S.A.D. 112 | Indiretas Pelas Sociais, Aflição Desenfreada e Constelação Familiar Com Cavalos

20.5.20


Seu podcast para fins fúteis favorito vem com um episódio especial para quem namora há quase 1 ano, kkkk, para quem sofre nas mãos de uma chefe abusiva que planeja o final da odisséia terrestre, para quem preferia estar morta antes de levar cuspida e tapinha surpresa na hora H e para as pobres almas que se contorcem na cama em busca de uma posição para ver as cuecas brancas do conje. É para testar a criptomnésia de todo mundo que escuta.



Siga o SAD como um verdadeiro stalker: iTunes | Android | Spotify | Grupo no Telegram

Quer ajudar a manter o SAD no ar e ter acesso a um monte de vantagens? Veja como ser nosso padrinho pelo PicPay ou no Padrim.

Envie SUAS HISTÓRIAS anonimamente pelo formulário para fazer parte dos próximos programas.

Participantes
Amanda 'Nudes' de Aguiar 
Erika 'Troll' Toretto
Leo 'InstaBeard' Oliveira
Luciano 'Nadark Room' Maia

Links
Erika's Small Talk
LoGGado 

Nessa sessão:
“50 Tons de Alucinação”
Impactada pelas visitas, brincadeirinhas e curtidas de status de seu chefe, que é solteiro, mais velho, tatuado cara de bravo com uma voz que meu Deus, essa iludida pensa em dar indiretas pelas sociais, mesmo não tendo qualquer indício de reciprocidade e num relacionamento sério de quase um ano.

“Eva, a Cascavel”
Apaixonado pelo ramo da hotelaria e com um salário ok, esse rapaz com problemas de concordância, mas que sabe o significado da palavra "jocoso", tem problemas para lidar com Eva, dona da pousada em que trabalha. Ela quer controlar tudo, grita com os funcionários e o deixa sempre chorando no banheiro da recepção. Como justificativa, é uma cristã do bem padrão que apanhava do pai e tem filhos que mamam em suas tetas velhas e secas.

“Born to Die”
Fã de deitar a ponto de levar roupas de cama para a casa do namorado mais velho e rico, Lano dos Reis gostaria de um sexo mais amorzinho, já que seu sugar daddy é adepto de práticas mais selvagens e não o deixa mais se fingir de morto na cama, apelando para agressões súbitas no meio do vuco vuco.

“Morri de Cueca Branca”
Casada há 2 meses e com um histórico sexual que envolvia apenas rapidinhas em motéis e casa de praia, essa aflita percebeu um detalhe curioso da higiene pessoal (ou falta) do marido ao examinar repetidas vezes suas roupas íntimas.

Trilha Sonora
Katy Perry - Daisies
Rita Ora & Liam Payne - For You
Banda Eva - Eva
Katy Perry - Dark Horse Versão Forró
Lana Del Rey - Summertime Sadness Versão Forró (Pisadinha)
Jorge Vercilo - Acontecência
Melim - Eu Feat Você

Talvez Você Curta

4 comentários

  1. Voltando no SAD o plot de quem supostamente não lava a bunda, nem lava as próprias cuecas, calcinhas.
    Umas semanas antes do auto-cofninamento encontrei um sujeito que apareceu aqui após o trabalho e sem ter tomado banho. Gorfei mentalmente enquanto meu pau permanecia uma gelatina de chuchu.

    Lano, bora melhorar as fanfics. Pessoa que está morando junto do amor da vida e ainda não conversaram sobre as respectivas preferências, sério?
    Medo de perder? Gif de gatinho vomitando aqui.

    Ri da teoria de Erika para roupas de baixo brancas. Sempre me pareceram meiguice, juventude e eu obviamente escolhendo comprar pretas, cinzas...

    P.S Papel não limpa coisa alguma, não quer lavar, esfregue uma toalha de neném na bunda, porra :D

    ResponderExcluir
  2. Esse Lucas Duran tem que parar de mandar barras quando está bêbado e no calor do momento do ocorrido. Assim não teriam tanto erros de concordância.
    Adorei o episódio. S2

    ResponderExcluir
  3. As pessoas gostam de procurar sarnas pra se coçarem né? Pra que se envolver com o chefe assim e ficar se metendo nesses plots todos que tem grandes chances de dar merda?

    Quando eu li no post o caso do rapaz que trabalha na pousada, achei que fosse um conhecido da holding que trabalhava nessa área, mas quando escutei o caso acho que seria meio difícil ser ele.

    Sobre esse caso, sinto pelo passado da pequena Eva? Sinto. Mas isso não dá o direito dela ficar tratando as pessoas assim. Tenho pavor de chefe que acha que tem que ser carrasco e levar tudo a ferro e fogo pra as coisas funcionarem.
    E essa terapia com cavalos aí? Por ela ter continuado com o mesmo tipo de comportamento já dá pra perceber que não funciona muito não né.

    Lano dos Reis meu querido, não se deixe anular por essa relação. Reflita com carinho nas coisas que os doutores disseram, acredito que eles falaram tudo que tu precisava escutar nesse momento.

    Amiga aflita, acho que não tem outra saída nessa situação a não ser conversar com seu marido. Não consegue entrar em minha mente ainda esse rolê dos héteros não se limparem direito.

    Mais um excelente programa, me diverti bastante escutando.

    Vocês não tem noção de como a holding tem me ajudado a aliviar um pouco da tensão nesse período de quarentena, em algumas semanas escuto os episódios 3 vezes na semana que são liberados, comentar é o mínimo que posso fazer pra retribuir vocês. ^^

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que Lano dos Reis deve tentar com o "daddy feticheiro" mesmo. Só 2 meses de namoro é pouco tempo, da pra chegar num meio termo e todo mundo ficar feliz, basta se conversar. Lano é muito experiente, então vou dá p/ ele um SPOILER: mundo gay é disso a pior, se procurar um gay jovem pode passar pela mesma barra (ou outras piores) e ainda ser obrigado a dividir a conta do Uber. Homem gostoso, rico, bom de cama e querendo namoro sério é praticamente um mico-leão dourado.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe