Switched at Birth 2x03x04: Duel of Two Women/Dressing for the Charade

quinta-feira, janeiro 31, 2013


Dois episódios recheados de diversão, romance e drama, típicos de SAB.

Switched at Birth é aquela série maravilhosa da qual a gente consegue ver vários episódios por dia. É leve, divertida, impactante e muito gostosa de assistir (e nessa parte não me refiro apenas a Gilles Marini, eu juro). Sendo assim, foi só pintar a oportunidade e cá estou eu, pra falar dessa nossa lindinha da ABC Family, também muito linda.

Essas duas semanas mantiveram a boa dose de diversão e aprendizagem, como já é de costume. Eu venho me identificando bastante com uma personagem em particular: Regina. Estou com tendinite no pulso e entendo perfeitamente o sufoco que é não poder fazer as coisas que estamos acostumados a fazer. Pior ainda é quando as pessoas acham que é só drama, como a crise de Melody. É muito insensível da parte dela achar que Regina está fingindo.

O plot de Bay na Carlton rende bastante história. O retiro foi muito bacana e todo o assunto que gera é muitíssimo importante. O bullying cometido pelos alunos surdos não é justificável, mas pelo menos é compreensível. Eles foram bulinados pelos ouvintes e tratar na mesma moeda é uma barreira que todos nós, independente da situação, criamos para nos proteger. Só que eles generalizam e acham que todos os ouvintes são idiotas, sem mesmo dar a chance de conhece-los. Bay, por exemplo, se esforça muito para se integrar à escola e Natalie já deveria ter percebido isso.

E-bay também ganhou espaço, mas não por muito tempo. Emmett é um fofo e é impossível não torcer pelos dois, mas ele precisa entender que Bay não está errada em querer só a amizade dele, ao menos por enquanto. Ele pisou na bola, ela o perdoou, mas como amiga. E parece que é assim que ela quer manter as coisas. Mesmo que ele esteja arrependido, o principal culpado ainda é ele. Eu quero os dois juntos (e eles vão ficar, já que Emmett é o favorito do público), mas gosto de como estão caminhando, afinal precisamos ter história.

Nessa brincadeira toda, Bay ganha não um, mas dois pretendentes, que também podem vir a ter algo com Daphne. Difícil saber o que se passa pela cabeça dos roteiristas, mas acho que Bay e Daphne se saem muito melhor quando são amigas do que quando estão brigando por machos.

A única coisa que eu não entendo é Toby querer resolver os problemas de Lana com Angelo. Não faz sentido algum, mas pelo menos serviu para nos levar ao episódio seguinte, em que a Imigração resolve fazer uma visitinha. Se a correria para esconder as coisas de Regina (numa cena muito divertida, by the way, com Travis enrolado numa toalha para fingir que estava morando na casa de hóspedes) foi feita com sucesso, ainda tinha um pequeno detalhe esquecido por todos: Lana. E então Regina deve escolher entre entregar Angelão ou manter a mentira. E vamos comemorar, porque não será dessa vez que ficaremos sem ele.

Na parte romântica, o saldo é positivo para todo mundo. Daphne finalmente deu uma chance para Travis, depois da grande ajuda dele para esconder as coisas de Regina. Regina, além de manter o casamento com Angelão, ganhou mais um bofe de brinde, para se unir aos tantos que já passaram por suas mãos.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Torço para que ao menos dessa vez a Daphne se acerte com alguém. Trevis é fofo e gosta muito dela! Quanto a E-Bay eu nem preciso dizer né? <3

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe