The Voice UK 2x06: Blind Auditions 6

sábado, maio 04, 2013




"This Is The Voice!" ou "A Redenção de uma Blind Auditions quase perdida."

Pronto! A busca pela voz está finalmente completa! Depois de uma longa e cansativa primeira etapa, nessa segunda temporada, os times já estão cheios, e a nova voz britânica vai ter que sair desses quarenta e oito candidatos. Depois de ter feito uma fraca "Blind Auditions", The Voice UK resolveu guardar algumas coisas realmente boas para o final, à fim de se redimir com o público. Devo dizer que este programa foi bem acima da média do que estava sendo entregue nas duas últimas semanas, claro que nada que nos fizesse saltar das cadeiras, mas foi muito bom assisti-lo, e ver que nomes fortes foram adicionados ao jogo.

Como de praxe nessa temporada, os pontos altos da noite ficaram com o #TEAMWILL, duas das vozes mais versáteis que já passaram pelo palco do programa caíram na lábia do produtor americano e integram agora o time mais forte da competição. E se é de versatilidade que estamos falando Tom Jones e Danny O'donoghue também foram bem criteriosos nesse aspecto para preencherem os seus últimos lugares. Porém, como o tempo estava correndo, e a tensão aumentando, nem tudo poderia ser perfeito, e em alguns momentos de muita falta de sabedoria, Jessie J completou o seu time com alguns nomes questionáveis e ótimos cantores tiveram que deixar a competição. Sem mais delongas, vamos as apresentações.


Como era ele quem tinha mais espaço no time, a primeira cadeira virada da noite foi por Will I Am, para o fashionista John Pritchard. A versão de Wicked Games do rapaz ficou bem bacana, ele tem uma voz muito boa, faz umas voltinha legais, e além de ter um baixo registro muito bom, consegue alcançar ótimos agudos. Realmente curti essa vibe de ficar mudando de tom varias vezes na música, e sem desafinar! Mostra versatilidade. É um ótimo acréscimo ao #TEAMWILL, apesar de achar que não durará muito tempo por lá.


Quem veio na sequência foi o vozeirão de Letitia Grant-Brown (Saudades #TEAMARRON), cantando a ótima "I Bust Your Windows". Sério, se a pessoa cantasse com o mínimo de dignidade essa música, eu já estava virando, de tão boa que é. E depois de ouvir toda a grandiosidade da voz de Letitia, não restava dúvidas que ela merecia estar na competição. Apesar de não ter ido atrás de muitos altos registros da música, a cantora provou que tem muito mais potencial e acabou preenchendo o penúltimo espaço no #TEAMJESSIE.


Para mim sem dúvida alguma, o ponto alto da noite foi a apresentação de Moni Tivony. O cantor parece ser simplesmente o pacote completo: voz incrível, tem uma boa imagem, pelo visto sabe produzir suas músicas, e ainda é detentor de um grande carisma. Acho que ele pode ser facilmente o Tyler James da vez. Amei a versão dele da música de Bob, ao mesmo tempo que era swingada e encorpada, ele realmente ia atrás das notas altas, não se limitando... Achei muito bom. Claro que um cantor nesse nível só podia acabar caindo no #TEAMWILL, que nem ia virar, mas Jessie provocou, e ele acabou levando a melhor.


Agora sim, com apenas um lugar à ser preenchido nos times, a exigência ficou muito mais alta, porém não tinha como os "coaches" fazerem vista grossa à todo o talento de Abi Sampa. Sério, nunca imaginei que alguém pudesse colocar um twist indiano numa música do Oasis. Quando ela começou a fazer aquelas coisas de cânticos da terra dela, eu simplesmente fiquei chocado aqui do outro lado da tela. Impressionado é pouco para expressar a minha reação. Não acho que como voz, ela seja um dos grandes destaques da temporada, mas como foi  a última aquisição do time de Danny O'donoghue  acho que ela pode dar um bom trabalho por lá, muito devido ao fato dele estar bem fraco.


E é claro que em uma noite de grande tensão e fechamento de times, vozes incríveis seriam ignoradas pelos "coaches". As vezes por realmente não perceberem os talentos, ou na mais dolorosa delas, porque já não poderiam mais virar a suas cadeiras. E nesse balaio nomes como os de Danny Foster, que fez uma estranha versão de "Wannabe", e Adenikè Adenaike, que abriu a noite, não conseguiram ir a frente na competição. Agora, não há dúvidas que a maior injustiça foi feita com Bronwen Lewis, nossa que voz incrível, que suavidade, que técnica... Estou até agora sem acreditar que Will I Am não pegou ela.


Para preencher o último espaço que Tom Jones estava guardando claro que tinha que ser uma grande voz. Achei que foi uma performance única, que demonstrou exclusividade e particularidade em Joseph Apostol como artista. Nunca vi uma versão de "Will You still love me Tomorrow" tão distinta do que Amy Whinehouse representa. Pontos para o cantor que ainda teve Jessie na disputa por ele, ganhou a simpatia de Will... Mas no fim das contas era o último espaço do #TEAMJONES que ele queria ocupar.


Depois de ter perdido o filipino para Tom, parece que o desespero de que não houvessem mais boas vozes na competição começou a tomar conta de Jessie J, fazendo ela tomar a decisão mais precipitada dentre todos os treinadores na escolha de seu último candidato. A versão de "Summertime" de Adam Barron, foi bem bacana, mas achei a voz do cantor um que limitada, e logo na sequência fez com que Jessie não pudesse virar para Bronwen Lewis. Achei tudo bem afobado da parte da treinadora.


E para fechar a noite assistimos todo o carisma e energia de CJ Edwards e suas palminha, contagiarem o palco do The Voice UK, e no fim das contas é bem como Jessie e Danny falaram, parecia que ele realmente estava curtindo muito tudo o que estava fazendo. Isso sem contar que o cantor tem uma voz incrível, um swingado, uns puta falsetes, e isso tudo correndo de um lado para o outro do palco. Juro que não consegui ouvir uma respiração. Agora, apesar de todo o frisson em torno do cantor, não podemos esquecer que ele foi para o #TEAMWILL e que se pareado contra nomes como Matt Henry, ele não tem a mínima chance.


Ao fim da última noite de audições, ficamos com o seguinte placar:

#TEAMDANNY fecha o as "Blind Auditions" confirmando a sua posição de time mais fraco da competição, apesar do ótimo acréscimo de Abi Sampa, tenho sérias dúvidas se o campeão pode sair desse time. Nele ainda temos as boas vozes de Karl Michael, Ricardo AfonsoLaura OakesNadeem Leight Paul Carden. Completam o time os nomes avulsos de Conor ScottSmith and JonesAlice BarlowSean Rumsey e Mitchel Emms. Acho que o grande twist preparado por Danny O'donoghue pode vir de Andrea Begley, que tem uma história bem apelativa, e uma voz razoável.

#TEAMJESSIE preencheu suas duas últimas cadeiras com Letitia Grant-Brown Adam Barron, e termina a rodada em condições bem similares ao time de Sr. Tom Jones. Assim como os medianos cantores de hoje, temos também Lovelle HillAsh Morgan e Nate James. Quem eu realmente não vejo indo longe na competição é De'VideAlex Buchanan e Katie Benbow. A potência do time sem dúvida vem das vozes de Sarah CassidyLem Knights e Trevor Francis, e da versatilidade de Danny County.

#TEAMJONES não está bom mas também não está ruim. O time campeão conta com muita coisa mediana, e precisa trabalhar sériamente na construção de um nome igual o de Ruth Brown o ano passado. Quem entrou para o time hoje foi Joseph Apostol, que se une à companhia de Cherelle BasquineLareena MitchellColin ChisholmDivasEmma Jade Garbutt e Ragsy. Entre os nomes para se ficar atento temos Mike Ward e LB Robinson. Mas a força do time está mesmo representada por Jamie BruceElise Evans e Alys Williams, não há dúvidas que esses três vão longe na competição.

#TEAMWILL aproveitou a última noite para se consolidar como front-runner e detém os melhores nomes da competição como Cleo HigginsLeanne JarvisLeah McFallLiam Tamne e Matt Henry. Quem sem dúvidas se junta à eles é CJ Edwards Moni TivonyJohn Pritchard, vem para completar o grupo B do time que não possui tanta força assim, entre eles temos Emily WartonJordan Lee Davis e os duos Carla and Barbara e NuTarna

No mais é isso meus caros, graças ao meu bom Deus as "Blind Auditions" acabaram. Juro que pensei que não teriam fim. E muito devido a essa emoção do fim também que a review saiu bem mais cedo. Semana que vem entramos no que eu considero a melhor fase da franquia britânica... As "Battles", e acho que muita coisa boa está por vir, principalmente no #TEAMWILL. Até lá!

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Nem li a review porque não assisti o episódio ainda! Aonde é que você vê ele tão rapidamente? É live stream é?

    ResponderExcluir
  2. NOMES AVULSOS COMO DE CONOR SCOTT??@@!!!!!!!!!! COMO ASSSIM??!!!
    Se duvidar é ele que vai pro final no time do danny! concordei com QUASE tudo na review, q saiu em tempo recorde rsrs parabéns e obrigado pela review

    ResponderExcluir
  3. cansei toh chamando td mundo d avulso!

    ResponderExcluir
  4. Conor é uma graaaça! Tem muito carisma, com certeza se Dannoninho der as músicas certas pra ele, ele pode chegar a final...


    Não preciso nem dizer meu nome pra ti saber quem eu sou né. HAUHAHUAHUAHUUH

    ResponderExcluir
  5. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk véi mais do q nunca toh torcendo pra connor sair!

    ResponderExcluir
  6. a repetente foi ótimo! hasuashasuhasu

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe