado?

Felizmente também posso escrever aqui que as crianças ganharam o devido espaço na animação, diria que era até mais do que merecido! Definitivamente elas são o “molho secreto” que faz toda a diferença. Foi bom ver que Bob e o restaurante deixaram de ser sempre o foco principal e agora as crianças podem mostrar todo o seu potencial cômico. Louise é um exemplo a ser seguido por todos os trolls desse mundo, não dá pra negar a sua genialidade maligna, assim como não se pode negar que Tina anda meio saliente atirando pra todos os lados (embora Jimmy Jr. seja sempre o alvo principal), se é que você me entende...

Ainda houveram algumas mudanças nos crédito finais, agora eles sempre são diferentes, com alguma surpresa relacionada ao respectivo episódio. E ainda falando em mudança, temos também agora geralmente uma música por episódio! Não, não virou um musical... Essa música fica quase sempre servindo de fundo ou até mesmo como piada. Ah! No 2x01 temos a participação de Cindy Lauper cantado Taffy Butt (algo com traseiro de caramelo), uma música hilária feita especialmente pra série. Felizmente, para exemplificar o que estou dizendo, encontrei um vídeo que mostra a parte em que Taffy Butt é tocada e ainda um encerramento especial dos créditos com a participação de Jimmy Jr. fazendo a sua dança (que eu ainda não consegui definir direito uma opinião a respeito).


Logo abaixo segue aquele esquema de mini reviews de toda a temporada, que infelizmente tem apenas nove episódios. Tentei faze-los pequenos, mas como eu disse acima, foi complicado, precisei deixar alguns detalhes de fora, focar no plot principal mesmo. Porém, você pode tomar isso como incentivo e baixar a temporada, assim poderá ter certeza que não exagero quando digo que essa é uma das melhores animações da atualidade.

Continuamos com aquele padrão de episódios, onde a família está trabalhando no restaurante, até que...

... As crianças ficam sabendo de um tesouro escondido numa antiga fábrica que seria demolida no dia seguinte e ficam muito animadas, e por “crianças” eu quero dizer “Louise” e por “animadas” eu quero dizer “enlouquecida”. Assim, com um mapa na mão, que na verdade era o desenho de uma bunda (pode falar bunda, assim no ar, produção?) as crianças invadem o local à noite sem que seus pais saibam. Em plots paralelos, mas extremante ligados, temos Bob e Linda tentando ter uma noite de “amor” mais elaborada e ainda Tina tentando parecer uma donzela indefesa pra que Jimmy Jr note-a (mesmo que ele esteja mais interessado em treinar luta greco-romana e dançar). Nada dá certo, Louise fica presa e precisa ser resgatava às pressas pela família entes que todo o prédio seja demolido. No fim, tudo fica como sempre foi (ou seja, nada de tesouro), exceto por Tina que decide deixar de ser indefesa e passa a ser uma mulher (de 13 anos) inteligente, forte e sensual. [2x01 – The Belchies

Essa não é quem eu sou. Eu sou uma mulher inteligente, forte e sensual.

... O banco em frente sofre uma tentativa de assalto e alguns funcionários e clientes são feitos de reféns. Falando assim, não parece um plot comum de Bob’s B. Mas não se preocupe, para “normalizar” a situação (ou seja, deixa tudo no estilo Bob’s B de ser) temos um assaltante inexperiente, seguido por policiais não tão bons no que fazem. Mas então você pergunta “o que isso tem haver com o restaurante?”. Bom, nada. Exceto pelo fato de que durante as negociações com a polícia, o cara exige uns hambúrgueres e Bob fica não só incumbido de fazê-los, como de entrega-los (é que ele acaba ganhando a confiança do criminoso enquanto anotava o pedido por telefone). Durante a operação, Bob acaba precisando se juntar aos demais reféns, mas tudo bem! O assaltante é gente fina, faz amizade com ele e ainda vai preso. [2x02 - Bob Day Afternoon]

... As crianças tentam arrumar um jeito de escapar das aulas de educação física e pra isso enganam o conselheiro estudantil, dizendo que farão algo como um “estudo independente” de nado sincronizado e afirmam que a mãe deles supervisionaria tudo. O que elas não contavam é que o conselheiro é completamente fascinado por esse esporte e fica obcecado com a ideia. No decorrer do episódio, Linda que não sabia da “jogada” dos filhos pra matar aula, acaba descobrindo tudo e decide não ajuda-los, mesmo que isso significasse que eles ficariam com grandes problemas, a ponto de serem reprovados na disciplina e ainda precisassem fazer um curso de verão. Bob que até então estava meio em segundo plano, num plot com uma máquina de sorvete que ele havia comprado, decide intervir, pois se as crianças fossem pro tal curso, ele ficaria sem ajudantes durante todo o verão. Não que isso signifique muita coisa, pois ele não saca nada de nado e assim Linda precisa salvar a pátria na última hora usando uns exercícios muito estranhos que ela sabia. Menções honrosas aos diálogos das crianças, que foram brilhantes. [2x03 - Synchronized Swimming]

... Bob compra uma máquina de videogame arcade (daquelas de fliperama) para o restaurante e acaba entrando numa “competição de egos” com Jimmy Pesto quando este consegue um score maior que o seu. Bob simplesmente fica tão louco e obstinado a ultrapassar o adversário que machuca a mão, mas não para de jogar. Tanto, que Linda se vê forçada a vender a máquina pra um fliperama “de verdade”. Mas o cara não desiste e como no fliperama, pais só entram acompanhados pelos filhos, ele precisa envolver todas as crianças numa teia de mentiras que acaba sendo descoberta e fazendo a todos passar muita vergonha. Por fim, Bob desiste e paga um Nerd, digo, entusiasta de videogames para resolver a coisa toda do score. Eu sei que falando assim parece meio ruim, mas esse é um daqueles episódios que realmente seria preciso uma review maior pra “dar conta” de falar de tudo o que acontece. [1x04 – Burgerboss]

...Trailers de comida começam a dominar tudo, inclusive a rua do restaurante e assim, acabam roubando os clientes da família. Então, Bob se vê forçado a comprar um pra eles, mesmo que isso custe a faculdade dos filhos. Durante o episódio há uma competição entre os trailers e Bob ganha, mas tudo graças aos filhos que trapaceiam, espalhando boatos negativos sobre os demais competidores, que ao descobrirem tudo, se revoltam e quase lincham os Belcher. Plot simples e perfeito, tanto que me permitirei fugir um pouco do padrão preestabelecido e listar os pontos altos do esse episódio, que é o meu favorito:

- Linda se descobre uma motorista extremamente agressiva;
- O trailer é uma bomba ambulante, que pode explodir com o acionamento de um botão;
- O concerto de Tabitha Johansson, que canta sobre vazamento de óleo, mas na verdade está falando sobre a própria vagina. E não, não é sutil;
- Dezenas de hippies e hipsters (qual a diferença mesmo? Ah é! Uns tem grana, outros não) que são de fáceis de ludibriar;
- Tina desenvolve um alter ego chamado Dina, que é uma causadora de problemas e não joga de acordo com as regras do jogo;
- O trailer rola uma colina e destrói uma rodinha de hippies; [2x05 - Food Truckin]

Não é mentira, se você mente para vegetarianos. Você nos ensinou isso.

... Bob vai ao dentista, fica “doidão” com a anestesia e acaba beijando a irmã de Linda, que foi visita-los enquanto fazia uma viagem inspirada em “Comer Rezar Amar” e agora achava que eles tinham um caso. Louco de culpa e completamente transtornado pelo ocorrido, ele conta tudo pra Linda, que acha tudo... Ótimo (?!). Acontece que Linda, irmã coruja que é, sempre deixou a caçula acreditar que estava namorando com alguns de seus namorados, porque assim, ela se sentiria mais confiante e arrumaria os seu próprios. Mas Bob não gosta muito da ideia e tenta o máximo que pode junta-la com o seu dentista. Por fim, tudo o que Linda precisa fazer é fingir estar apaixonado pelo tal dentista, que sua irmã desiste de Bob e fica “perdidamente apaixonada” pelo cara. Sim, com tantos triângulos amorosos, esse episódio deve ter sido baseado no melhor estilo de uma confusa e louca novela mexicana, mas eu curti, só faltou mesmo alguém perder a memória ou um bebê ser abandonado numa porta. [2x06 - Dr. Yap]

... Finalmente o restaurante recebe a sua primeira crítica “oficial”, com direito a crítico disfarçado, matéria no jornal e tudo mais! Como é de se esperar, tudo dá errado e eles são completamente detonados e assim, passam a perder clientes. Bob até cogita mudar de carreira, mas percebe que fazer hambúrgueres é o que ele ama e sabe fazer, então, seguindo um conselho de Tina, ele vai até a casa do crítico para fazer outro hambúrguer e tentar conseguir uma nova avaliação. Mas lá, as coisas meio que saem de controle e de repente, temos o crítico amarrado e feito de refém por Bob, seus filhos e ainda alguns amigos deles que também tiveram os restaurantes criticados negativamente. O desfecho se dá quando um carteiro aparece, vê tudo e eles são obrigados a suborna-lo para que fique de bico calado; desse modo, percebem a doideira (e crime) que estão cometendo e decidem deixar esse lance pra lá. De modo mais inteligente (e diria até mais lógico) eles resolvem tudo com uma simples promoção “traga a nossa crítica ruim e ganhe um desconto no seu lanche”. Ah! Antes do fim, podemos ver que logo depois que todos vão embora, o crítico acaba comendo um dos hambúrgueres deixados por Bob e gosta bastante, e embora não refaça a crítica, não faz queixa a policia (o que me parece justo, até). [2x07 - Moody Foodie]

... Tina faz amizade com uma garota nova na escola, Tami. Até ai, tudo bem. Ela precisa mesmo de amigos que não sejam os irmãos, mas o problema é que Tami não é boa gente. Na verdade, ela faz bem a linha de “adolescente rebeldezinha” e ainda faz o que for preciso pra chamar atenção dos garotos (desde usar muita maquiagem, até quase promover orgias nas casas alheias). Ela acaba por influenciar Tina de uma forma bem negativa, o que para o episódio é bom, já que Tina não tem muitas habilidades sociais mesmo e precisa lidar com todas as mudanças (de estilo e comportamento) que a nova “amiga” promove em sua vida. Mas tudo da completamente errado quando Tami descobre que Tina escreve contos quase eróticos (naquele nível de safadeza das novelas da Globo) e começa a chantageá-la com isso, dizendo que os leria pra toda a escola se ela não fizesse determinadas coisas. Por fim, Tina acaba lendo os próprios contos para todos, e sim, ela vira chacota. Mas é momentâneo, já que pra sua sorte, Tami tem um sério problema de gases quando ri ou fica nervosa... E bem, já dá pra imaginar o que acontece a partir daí. Menções honrosas pra Gene e Louise que realmente tentam ajudar a irmã mais velha a escapar da zoação, foi realmente bacana ver como eles se protegem. [2x08 - Bad Tina]


... Bob e Gene conseguem participar de um quadro de culinária num programa matinal. Bob ensinaria como fazer diferentes tipos de hambúrgueres e Gene (usando uma mascara de pé grande) faria uma ou outra gracinha pra dar um tom de humor na coisa toda. Mas a audiência passa a amar Gene e pouco ligar para Bob, que por sua vez fica chateado, já que ninguém se importava com suas dicas culinárias e ainda fica com ciúmes do sucesso que o filho estava fazendo ao invés dele. Então, durante os programas, um tenta sacanear o outro e pra isso, pedem auxílio a mestre troll, Louise (ela ajuda os dois, sem que eles saibam que estavam sendo ajudados pela mesma pessoa). Assim, a culinária fica cada vez mais de lado, e as brigas caem de vez nas graças do povão. Quem não gostou nada disso foi a Linda, que percebeu que a fama e as brigas estavam destruindo a família e então tenta acabar com tudo, mas a única forma dela conseguir atenção e fazer com que o quadro do programa seja cancelado, é mostrando os peitos ao vivo e ela o faz, orgulhosamente, ela o faz. Bob e Gene percebem como a família era importante para Linda e como eles estavam sendo estúpidos. Assim, de um jeito pouco convencional, mas bem estilo Bob’s Burgers, temos o fim da season 2. [2x09 – Beefsquatch]

E assim, fechamos mais uma temporada. Nos encontraremos semana que vem com mais uma review especial, mas dessa vez será só com parte da season 3, pois a partir dai seguiremos aquele padrão normal. O que é muito bom, já que a série só progride e fazer mini reviews fica cada vez mais complicado.

Então, ficamos por aqui, pessoal! Não se acanhem! Critiquem a vontade aqui em baixo. Não, espere... Não façam isso, o Natal já está chegando e fazer isso nessa época de amor, paz e confraternização não seria legal. Sério, Deus tá vendo.

-Oh, Olá! Você é um coelhinho?
-Eu sinto cheiro de medo em você!


Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe