The Blacklist: 1x21/22: Berlin (Season Finale)

quinta-feira, maio 15, 2014


Após tanto ocultar a identidade do misterioso inimigo de Reddington, Berlin, os episódios que marcam seu aparecimento na série, e também o fim da primeira temporada, se revelam um grande anticlímax. A primeira parte desse finale apenas mantém a fórmula da série, apresentando um caso da semana que serve como introdução para a chegada do vilão da série. A outra parte se concentra em tentar fazer parecer que algo muito importante esta acontecendo em tela, mas, na mesma medida que a contagem de corpos ia aumentando, meu interesse se diluia.

Essa dupla de episódios que encerra é temporada é um caso onde a antecipação criada é superior àquilo que se segue. Apesar de tratar o espectador como estúpido ao inserir uma cena que explica tudo que já vimos até aqui e o grande plano de Reddington ao se aliar ao FBI, o episódio consegue criar um senso de urgência sobre algo que nem sequer conhecemos simplesmente pela maneira séria como Reddington encara o problema. Diferente do habitual, ele não esta dez passos a frente do FBI e tem que se esforçar para tentar descobrir quem quer lhe ver morto.

Claro, ele ainda encontra tempo para tentar consertar seu relacionamento com Liz. Esses momentos que mostram a interação entre os dois, e que normalmente são o ponto forte da série, se revelam rasos. Na primeira parte, vemos a raiva dela por descobrir que Reddington matou seu pai, e isso é repetido várias vezes. Na conclusão, temos a oportunidade de ouvir a versão dele dos fatos em cenas que mostram um lado mais emotivo de Reddington sempre associado ao seu passado.

Os sentimentos dos protagonistas, as discussões, são compreensíveis. O erro da trama está em se prender tanto ao formato da série a ponto de criar uma resolução forçada apenas para manter os dois juntos pois essa é a premissa. O fim de Berlin não seria tão artificial se concluísse sua história deixando no ar uma incerteza quanto ao destino da parceria entre Reddington e Keen, terminando o episódio quando ele diz para ela que irá embora. Manter tudo como sempre foi é uma solução preguiçosa, e colocar a agente FBI tomando a decisão de continuar seu trabalho significa ignorar tudo já visto sobre ela até aqui.

Keen entregou, sem muita hesitação, o marido para o FBI e agora, novamente se sentindo traída por alguém que ela começava a confiar, o caminho seguido é o oposto. No começo da próxima temporada, outras formas de colocá-la junto com Red poderiam ser encontradas, e haveria mais tempo de desenvolver uma nova relação entre os dois, e assim mantendo a fórmula da série ao mesmo tempo que os personagens continuam coerentes.

Berlin, a outra parte importante dessa dupla desses momentos finais do ano de estreia, se mantém tão oculto que sua participação na trama é imperceptível. Mesmo agora que o conhecemos, ele continua sendo apenas uma mão invisível. Para um vilão cercado de tanto mistério, ele chega de uma forma bastante discreta, apesar de o roteiro se esforçar em fazer com que ele pareça algo ameaçador.

Esse é grande problema da trama exageradamente conspiratória de The Blacklist: ela tenta ser tão obscura que devemos acreditar que alguém é perigoso simplesmente por que é isso que nos foi dito. Excetuando-se Tom, e a maneira como ele se aproximou de Lizzy, qual foi o outro grande ato de Berlin contra Reddington? Apenas ouvimos histórias sobre como ele é perigoso, como persegue sem descanso o protagonista, mas nunca de fato vemos alguma coisa que justifique esse temor. O próprio plano para o colocar dentro dos EUA é uma sucessão de erros, que apenas o faz parecer um enorme incompetente.

É assim que termina The Blacklist, com a chegada de um vilão dito perigoso, mas que na verdade não passou de mais um caso da semana que se encerra com um cliffhanger vazio.

PS.: não comentei a morte de Meera. Por que? Simples: ela nunca foi uma personagem realmente importante e matá-la é apenas mais uma tentativa de fazer parecer que algo de muito importante acontece em tela. Ao vê-la morrer, alguém pode pensar que uma peça relevante dessa história foi eliminada, mas simplesmente aparecer durante toda uma temporada não a dá peso algum na trama.

PS2: Não acredito que Reddington não faça ideia quem seja Berlin. Se ele realmente não o conhece, por que pegou justamente a foto da filha dele do arquivo do Stewmaker no fim do quarto episódio?

PS3: Tom continua vivo por que a novela entre Keen e Tom tem que continuar. Eventualmente os dois ainda ficaram juntos, ou ele morrerá se sacrificando por ela.

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Olha , Sol. Revendo o episódio, fiquei imaginando o encontro de Castle e Pete, de Warehouse 13. Gente, ia ser hilário. E, outra coisa, também me lembei do que disse o viajante do tempo. Será a deixa para a mudança? E no final da série vamos ver a Senadora Beckett e o renomado escritor Richard Castle rodados por seus quatro filhos (incluindo Alexis, óbvio)? Até setembro. Bjs

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe