S.A.D. 104 | Numerologia, Cidadania Espanhola e, Modéstia à Parte, Uma Cachoeira de Emoções

14.2.20


Tire a roupa de banho do armário, porque nessa sessão vamos para a cachoeira! Depois de escolher o melhor nome de acordo com a numerologia, pegar remédios dos parentes e providenciar os documentos para circular livremente na Europa, é hora de sair do vermelho e mergulhar fundo nas águas do estelionato, alcoolismo e fetiche pelo período menstrual da namorada.



Siga o SAD como um verdadeiro stalker: iTunes | Android | Spotify | Grupo no Telegram

Quer ajudar a manter o SAD no ar e ter acesso a um monte de vantagens? Veja como ser nosso padrinho pelo PicPay ou no Padrim.

Envie SUAS HISTÓRIAS anonimamente pelo formulário para fazer parte dos próximos programas.

Participantes
Erika 'Troll' Ribeiro
Leo 'InstaBeard' Oliveira
Nina Reis Surpreende 

Links
Papo das Duas
Bem-Estar, Pra Que Te Quero?
O Guru

Nessa sessão:

“Limites? O Vício Desconhece”
Em equilíbrio graças ao tratamento psicológico e psiquiátrico, essa sofredora tem o desprazer de lidar com o padrasto alcoólatra surrupiando seus remédios, e o que é pior, com anuência da mãe, que está bem intencionada, mas prejudicando o tratamento da filha.

“Can you hear the drums, Fernando?
Muita atração e malas protuberantes levaram o nosso paciente de 30 anos a se atirar no relacionamento com Fernando, um espanhol de 65 dono de um dos bigodes mais bonitos que ele já viu. O sexo é incrível e tem casamento à vista, mas algumas suspeitas pairam no ar.

SADúvida da Bloody Marie: “liberei para o meu parceiro menstruada, ele adorou e agora só quer fazer nessa situação. O que faço?"

Trilha Sonora
La Roux - 21st Century
Falcão - Gente Humana
KT Tunstall - Heal Over
Cher - Fernando
Fafá de Belém   Vermelho
Deise Jacinto - Cachoeira

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Molho pardo? Convide uma amiga de xico e ele fica duplamente feliz.

    ResponderExcluir
  2. Vou ter que fazer rebranding do meu nome também, graças ao O Guru :(

    Sobre a paciente que tem os remédios compartilhados pela família, eu diria pra ela buscar ajuda externa o mais rápido possível. Talvez até o psicólogo ou o psiquiatra podem ao menos dar uma orientação melhor e ela ter apoio de alguém que entende do assunto. Até pq, eu tenho uma leve impressão quase certeza que essas atitudes da mãe e do padrasto são no mínimo uma contravenção penal.

    Quanto à menina da cachoeira, fiquei com a impressão que esse "fetiche" do namorado pode ser uma desculpa pra não usar camisinha pq "não tem o risco de engravidar". Mas, considerando q a pessoa está literalmente perdendo camadas internas do corpo, a mulher está muito mais sensível a doenças sexualmente transmissíveis. Me parece que não compensa, sabe?

    Resumindo, concordo com tudo o que a Érika disse e o que disse que não ia dizer. Fadinha fofa sensata.

    P.S.: Alimentem o editor no cativeiro, por favor ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem, vou dizer obrigada pelo comentário rs

      Depois divulga o rebranding. Rs

      Excluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe