CriminalMinds 8x23/24: Brothers Hotchner / The Replicator (Season Finale)

terça-feira, junho 11, 2013


Depois de oito temporadas, Criminal Minds ainda parece uma criança - se elogiar, estraga.




É fato que a série vinha apresentando uma temporada surpreendente, algo razoavelmente surpreendente para uma série tão longeva. Com uma tática "prende-espectador" maravilhosa, apelidada de Imitador, esperávamos uma conclusão decente para o oitavo ano dos profilers da BAU. Infelizmente, foi só isso: decente.

Primeiro, o caso dos envenenamentos foi razoavelmente consistente e interessante, nos providenciando uma hora de pura tensão e puro filler - por mais que Sean Hotchner não aparecesse há uns 108 anos na série, não era por ele que esperávamos. A despeito disso, o caso foi inteligente e bem construído, evoluindo de  forma inteligente e interessante - de um ataque a drogados a genocídio indiscriminado.

(Alguém aí foi surpreendido por ter sido Sean o culpado? Não? Ok. Estamos juntos.)

Enfim, onde eu realmente quero chegar - por razões de profunda indignação - é no vigésimo quarto episódio. A verdade é que existe aquela lei básica da vida de que expectativas altas demais geram decepções profundas demais. Mas, de uma série que apresentou uma temporada tão interessante, apesar de um ou outro episódio meio off, seria um season finale decente pedir muito?

Pra começar, a dramaticidade da morte fuleira de Erin Strauss foi tão Spielberg que quase vomitei. Uma sequência planejada milimetricamente para fazerem os fãs se comoverem. Lamentavelmente, não contavam com o profundo desgosto de vários deles pela personagem nas últimas seis temporadas... Foi uma morte tosca, desnecessária, mal calculada e atrasada - ela tinha que ter chispado dessa dimensão na quarta temporada. Não me soa justo, nem emocionante à moda da série, deixar que a coisa mais próxima de uma vilã que tiveram, morrer na sarjeta.

Alguém duvidava de que o Imitador tivesse absolutamente tudo a ver com a entrada de Blake na equipe? Com toda a sinceridade, foi um encerramento de ano muito parco. Sim, o cara se encaixava no perfil, mas todas as situações não me desciam garganta abaixo. Em especial a queda do helicóptero na propriedade dele - porque não matar Blake ali e agora? Porque não torturá-la cruelmente? Porque raios explodir a própria fazenda? E como, como, oh céus, como foi que a equipe magicamente saiu daquela "cela" usando a motherfucking fichinha de sobriedade da Strauss?

E nenhum cliffhanger. NENHUM cliffhanger. Estou até hoje tão revoltada com isso que me faltam palavras para descrever a decepção que foi esse season finale que me faltam palavras (literalmente, só comparar o tamanho dessa review com as outras) para descrever o grande cocôzinho que foi. Assistam por si mesmos, se tiverem coragem.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Gostei da finale, mas achei o 8x24 super corrido, sem contar que a finale dupla não fez muito sentido...
    Vi muita gnt comentando a falta de sentimentos dos agentes pela morte da Strauss, mas eu entendo, ela era um pé no saco, passou anos querendo ferrar o Hotch não é pq ela morreu que todos passaram a amá-la....
    Sinceramente fiquei decepcionada com a resolução rápida sobre o Replicator, pelo que foi desenvolvido na temporada esperava alguém mais "inteligente" e "astuto"; chego a pensar que na verdade o unsub que morreu era apenas mais um soldado utilizado pra atacar a equipe (qria que essa ideia fosse verdade e fechassem esse plot de forma mais digna na próxima temporada - sonho!!)
    Agora é esperar pelo próximo chefe.......

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe