True Blood 6x09/10: Life Matters/Radioactive (Season Finale)

sexta-feira, agosto 23, 2013



True Blood conseguiu me enganar, pois por alguns episódios eu achei que essa temporada poderia terminar bem. Não podia estar mais distante da realidade já que, considerando a quantidade de erros desses episódios finais, parece apenas que os anteriores meramente esconderam o quão ruim esse ano de True Blood podia realmente ser e que, finalmente, os portões inferno foram abertos nessa reta final.

Encontrar um ponto de partida para falar sobre tudo de errado que há em Life Matters e Radioactive é muito difícil. O nono episódio é absurdamente auto indulgente, desperdiçando metade do seu tempo com o velório de um personagem, Terry, com o qual certamente ninguém se importava mais — talvez sequer tenham se importado um dia — , mas que os roteiristas acreditam piamente na importância. Cenas que se prolongam por minutos que parecem infinitos, discursos sem qualquer impacto; o cenário era tão ruim que estava achando as piadas racistas da matriarca Bellefleur engraçadas.

Há apenas um bom momento onde Sookie assume seus poderes na frente da cidade. É o fim da jornada dela em direção ao abandono da sua vida para casar com Warlow, mas até isso é destruído com as reviravoltas do episódio seguinte, quando o seu até então amável noivo se torna um monstro descontrolado.

A outra metade de Life Matters, que envolve o resgate dos vampiros, é burocrática e sem qualquer inspiração. Sangue, gore, cenas bizarras, referencia a Jesus na cena de sacrifício de Bill — como se já não estivesse estabelecida a posição dele como salvador —, piadinhas esperadas etc. Parece apenas que ligaram o piloto automático na sala dos roteiristas e eles simplesmente pensaram “temos que terminar essa trama”.

O maior problema desse episodio, entretanto, não é nada citado acima mas sim a desvirtuação tão gratuita de um conceito que esta no cerne da figura do mitológica do vampiro: eles morrem no Sol. Morrem, pegam fogo, fazem cosplay de tocha humana, o qualquer outro termo que você preferir para descrever um corpo em combustão. Se uma coisa é certa, ou era, é que eles não dançam sob o Sol.

Sempre deve haver liberdade para que um autor altere figuras mitológicas, mas as mudanças não podem ser feitas sem a menor explicação e, pior ainda, no meio da história. O pior erro do roteiro de True Blood não é mudar uma característica básica da natureza dos vampiros, mas sim trair sua lógica interna no processo.

Isso se torna muito pior quando acontece por duas vezes seguidas nos episódios finais da série. Primeiro o sangue dos vampiros que beberam o de Warlow — Bill e Eric — também pode proteger a todos contra a luz do sol. Por que? Por que os roteiristas quiseram assim. Por que os vampiros tinham que fazer uma orgia sob o sol. Antes era difícil para um vampiro andar durante o dia, as fadas eram raras e o efeito pouco duradouro. Existiam problemas, complicações, que não permitiam que fosse corriqueiro ver um vampiro caminhando tranquilamente no sol logo, isso não era um problema. Essa limitação torna os vampiros personagens mais interessantes, removê-la torna tudo fácil demais para eles, que já são tão poderosos.

Não bastando tudo isso, o ultimo episodio consegue piorar tudo de uma maneira impensável. Em Radioactive, os roteiristas jogam para o espaço pela segunda vez consecutiva a lógica, recém estabelecida, da série. Quando Warlow morre, por que o sangue dele perde os poderes? Por que os roteiristas quiseram assim.

Radioactive não é errado apenas nesse aspecto, tudo nele é errado. Warlow, que teve sua imagem de vilão desconstruída ao longo da temporada resolveu, sem explicação, enlouquecer apenas para que houvesse um problema a resolver na season finale. Alcide retorna sem explicação alguma apenas para ser o namorado de Sookie. Bill não é mais o escolhido de Lillith — afinal, qual era a grande ameaça da qual só ele poderia proteger os vampiros? —, Sam virou prefeito numa mudança tão inesperada quanto pouco impactante. Parece que, entre o nono e o décimo episódio, toda a equipe criativa da série foi demitida e os novos contratados não haviam sequer assistido um minuto dos episódios passados de True Blood.

A cena que encerra a temporada é apenas um confronto inevitável que poderia ter sido muito bem explorado nessa temporada não fossem as tramas absurdas sem propósito exceto serem... absurdas.

Talvez Você Curta

4 comentários

  1. O mais ridiculo foi que o Bill fez todo aquele estardalhaço de: Eu Sou Deus Vou Usar O Sangue do Warlow, só para salvar a panelinha dele... e o resto dos vampiros??? Não merecem salvação???

    ResponderExcluir
  2. O resto dos vampiros não estavam na câmara né! rs. Então, tecnicamente, eles não precisavam ser salvos no momento.

    ResponderExcluir
  3. Eu sei...dããã... mas o que estou querendo dizer e achei que não era necessário mastigar, é que somente a patotinha dele estava naquela sala... TODOS (salvo o Eric).. colocaram mais uns dois só para fazer volume... mas era basicamente os amiguinhos dele... E aquele monte de True Blood V... ele não poderia ter visto isso nas visões??? Nããããoooo... ele tinha que ver só o clubinho dele pegando fogo...

    ResponderExcluir
  4. Creeedo... nunca mais vou comentar nada antes das 10hs da manhã... o que é o meu mau humor... hahahaha... uma amiga minha leu e ficou horrorizada...
    Peço desculpas ao Wander... fofo... mas não vou excluir o anterior porque tá explicadinho o q eu quis dizer e to com preguiça de fazer um novo... bjs bjs

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe