Breaking Bad 5x14: Ozymandias

segunda-feira, setembro 23, 2013


Era só uma questão de tempo até o inferno abrir as portas para Walter White.

Quando Walt começou a cozinhar metanfetamina no começo de Breaking Bad , ele era um homem desesperado e com câncer, fazendo a única coisa que ele sabia para deixar sua família com algum dinheiro depois de sua morte. Ao longo das cinco temporadas, essa ilusão foi lentamente arrancada, após descobrirmos sobre a história do Gray Matter, e o aumento do vício de Walt com as duas coisas que o iludia durante toda sua vida: poder e dinheiro. Para um homem que supostamente estava nessa vida criminosa pela sua família, Walter White revelou-se como um dos mais egoístas e pretensiosos seres humanos do planeta, contando com uma combinação de inteligência e sorte para se manter na ativa no último ano.

Para aguentar esse episódio precisei de muita força interior, juntamente com um remédio para a gastrite nervosa, que me coroeu durante o episódio inteiro. Um episódio excepcional, devo dizer. O melhor até aqui, com atuações magistrais e desenvolvimento significante, um turbilhão de emoções que foi progredindo até um final completamente avassalador. O início do episódio já foi excelente, com o flashback de Walter e Jesse cozinhando pela primeira vez e a primeira das várias mentiras que ele já contou para a mulher.

Dava para inferir que o episódio seria o último adeus de Jesse, além de Hank, é claro, mas Vince Gillian não quis acabar com dois personagens em um só episódio. O que importa aqui é o tanto que as mentiras de Walt e sua jornada – aparentemente – fez com a sua família, aquela família que ele jurava proteger desde o início da série.

O final do episódio passado colocou um ponto final nas indagações que fazíamos desde o começo da segunda parte da temporada: Hank iria ou não morrer? Toda sua luta nas últimas semanas para conseguir provas para deter o cunhado culminou no grande clímax no deserto. Daí em diante, era só uma questão de quem conseguiria se manter vivo por mais tempo.

A morte de Hank veio como um choque – mas não pela antecipação, já que isso estava planejado desde o início. Foi crua, rápida e completamente previsível. Até depois de negociar, falando a quantidade de dinheiro que estava enterrada naquele local, estava na cara que Hank iria morrer. E o fato de Hank saber disso faz de sua morte, com suas palavras finais e aceitação, algo muito mais trágico. Isso nos remete à primeira motivação de Walt, no começo da série. Família. Irônico falar sobre isso, uma vez que essa perspectiva não pode mais ser usada – Walt não conseguiu salvar sua família.

A morte de Hank choca Walt, mas pouco tempo depois ele manda que estourem os miolos de Jesse, como se ele fosse tão insignificante. Se não fosse por Todd, Jesse com certeza daria um último adeus, mas perceba que Walt não tentou parar nada. Não do jeito que ele fez quando era a vez de Hank. O suposto relacionamento paternal que Walter tinha com Jesse não vale mais aqui – fica claro que quando o manda para a execução, a raiva e ódio tomou conta do espírito de Walt, deixando somente o sociopata.

Ver Jesse se tornando um escravo de Todd pode não ter sido a melhor solução, mas Breaking Bad não se dará o luxo de manter o personagem daquela maneira. Caso isso aconteça, Vince Gillian está confirmando que Jesse é tão malvado quanto Walt e que deve, portanto, ser severamente punido. Jesse descobriu mais coisas horríveis sobre o suposto amigo, e essa solução não é algo que deve ser cogitado.

O mais triste foi ver Marie contando o que supostamente estaria acontecendo naquele exato momento para Skyler, que desespera com a notícia de que seu marido está na cadeia. A cena em que Walter Jr. descobre o que seu pai fez durante o último ano com certeza foi devastadora – até porque, Walter é o único ídolo do garoto, uma adoração que acabou em poucos minutos, mesmo com alguma relutância. A morte de Hank foi o empecilho que Skyler precisava para enfrentar o marido, mesmo que esse enfrentamento tenha sido um pouco atrasado.

A devastadora cena em que Skyler é jogada no chão por Walter e protegida por Walter Jr, que percebeu o monstro que seu pai transformou – uma transformação sem volta. A luta entre Walt e Skyler foi completamente perturbadora, não somente pelo medo de que algo acontecesse a algum membro da família White, mas pelo o que significava - a queda do império de Walter White. Se nem a sua própria família te quer, está na hora de deixar as cartas na mesa e se preparar para o pior. Walter se perdeu tanto em sua própria loucura que foi capaz de sequestrar a própria filha, em uma cena perturbadora, mostrando novamente as ótimas atuações do elenco principal dessa série.


Depois vem a cena épica do Walter no telefone com Skyler. Em um primeiro momento, não deu para perceber, mas depois ficou claro que ele disse tudo aquilo por causa da polícia. Tudo o que ele disse foi para inocentar Skyler, finalmente voltando à realidade e percebendo que a união com sua família não é algo possível, mas ainda dá para salvá-los, mesmo que o próprio não tenha mais salvação. Walter White finalmente está colhendo os (péssimos) frutos que o mesmo plantou, naquele mesmo lugar, no deserto, cinco temporadas atrás. 

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe