Glee 6x06: What The World Needs Now

segunda-feira, fevereiro 09, 2015

 

Mais episódios como esse. É disso que o mundo precisa agora.

Em outros tempos, seria prematuro comemorar, mas já estamos na metade da última temporada e é com satisfação que dá para constatar uma crescente na qualidade. É visível o cuidado maior com vários aspectos desse episódio: números mais grandiosos, elenco mais integrado, roteiro com mais coração.

Ainda tem gente iludida, mas parece bem óbvio que, no duelo entre Samerda e Samchel, o último shipp vai vencer. A devoção de Sam por Merdacedes é ridícula visível, mas pelo menos dessa vez, foi explorada de uma maneira a permitir que os dois seguissem em frente. Merdinha nunca teve a mesma empolgação que o rapaz por esse relacionamento, e é muito louvável dela que não só o libere do martírio, como dê força para Rachel cair de boca nesse chocolate branco.

Falando sério agora, as interações de Rachel e Sam estão cada vez mais adoráveis, desde a primeira performance da noite, com os dois tentando evitar novas decepções amorosas, passando pelo estranhíssimo "te amo, flw vlw" no corredor e culminando no momento em que decidem se dar uma chance e marcar o jantar no Breadstix. Mercedes também foi pontual na insistência em levar Rachel de volta à New York e ao sonho da Broadway, com direito a apresentação dos meninos e a garantia de que conduziria o Glee Club para que não ficassem sozinhos, digo, com Kurt, no decorrer da semana.

Nessa toada de doçura, Brittany levou o restante do episódio nas costas, como nos áureos tempos de destaque dela e de Santana. Todo o plano para convencer Abuela a participar do casamento, com direito a disfarce de enfermeira e o caliente retorno do Queso For Dos, renovado por mais duas temporadas pela Univision, foi surrealmente divertido de acompanhar. Brittany também descobriu que é filha de Stephen Hawking e, a despeito de não ser bem-sucedida na batalha, teve uma das melhores falas de Glee em muito tempo, deixando claro que pessoas como Abuelita estão ficando para trás na sociedade atual.

Aliás, foi uma grata surpresa que o retorno da avó de Santana tenha servido para esse propósito. O preconceito e os pensamentos ultrapassados dela já tinham sido abordados uma vez e tudo indicava que, para uma segunda, o caminho natural é que mudasse de ideia e prestigiasse a mudança na vida de Santana. O fato de terem insistido nas convicções religiosas e pessoais da personagem foi, ao mesmo tempo, de partir o coração e uma bela maneira de demonstrar que, algumas vezes, temos que aceitar que não dá para "salvar" ou redimir todo mundo. Foi uma maneira de continuar desenvolvendo essa situação trágica familiar para Santana, mantendo o centro do conflito, sem necessariamente soar repetitivo.

 

Como se não bastasse a prova de amor demonstrada por Brittany durante todo o episódio, o restante do New Directions também teve papel crucial em seu posicionamento como a família que Santana escolheu. As falas estavam na medida certa entre a cafonice usual do grupo e o espírito de pertencimento que a série sempre pregou, e o número de homenagem para o casal pode até ter provocado efeito lacrimal neste que vos escreve. Junte isso a uma cena de jantar na casa dos Schuester com direito a dublê de Emma de costas, olharzinho cúmplice entre Artie e Véia, a ausência completa de Sue e quase nada de mimimi de Kurt e Blaine, e temos um episódio para guardar no coração.

Músicas:

"I'll Never Fall in Love Again": Dionne Warwick - Rachel Berry and Sam Evans
Vomitei vários arco-íris com essa abertura do episódio. Que o falecido Finn me perdoe, mas as vozes de Rachel e Sam combinam tão bem que deveriam ter pensado em pelo menos um dueto obrigatório dos dois por episódio. A letra também combina perfeitamente com a situação, já que dá para entender a relutância tanto de Rachel quanto de Sam para se envolver em outro relacionamento, ela por ter perdido o amor de sua vida depois de se envolver com um michê, ele por ter sido abandonado por praticamente todas as outras mulheres da série.

"Baby It's You": The Shirelles - Mercedes Jones with Rachel Berry, Santana Lopez and Brittany Pierce
Não sou obrigado.

"Wishin' and Hopin'": Dionne Warwick - Brittany Pierce, Artie Abrams, Blaine Anderson and Sam Evans with angel choir
Um dos méritos desse episódio foi envolver mais membros do elenco em cada número, com essa viagem de ácido de Brittany e Artie send oa representação máxima de como, às vezes, não é preciso muito pra colocar todo mundo num número divertido. Musicalmente, não foi lá uma Brastemp (#referenciaidosa), mas valeu pra ver o quanto esse elenco ainda é capaz de brincar um com o outro nas apresentações mais bobinhas.

"Arthur's Theme (Best That You Can Do)": Christopher Cross - Blaine Anderson, Artie Abrams and New Directions males with Sam Evans and Kurt Hummel
Além da caracterização dos meninos e das vozes muito bem selecionadas para cada trecho, os flashbacks escolhidos para retomar a "história de amor" de Rachel com New York foram os melhores possíveis.

"(They Long to Be) Close to You": The Carpenters - Sam Evans
Tirando o fato de ter sido uma serenata para Mercedes, mais uma bela canção do repertório de Chord Overstreet na série. A simplicidade não incomodou, pelo contrário, complementou a suavidade na voz e nas intenções do rapaz.

"Promises, Promises": Promises, Promises - Rachel Berry
Bicha, tu é destruidora mesmo, hein viado? Nenhuma outra frase é capaz de definir a audição de Rachel para um novo musical original, e se demorar muito para o seu retorno à Broadway, existe alguma coisa muito errada com esses produtores.

"Alfie": Cilla Black - Santana Lopez with New Directions and alumni
Tenho uma série desconfiança de que Abuela só não quis ir ao casamento porque estava com medo de ter que se submeter a outra apresentação chata como essa.

"What the World Needs Now": Jackie DeShannon - Mercedes Jones, Rachel Berry, Artie Abrams, Kurt Hummel, Will Schuester and Sam Evans with New Directions and alumni
As lágrimas não me permitem discorrer mais sobre o assunto agora, mas foi lindo.

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Bitch please.
    Mercedes is DIVA

    ResponderExcluir
  2. "sido abandonado por praticamente todas as outras mulheres da série" como assim ? vc fala como se o Sam tivesse ficado com tds as personagens mulheres, ahhhhhhh ele ficou... namorou Quin, Santana, Mercedes, britanny pegou a tina e já beijou a Rachel.

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe