Person Of Interest 3x05: Razgovor

sábado, outubro 26, 2013




Razgovor é em sua essência um episódio criado para estabelecer Shaw, aprofundar a maneira como ela pensa, age e se relaciona com outras pessoas. Para que ela fosse mais que um alivio cômico, era necessário entender de onde vem a frieza dela, sua indiferença diante de situações que traumatizariam a maioria das pessoas. Os flashbacks no qual descobrimos a sua falta de reação emocional as situações são objetivos, servindo ao seu propósito de mostrar que ela não é um produto do meio violento em que vive, mas que provavelmente o escolheu por não ser afetada pelo que vê da mesma forma que outros. As cenas no presente, entretanto, não alcançam a mesma qualidade.

O motivo que leva a ex-agente da CIA a ficar ao lado da garota, presa no prédio, enquanto uma relação emocional se forma entre as duas é absurdo. A quantidade de vezes e a ênfase com que Finch diz que Shaw não pode abandonar Gen pois a primeira pode ser morta deixando a outra indefesa soa como um recurso para convencer a audiência de uma ideia insustentável através da repetição exaustiva. Se o roteiro não precisasse que as duas permanecessem por algum tempo juntas, Shaw poderia fazer o esperado: matar todos aqueles homens sem dificuldade alguma e simplesmente fugir.

Essa artificialidade na criação desse cenário enfraquece um episódio que seria impecável. As investigações de Gen se conectam com as de Carter de uma forma natural, e a ideia da garota, embora excessivamente complexa e um tanto irreal para uma criança, funciona no contexto no qual ela vive, sendo neta de um ex-agente da KGB e tendo que cuidar de si mesma em um ambiente hostil.

No fim, a relação entre Shaw e Gen, apesar dos problemas, é crível já que um sentimentalismo exagerado é evitado. Fica claro que uma conexão se forma mas a frieza e o distanciamento de Shaw ainda são visíveis até o fim, mantendo a piada recorrente sobre como ela não sabe lidar com pessoas - “Você esta me machucando”, Gen fala ao ser abraçada - e concluindo com uma observação óbvia e desnecessária aquela altura: Shaw tem sentimentos, mas num “volume mais baixo”.

O HR, trama que há muito já devia ter deixado de existir, ganhou uma injeção de vida com as atitudes de Carter. Quando ela surgiu ameaçada pelo líder dos policiais corruptos alguns episódios atrás, jamais esperaria que ela fosse se revelar algo mais que uma vítima do grupo novamente. Muito menos que ela fosse tomar uma postura tão ativa, tornando o aquele ameaçando o parceiro para que ele se torne um informante. Tudo foi muito bem conduzido ao longo dos episódios. Até o momento em que ela entra naquele bar extremamente suspeito, era impossível desconfiar que ela soubesse Laskey estava ali apenas para controlá-la e a virada que a trama da nesse momento é uma que indica que - espero! - o HR pode ter seus dias contados.

A qualidade de Person Of Interest, que tinha sido vista raramente até aqui finalmente voltou.

PS: Bom cliffhanger. Espero que não seja ignorado no próximo episódio.

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe