Once Upon a Time 2x17: Welcome to Storybrooke

quarta-feira, março 20, 2013

Era uma vez um conto de fadas...

...em que bruxas E fadas não têm vez?! O que dizer quando você não tinha expectativas e ainda assim não consegue gostar do rumo das coisas?

Esta semana demorei um pouco para conseguir tempo suficiente para sentar, assistir e escrever este texto, mas acabei percebendo que também não estava tão ansiosa para ver o episódio. A morte de Cora fechou um ciclo, mas as pontas que permaneceram abertas não me deixaram tão motivada assim. Segundo Henry, a presença da magia estragou tudo e eu me pergunto até que ponto ele tem razão. No meu caso, o grande problema talvez não tenha sido a presença da magia, mas a expectativa proporcionada por seu acréscimo, aliada a certa pobreza do roteiro frente à gama de possibilidades. E se tudo saiu um pouco do controle, vejo agora uma tentativa pouco convincente de retomar a partir de um ponto anterior, em que a série seguia muito mais inspirada.

Voltar ao momento em que a maldição teve início deveria evocar um sentimento de nostalgia, saudade, expectativa. Rever o Xerife Graham no auge da gostosura, chegou a causar um suspiro (de surpresa, viu!) antecipando algo bom, mas isso logo passou. Queria entender melhor de onde vinha tanta insatisfação com aquilo que estava vendo, pois a sensação que me dominou ao assistir o episódio foi de inadequação, distância, um momento do passado que não dá mais para resgatar depois de tantos acontecimentos. Naquele início, nada estava bem, nada estava certo, mas existia uma inocência, um encanto que não mais se fazem presentes, soando falso demais.

Hoje temos uma cidade transformada, na qual o tempo voltou a correr, todos possuem consciência de quem são e a magia está presente. Tudo deu tão errado que a saída é fazer Regina abdicar de seus poderes em prol de Henry? Tenho a impressão de que ela já fez isso antes e não deu muito certo, então o que mudou agora? Devo acreditar que a ausência de Cora será suficiente para Regina retomar a caminhada redentora de anteriormente? Até quando? Se a magia em si fosse algo ruim, porque Emma também não seria obrigada a abrir mão? A magia faz parte de quem Regina é e não acho viável que ela simplesmente abdique, sou favorável a novas perspectivas em que ela aprenda uma nova forma de usar, motivada pelo amor, pelo desejo de algo mais que lhe dê sentido, significado.

Talvez esta concepção de magia em que as histórias ganharam significado com o uso de acordos sombrios e poderes do Senhor das Trevas muito mais do que pela presença de uma fada madrinha cause mesmo este efeito. A Fada Azul, aliás, movida a pó, tem sido de praticamente nenhum valor nesta guerra de poderes depois que a mina foi roubada.

Greg não é um viajante aleatório, mas quer saber? Who cares? Não gostei dele antes, continuo não gostando e pouco me importando com o destino de seu pai. Será que estou ficando insensível? O garotinho que ele foi um dia nos permitiu compreender de onde surgiu o anseio de Regina pela maternidade, mas o que mais me chamou a atenção nem foi esse ponto e sim a percepção da Evil Queen sobre o vazio em sua vida, suas reais necessidades de afeto e novos desafios.

Snow está perdida. Compreensível, mas tremendamente chato! Existe uma mancha obscurecendo seu coração que não me permite mais reconhecer aquela garota pura e destemida do começo, de tantos embates e flashbacks. Nisso, Henry tem razão, não dá para reconhecer mocinhos tão práticos, que pensam deliberadamente em matar como única alternativa, especialmente se Snow está daquele jeito justamente por ter ido contra seus princípios!

Estamos falando de contos de fadas e por mais que os personagens estejam sendo humanizados, no fundo existe uma parte que os define, uma linha que não deveria ser ultrapassada, me desculpem os defensores da ruptura completa do estereótipo! Quando torço por um herói, isso não depende de suas chances de vencer, mas do desejo de ver o bem derrotar o mal, a justiça ser feita! De fato, esta marca não sai mais, é uma nesga que não prejudica mais ninguém a não ser ela mesma e vai perdurar ainda que ela venha a ser perdoada pelos outros. Posso estar errada e vir a me convencer ao longo dos próximos capítulos, mas agora sinto por Snow o mesmo estranhamento, o mesmo sentimento de negação de Henry. Minha esperança é de que ela realmente consiga reverter este processo, sinalizando um caminho de faxina da alma a ser trilhado por Regina.

Ps1: Rumpels de babá? Por favor, o Carlyle tem mais o que fazer!

Ps2: "Você está no meu lugar!" Ridículo até para uma Evil Queen mimada e dona da cidade!




Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Juro que nunca vou entender o porque das pessoas não estarem gostando dessa temporada OUAT... sinceramente

    ResponderExcluir
  2. Nossa!Acho impressionante os reviewers de Once Upon A Time e como suas resenhas tem sido tão surpreendentes e opostas. Semana passada, no SérieManíacos, só houve críticas, enquanto aqui no Seriadores foi um banho de elogios. E nesta semana foi o contrário: quem criticou, elogia, e vice-versa!
    Pelo menos nunca é todo mundo achando ruim, pq aí sim seria um sinal ruim!

    ResponderExcluir
  3. Nem sabia! Deve ser questão de gosto. Esse plot de Greg não conseguiu me empolgar mesmo, mas estou torcendo para quebrar a cara, porque tudo que eu quero é aproveitar as séries que vejo.
    O bom é que você deve encontrar muitos pensamentos e argumentos diferentes para formar a sua própria opinião.

    ResponderExcluir
  4. Lucas, a temporada para mim não foi toda ruim, nem boa. Teve dias em que fiquei super empolgada, outros que fiquei desapontada. Só sei que teve mais altos e baixos do que a temporada anterior e acredito que é isso que acaba refletindo aqui.

    ResponderExcluir
  5. Concordo com tudo! Sinto exactamente o mesmo.. Gostei do episódio e acho que a série tem imenso potencial e continuo a gostar imenso dela, mas parece que não está sabendo aproveitar, esperemos que ela encontre o caminho certo.. E na minha opinião não vai ser a reutilizar plots da primeira temporada reciclados que vai ser bem sucedida como parece ser a tendência pela volta da Regina como Evil Queen que odeia mortalmente a Snow e só pensa em vingança contra ela e Henry no meio da Regina e da Emma.

    ResponderExcluir
  6. Brenda Lopes Chavessexta-feira, 22 março, 2013

    "Rever o Xerife Graham no auge da gostosura" Adorei essa frase. Graham apareceu pouco e foi mal utilizado. é verdade os personagens de OUAT sao mal usados e é chato pois muito deles tem potencial. A Snow tá CHATA;odeia essa proteção da familia dela. Hello! Ela matou a Cora.

    A melhor personagem da serie é a Regina. #DivaRegina

    ResponderExcluir
  7. Eu também não consigo entender esse povo. Pelo menos não sou o único.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe