Archer Season 2 – 1º Parte (Episódios de 1 ao 7)

segunda-feira, dezembro 26, 2011


.... Preciso realmente falar algo? ...



Por quaisquer razões de agendamento, a FX decidiu colocar “Swiss Miss” como season première, que foi claramente concebido como episódio dois, em vez de "A Going Concern", o seguimento natural da season finale de Archer.

Deixando isso de lado, tivemos uma season première brilhante, com uma divertida viagem do time de espiões mais animados para a Suíça.


Não apenas utilizando-se de clichês como a garota menor de idade que fica dando em cima de Archer e todos achando ele um tarado, mesmo que pela primeira vez ele seja o coitado da história é interessante o ver fugindo da garota enquanto todos ficam o chamando de pervertido/tarado.

Eu não me importo o quão cafona esta série chega a ser, a sequência de ação na neve completada com os comentários hilários foi incrível.

Outro discurso divertidíssimo sobre imigrantes feito por Malory. Ninguém sabe como repetir piadas e que elas ainda fiquem mais engraçadas como Reed (criador).

Também impressionante de ver Archer aparentemente revelar suas semelhanças com Anka, só estragadas por ele gritar: ”eu não faço isso!”.



“A Going Concern” deveria ter sido a première da temporada já que começa logo após Archer descobre o chip na sua cabeça e Pam retornando de suas férias. 

Sem sequer uma missão durante “A Going Concern”, esta comédia de espionagem estava mais parecida com uma versão ainda mais disfuncional de The Office. Só que, com menos vendas de papel e mais agentes da ODIN armados e de gola alta preta. 

Mas isso é bom, por que ficando no escritório, significa ter mais do incrível elenco de apoio: Pam, Cheryl (Carol), Cyril, Gillette, e Krieger, o incrível. Sim, isso mesmo, finalmente, entrei na onda do Krieger. 

Falando de personagens que estou adorando, vamos falar do desagradável Barry, que me fez rir muito nesse episódio. Mesmo quando estava ocupado perguntando a si mesmo perguntas na terceira pessoa, até mesmo funcionando quando falou das formigas. 

E finalmente conhecemos Popeye, “inimigo” de longa data de Archer que foi muito citado na temporada passada.

“Blood test” apresentou a ideia de qual rumo Reed pretende levar Archer daqui para frente.

Após uma primeira temporada que passou cobrindo uma série de divertidas missões e iniciando apenas alguns arcos da história subjacente - a identidade do pai de Sterling e vício sexual de Cyril – começamos a ver Reed adicionando mais plots para a segunda temporada.

Desta vez?



Primeiro, somos apresentados ao pequenino bebê Seamus, que graças a uma embalagem de chocolate e um plano mal concebido por Malory e Sterling, deverá permanecer por perto, seja na forma pagamento da pensão ou numa possível custódia do “bastardo” – como Malory, mesmo disse. 

E Segundo, começamos a mergulhar mais em histórias dos personagens ao redor. Enquanto este episódio realmente só contou com uma breve visão sobre o vício em heroína de Woodhouse, seu passado deve continuar a ser aprofundado durante a temporada. 

Além de começar a desenvolver os arcos da segunda temporada, o que seria de um episódio da Archer sem muitas piadas recorrentes, referências obscuras, e um bom e velho humor adulto e inapropriado? Com a abundância de referências a gola alta, e talvez cena a mais engraçada com Trinette e Archer na cama, este episódio tinha de tudo.


Em “Pipeline Fever” foi um episódio com foco em Archer e Lana em busca de um terrorista, não houve quase nenhuma ação, salvo pelos tiros dados no jacaré. Apesar disso, e graças à química incrível entre Lana e Archer fomos presenteados com um bom episódio. 

No entanto, a história do história foi bem sem graça, servindo mais como uma encheção de linguiça. 

E continuando a tendência da segunda temporada, Reed nos brinda com mais uma história por trás dos nossos personagens favoritos, desta vez mostrando como Lana foi contratada e ainda Archer tirando sarro de seu antigo penteado Afro.

Em “Double Deuce” apresentou um episódio mais sólido que seu antecessor, com a volta do bebê Seamus e focado em Woodhouse. 

Infelizmente, muito do episódio foi gasto em flashbacks contando a história homoerótica de Woodhouse. Embora houvesse alguns momentos hilariantes de Woodhouse como “batman”, muito do episódio foi gasto com sotaques exagerados para criar insinuações sexuais.


Felizmente, qualquer cena que mostrasse o presente, havia Archer sendo, possivelmente, o pior pai e Malory uma avó, ainda pior, acabou compensando. Às vezes, no fundo, mas muitas vezes em primeiro plano, que se testemunhou o pequenino Seamus ficar bêbado, comer creme de barbear, e brincar com lâminas. 

Dessa vez, conhecemos a história da “amizade” de Woodhouse e a jovem Malory (com seu tapa-olho inexplicável). 

Foi bom ver Woodhouse não só enfrentar Archer, mas revelar que ele já havia feito várias vezes antes (pelo menos para compensar todas as coisas que Archer jogou fora pela varanda). 

Enquanto isso, o pessoal da ISIS foi, novamente, a parte mais fraca do episódio. Visivelmente ausentes e, possivelmente, a razão para a falta de alegria? Kreiger e Gilette. No geral, pode não ter sido o mais engraçado episódio de Archer, mas houve momentos hilariantes de Seamus.


Desde a descoberta do vício sexual de Cyril na primeira temporada, o Controller da ISIS raramente tem contribuído muito mais do que algumas linhas nos episódios desta temporada. Neste episódio, porém, além de ser o foco ainda explorou sua "Tragical History" e ainda pegou as sexys ninjas. 

Cyril pode não ser o membro mais engraçado ou mais talentoso da ISIS, mas provou que pode carregar um episódio com a ajuda de um diálogo decente e ter uma aventura real que não fosse fraudar a contabilidade. 

Cyril e Archer saíram para consertar o que Cyril causou, foi bom ver Cyril “salvando” o dia, mesmo que ele que causado. Enquanto isso, Pam e Cheryl foram incríveis com o seu "What... Whaaat!" Kriger e sua namorada virtual e as tentativas para parar o worm foram muito divertidas. 

A participação Rona Thorne em “Movie Star” foi simplesmente “Amaaaziinng”, criando quatro plots para o episódio, todos centrados na aparição de Rona. 

Como plot principal, tivemos Lana, Rona e o “poder feminino”, foi bom ver Lana na posição de protagonista, pois ela ficou em segundo plano por vários episódios, mesmo que tenha se deixado levar pelo jeitinho de Rona.


A aventura de Archer rendeu os momentos mais cômicos desde seu momento surdo (Mah!, Mah!) até a utilização dos kriegerbots. O que acabou o impedindo de prestar atenção na atiradora e acabar no colo de Lana babando. 

E enquanto isso, Cyril e Malory trabalhando no script do filme dela e acabando se atracando no chão. Já Pam, Cheryl e Gillete estavam demais e imparáveis com uma química incrível, na invasão da cobertura de Rona.

Parece mesmo que Ray Gillete veio para ficar, o personagem é bem caricato, assim como todos da série e funciona, ele havia já aparecido na primeira temporada, mas não foi muito usado, espero que continue adoro o personagem.

Eu odeio ficar me repetindo, mas como já vi os episódios seguintes de Archer, posso dizer que a temporada só melhora daqui para frente.

Por enquanto, é isso pessoal vou tentar trazer ainda essa semana a parte final da segunda temporada de Archer. 

Comentem, estão gostando da série e das reviews?

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Não terminei ainda a 1ª temporada, mas estou mt ansioso pra essa segunda.. eu ja vi que esta na 3ª temporada. Eu nunca dei atenção a serie de animação antes, nem mesmo Os simpsons, mas viciei muito em Archer! O sterling eh muiiiiiiiiito engraçado, eu adoro as pequenas cenas de flashbacks que incluem nas falas dele, para reforçarem a ideia de algo que ele ja tenha feito antes... E sempre fic imaginando como seria a serie se fossem com atores "reais"; sera que perderia a graça? :D

    ResponderExcluir
  2. não sei se perderia a graça mais com certeza não seria a mesma coisa

    ResponderExcluir
  3. Comecei a assistir na segunda, já estou no episodio 7 da segunda temporada. uma das melhores series de animação, (até melhor que os simpsons que eu nunca achei graça).

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe