Drop Dead Diva 6x01-02: Truth & Consequences/Soulmates

sexta-feira, março 28, 2014


Após apenas alguns meses de hiato, Drop Dead Diva retorna para a sua temporada final, prometendo fechar o círculo de vez e resolver todos os problemas e plots em espera. Em uma premiere dupla, algo diferente se tratando da série, temos pouco desenvolvimento da história central, ofuscada pelo número exagerado de casos, o que era de se esperar de um episódio duplo, mas ainda assim é bom saber que teremos a oportunidade de ter um final apropriado e que a série ainda tem muito a oferecer ao menos por mais 11 episódios.

Nos primeiro dos casos, nós temos a moça da merenda tentando ajudar as crianças de uma escola contra as injustiças do Conselho Escolar. Como drama sempre é bem-vindo, ela na verdade usava uma identidade falsa, sendo procurada há dez anos por roubo de material militar. O caso em si foi interessante, com a atitude da cliente em sair de sua segurança para tentar ajudar as crianças, e a verdade sobre o roubo se tratar de uma forma de "protesto" contra o governo e seus enviados para a guerra no Iraque. Sem muita enrolação, apesar de um contratempo com o Advogado Federal, tudo se resolveu facilmente, com uma pena de três anos por roubo de material que não possuía mercado para ser vendido. Um reencontro com o marido há muito não visto e assim tudo se resolveu.

No caso de Owen com seu irmão, Charlie, as coisas aparentavam seguir um rumo, mas seguiram outro, o que é bom quando os velhos clichês são sempre a "cartada" final para resolver as situações. Envergonhado de ter um irmão desistente da faculdade, nem Jane, ex-noiva de Owen, sabia da existência da criatura. (Pra quê nos privar de tal colírio para os olhos, Owen?) Mesmo tendo saído direto da falecida The Client List, Colin Egglesfield interpretou bem o irmão trapaceiro, conseguindo ainda conquistar o coração de Stacy (e o nosso também), mesmo que por um breve momento. Todo o esquema do Strip-Club se tratava de uma arranjado com um site para vazar a imagem do Governador em uma situação constrangedora. Se torna compreensível a atitude de Owen em não ajudar o irmão após descobrir tudo, escolhendo até mesmo ignorar o fato de que o site teria mesmo enganado Charlie.


Já no segundo episódio, Jane se encarrega do caso de Donaldson, que quer que seu irmão Michael obtenha liberdade condicional afirmando que cometeu o roubo na loja onde a mulher do dono morreu uma semana depois. A ideia de assumir  a culpa por um crime que não comete, obviamente, vai pro brejo. Ao descobrir que Owen havia sido o juiz do caso e que não havia aceitado a evidência de um incêndio anterior, Jane o intima ao tribunal, mesmo isso não dando em nada. Mais uma vez os conhecimentos de beleza ajudam Jane a resolver um caso, juntamente com a mudança de coração de Owen.

O último caso envolvia um incêndio no cruzeiro do inferno e uma separação da dupla recém-casada. Depois de um julgamento por pirataria, eu realmente não sabia mais o que esperar do caso, a não ser pelo flerte ofensivamente colocado em tela pra mostrar que o casal iria reatar o mais breve possível e a participação quase nula da nova advogada, que deve ter sido mais intencional ainda.

Fora tudo isso , voltamos ao plot onde Stacy ainda não quer se relacionar com Owen, e então se junta com Paul para encontrar uma nova paixão para o pai de seu bebê. As coisas rodaram e rodaram, mas na verdade não saíram muito do lugar quanto a esses dois. O "jantar" de Owen com Belinda de forma alguma foi colocado ali por nada, até por que agora que Jane e Owen não têm mais chances, não podiam deixar Owen sozinho. É de praxe que o sócio masculino da firma não seja solteiro, ou sozinho, por muito tempo. Parker que o diga.

Como esta é a temporada final, o mínimo que podemos esperar é uma resolução de tudo que foi explorado até o momento na série. A despedida pode causar saudades, sim, mas é melhor encerrar as coisas enquanto se pode. Afinal, não há muito tempo a série havia sido cancelada e ressuscitada por um milagre.

PS:
- Paul relembrando Legalmente Loira já está entre meu top 10 das melhores cenas da série.
- Eu também correria de ficar preso em casa com uma maratona de Smash. #I'mNotSorry
- Sandra Bullock ou Jennifer Lawrence para interpretar Jane Bingun. Quem vocês preferem?
- Sim, sabemos que essa Belinda Scotto nada mais é do que um "tapetinho" para a verdadeira rainha da bitchness. #SDDSKIM

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe