S.A. Top: As maiores sambadas na cara de 2011 - Parte 1

segunda-feira, dezembro 12, 2011


Já diria a filósofa Ana Carolina: "Help! Eu preciso sambar, help! Não há quem me pare, help! Eu preciso sambar". 2011 foi o ano do samba na cara para nós, fãs de séries que ficarmos à mercê das malignas e criativas mentes dos roteiristas, produtores, diretores e atores dessa grande sapucaí televisiva. Houveram as sambadas que deixaram a nossa cara estraçalhada, mas com um enorme sorriso de satisfação, as sambadas fora de ritmo que nem estrago fizeram e aqueles fatos que não só sambaram, como sapatearam e desceram até o chão em nossas pobres faces.

Nesse ritmo de samba, os colaboradores do Seriadores Anônimos selecionaram os 10 acontecimentos mais sambantes do ano, 5 dos quais você confere agora. Vem sambar com a gente!

10º lugar – A chocantíssima saída de Zachary Quinto do armário (por Leo Gravena)

Zachary Quinto sempre foi um ator que não recebia muita atenção antes de Heroes. Ninguém havia ouvido falar do moço, até que ele foi para o remake de Star Trek e ficou famoso e #ryco, abriu a própria produtora (A Before The Door) e estrela todos os filmes que ela produz, Porque. Ele. Pode.
Assim Zach ia vivendo feliz, até que as duvidas e rumores sobre a sexualidade do moço começaram a surgir, principalmente devido as imagens dele com Jesse Tyler Ferguson (Modern Family) e Jonathan Groff (1, 2 e 3). Mas o que impulsionou Zachzinho a sair do armário foi o suicido de um jovem gay ativista qualquer (que triste, gente... Nem foi Jonathanzinho – muito inho – que disse que ou ele saía ou estava tudo acabado não é?). Mas no fim, todos queremos Pinto.

Zachzinho diz que nada mudou muito desde que ele saiu publicamente do armário (de vidro) e que está vivendo muito bem, obrigado. Foi homenageado em uma festinha aí qualquer e é isso. Sem dúvidas uma grande surpresa para a sociedade, já que quem em sã consciência desconfiaria desde homem másculo, viril e HTzissimo? Nunca passou pela minha cabeça como nunca passou pela sua, eu sei.

9º lugar – A season finale de Doctor Who (por Leo Oliveira, com spoilers, sweetie!)

"Em Moffat nós confiamos", repetiram semanalmente os xiitas de Doctor Who, inclusive este que vos fala, à frente daquela que parecia ser a pior temporada da nova série, e efetivamente foi. A trama foi marcada por reviravoltas dignas de folhetins envolvendo a origem de River Song, personagem ainda amada por muitos (definitivamente não por este que vos fala), mas que em suas aparições incansáveis, cheias de frases de efeito e armas na cabeleira e nas mãos, tirou toda a importância de Amy, Rory e até mesmo do Doutor, colocando de uma vez por todos o "Who?" em Doctor Who.

Aí os episódios foram melhorando, tirando o foco da cabeluda e, iludidos pelo bom trabalho do
showrunner na temporada anterior, os fãs depositaram em "The Wedding of River Song", último episódio do sexto ano, todas as esperanças de que a temporada seria redimida, explicada, costurada e faria todo o sentido. Só que não fez! No lugar de recompensar o público por tanta espera a respeito do inimigo da temporada, O Silêncio, o Moffat que tanto confiamos nos brindou com uma definição vagabunda que mostra que o vilão não tinha a menor importância no final das contas. A morte do Doutor e todo o mistério em torno de River, muito menos. Conhecido por soluções simples, o roteirista pecou por ser simplista, resolvendo o megalomaníaco plot da temporada em 3 minutos com o pior e mais previsivel artifício: o Doutor morreu escondido dentro da Teselecta, um robô que assume a aparência de quem der na telha. E nós perdemos 13 episódios para descobrir isso. Em Moffat não confiamos mais!

8º lugar – Charlie Sheen: “Free at last” de Two and a Half Men (por Camis Barbieri)

Umas das maiores bombas do ano foi, sem dúvida, a crise que assolou a produção de Two and a Half Men, logo nos primeiros meses de 2011. Esse tópico merece destaque não por ter sido uma imensa sambada na cara do público, mas por ter sido UMA SUCESSÃO DE SAMBADAS na cara de todo mundo. Vejamos: Charlie Sheen sambou na cara dos produtores ao quebrar hotéis e ser hospitalizado depois de festinhas regadas a muita bebida (Tiger Blood), drogas e sexo.Chuck Lorre, o criador da série, sambou na cara de seu protagonista ao colocar no ar uma declaração polêmica na vanity card (mensagem escrita que fica no ar por 2 segundos após o fim do episódio) de TAHM dizendo “Me exercito regularmente. Como uma quantidade moderada de comidas saudáveis. Faço questão de descansar bastante, (…) Eu não bebo. Eu não fumo. Eu não uso drogas. Eu não faço sexo desenfreado com estranhos. Se Charlie Sheen viver mais do que eu, vou ficar muito puto.” Depois, Charlie fez um verdadeiro samba do crioulo doido em suas respostas agressivas à Lorre e à Warner e por fim, a Warner sambou na cara de Charlie ao demiti-lo. 

Pensa que a coisa parou por aí? Que nada. Além do festival de insanidades de Sheen nos dias seguintes à explosão do escândalo (WINNING, DUH!), Two and Half Men resolveu dar uma de globeleza ao contratar ninguém menos que Ashton Kutcher para ocupar o posto de protagonista da série. Isso, sem falar na sambada que foi a Season Premiere com a morte de Charlie Harper e suas cinzas espalhadas por todo canto no cenário.

Como diz o ditado: “Quem samba por último, samba melhor” e é claro que Charlie deu aquela requebrada digna de desfile das campeãs ao fazer um acordo e sair dessa com os bolsos recheados de dinheiro.

7º lugar – Netflix ressuscita Arrested Development (por Camis Barbieri)

Comédia favorita de 10 entre 10 PNC’s, Arrested Development, que foi cancelada em 2006, depois de exibir três temporadas, ressurge dos mortos e ganha novos episódios. Essa bela sambada na cara dos fãs, que esperam pelo lançamento do famigerado “filme de Arrested” há cinco anos, acontece porque a Netflix pretende usar a série como principal atração na programação exclusiva para assinantes. Sabe-se que todo o elenco original retorna à produção e que devem ser filmados pelo menos 10 episódios, mas a quantidade final ainda não foi definida. O tal “filme de Arrested” parece que também sairá das profundezas mentais dos fãs para se tornar realidade e encerrar (talvez com chave de ouro) a saga da família Bluth.


6º lugar – A identidade do Homem Látex (por Marco C. Pontes, com spoilers do episódio 8 em diante de American Horror Story)

Não é novidade para ninguém que American Horror Story foi uma das estréias mais aguardadas (ou não) de 2011. Todo mundo falou que queria ver esse mundinho lindo de casa mal assombrada que titia Ryan Murphy traria para a TV, mas o que todo mundo queria mesmo, era putaria. É por isso que não foi surpresa alguma quando vi um homem látex na cama com Viv. Descobrimos depois que o mistério mais bem guardado da série, ou seja, quem é o homem borracha, foi desvendado. Tate lindinho, raquítico, emo e safadinho é o corpito dentro daquela roupa. Sambaram geral na nossa cara, óbvio. 

O pior de tudo foi a incoerência quando o homem látex aparecia em cena, principalmente naquela em que mostra direitinho como foi a morte dos moradores anteriores. Mostraram, na maior cara DURA, que o corpo do homem era mais cheio, e talvez tinha até uma quase barriga de chop. Sair disso para virar Tate? No, no me gusta. Claramente titia Murphy ainda não havia se decidido em relação ao látex e acabou achando alguém que atendesse as próprias expectativas e necessidades (ui). 

O pior mesmo foi Vivien ter trepado com ele e não ter percebido que não era o instrumento do marido. Como ela não percebeu a diferença? Agora com o anti-Cristo bem no ventre da louca, quero muito ver Constance virar traficante de bebês. Ela realmente está muito sozinha por causa da morte de Addy. Nada melhor do que um bebê demônio para ficar no lugar da filha!

Foi samba o suficiente por um dia? Bem, pois preserva sua linda face, que a segunda parte, com os 5 primeiros lugares, irá ao ar aqui no blog no fim de semana! Que tal comentar os passos de samba que você acha que absolutamente merecem fazer parte da lista e torcer para sua escola ser a grande vencedora do nosso carnaval antecipado?

Top organizado pelo colaborador Thiago Sousa Lima.

Talvez Você Curta

23 comentários

  1. Eu aposto que a maior sambada na cara de todos foi o povo achar q once upon a time ia flopar e NÃO FLOPOU!!! Pelo contrário, é crocantíssima!!! rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. inb4 Primeiro lugar: até eu ganhar um arco de 2 episódios do titio Ryan em The Glee Project

    ResponderExcluir
  3. Dá pra estender isso pra metade das estréias da ABC né... e pra Grimm também (não estou dizendo que sejam boas).

    ResponderExcluir
  4. Concordo com a Jamille Ramos: maior sambada na cara foi achar que Once Upon a Time não seria boa...

    Bom, eu acho que perdi algo em Doctor Who, pois já li em alguns lugares que não estão gostando da personagem River Song e que a 6ª temp não foi lá essas coisas...É certo que ela não é a melhor (adoro a 2 e a 4), mas ela não foi tão ruim assim e eu A-D-O-R-O a River...Enfim, cada qual com seu cada qual...

    Ah, e 100% de acordo com a sambada da Charlie Sheen. Digno de sambista de primeira 'catiguria' kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Além de Once Upon a Time que ganhou NOTA 10 no quesito Enredo, uma sambada digna de NOTA... 10!! no quesito Evolução foi a temporada de Greysa que mostrou Shondalinda carnavalesca sambando na nossa cara e Meredita e McDreamy mostrando suas qualidades como porta-bandeira e mestre-sala em plena Sapucaí. XD

    E Cristina Yang como Rainha da Bateria, lógico!!!

    ResponderExcluir
  6. Muito samba para um post só, haha! Ryan Murphy adora dar uma sambada na nossa cara. A escola dele já é de tradição. Zachary Quinto sambando na cara das fangirls (why.jpg). Moffat... bem, foi um samba aceitável, nem odiei tanto. E a Netflix fazendo um samba nostálgico ao trazer AD de volta, todos sambam junto. \o/

    Será que aparece na próxima lista algo sobre o season finale de The Killing? Aquilo sim foi um conjunto completo. Voz do mesmo locutor das apurações, por favor! Nota...............10!

    ResponderExcluir
  7. A maior sambada do ano, pra mim, foi Community ir pra geladeira na mid-season. Ok, previsível, mas não deixa de ser uma bela sambada da NBC, que resolveu manter Whitney e Up All Night na grade.

    ResponderExcluir
  8. A maior sambada do ano foi eu descobrir a opção sexual da menina Portia, Durante um Podcast (SAL) o Leozio levantou a questão, Gostaria de estar bebendo alguma coisa na hora, Só pra poder cuspir o liquido de uma forma cinematográfica. Alem de saber que a Portia é Lesbos descubro que ela é CASADA com a Ellen, Essa foi a MAIOR Sambada que levei neste ano.

    ResponderExcluir
  9. Once Upon A Time é a Sambada do Ano! Ninguém botava fé na série que acabou por ser a melhor estréia da Fall Season.

    Outra sambada fenomenal em 2011 foi The Vampire Diaries com uma temporada melhor que muita série da AMC ou HBO.

    Mas a melhor de todas foi Glee Project com uma finale que dividiu o prêmio com todos os finalistas mas até agora apenas uma reina nos episódios LINDSÃO!!!! *-*

    ResponderExcluir
  10. Concordo com Doctor Who na lista... A season finale nada fazia sentido e essa temporada foi bem fraquinha, episódios que se salvaram foram poucos...

    Esperando a parte dois ansioso, espero que tenha Terra (Fucking) Nova e a cena do barco da "A usurpadora" AHHA

    ResponderExcluir
  11. Acho que faltou Once Upon A Time ai heim...foi a sambada do ano Pra mim...Sambou bonito XD

    ResponderExcluir
  12. Uma pena, mas é a verdade sobre a season finale de Doctor Who.

    Quando assumiu do RTD a série, o Moffat mudou a visão dos fãs de Doctor Who, popularizou a série (Graças, pois foi graças a isso que eu conheci a série) e a tornou mais complexa. Não que isso seja uma coisa ruim, na quinta temporada ele sabia administrar muito bem. A série era nova, mas também continuava a ser a Doctor Who de antes. Criou-se uma grande expectativa pela sexta temporada e que infelizmente, ele não cumpriu.
    A série ficou atolada de River Song. Não que ela seja uma personagem ruim, eu gosto dela, mas eu estava cansada dela, aparecia mais que o doutor em si. Acho que essa temporada teve esse problema, ela cansou demais. Eu parei varios episódios no meio, (algo que não acontecia desde alguns dos primeiros episódios da terceira, com a Marta no auge da sua chatisse) Moffat praticamente só falou do assunto da temporada em quase todos os episódios, mas na season finale não honrou o prometido, e nem ao menos emocionou, o que o RTD usava como carta na manga quando a solução do piloto não era tão grandiosa. Antes ele tivesse só colocado os pontos principais, tivesse colocado alguns alienígenas tentando invadir a terra (era divertido e a cara de doctor who) nesses episódios do meio do caminho e tivesse feito algo épico na season finale.
    Espero estar enganada, mas só pela pergunta principal já vejo que a sétima temporada será a mesma coisa, com essa história de campos de Trenzalore, e sinceramente de todo o meu coração não quero que o nome do Doctor seja revelado. É um mistério a quase 50 anos, e nenhum nome conseguirá se encaixar nele. Espero realmente que o Moffat não se ache a ponto disso.

    E realmente, Once upon a time tem que entrar nessa lista, sambou bonito nas nossas caras. Todo mundo achou que seria uma droga, mas a série é maravilhosa

    ResponderExcluir
  13. # Terra Nova foi uma sambada na cara da FOX que gastou milhõõõessss pra fazer aquele lixo, e uma sambada na cara dos telespectadores que esperavam um novo Jurassic Park na tv e se decepcionaram horrores.

    # Once Upon A Time foi uma bela sambada na cara de todos que detonaram a série antes mesmo da estréia. Quem imaginaria q uma série sobre contos de fada seria tão boa?

    # Charlie's Agels sambou.... ah, não... essa todo mundo sabia que ia dar merda!

    ResponderExcluir
  14. Assino embaixo! A quinta temporada ainda é pra mim a melhor da série (como conjunto, posso destacar episódios individuais das outras que superam), Moffat fez uma contribuição imensa pra angariar novos fãs pra Doctor Who, mas nessa sexta ele sofreu de Riverzice aguda. Eu também adorava a personagem, mas foi tanto foco nela que peguei birra mesmo, hoje não sei se aturo nem uma participaçãozinha pequena.

    O RTD não tinha isso de amarrar as coisas, geralmente jogava um elemento durante a temporada e fazia uma costura no final, mas desenvolver personagem e emocionar com eles, isso ele sabia fazer... Não dá pra esquecer o final apoteótico da Rose na 2ª temporada, o gostinho amargo que ficou com a Donna na 4ª e, ouso dizer, até mesmo o sacrifício da Martha na 3ª. Sem contar os coadjuvantes de todas estas (e da 5ª) que eram milhões de vezes mais carismáticos do que o da 6ª. Espero sinceramente que ele se redima na 7ª, mas não tô otimista!

    ResponderExcluir
  15. TVD por melhor que seja NUNCA será igual a uma serie da AMC.

    ResponderExcluir
  16. Gente aqui não li nada do que vocês escreveram sobre Doctor Who porque não vejo, mas só uma dúvida: É normal sempre que alguém for falar da série não parar nunca? É assim nos pod, é assim nos comentários, é assim no tuínter. #QuemGuenta? lol

    ResponderExcluir
  17. É! Se for boa a gente fala eternamente que é boa e se for ruim o mimimi não acaba jamais, porque fica indo, voltando e reverberando no tempo.

    ResponderExcluir
  18. Poucas séries no mundo conseguem ser iguais às da AMC... É tanta lentidão e chatice num roteiro que TVD, por exemplo, não conseguiria jamais #BOOM

    ResponderExcluir
  19. Post crocantíssimo! ADORO qdo as series simplesmente sambam na minha face.
    com certeza duas sambadas sensuais (e pq n dizer sensuais?) q PRECISAM estar nessa lista são:
    # a deliciosa Once upon a time, que todos nós seriadores sem fé acreditamos q seria cagadissima mas se revelou um das MELHORES SERIES DO ANO BOOOOOOOM
    #titio ryan murphy DESFILANDO na nossa cara com o antiadstringente glee project, dando o premio não pra um, nem dois mas QUATRO COMPETIDORES! e claro, mais tarde SABOTANDO a participação de menino damião (HAHAHAHAHA!) e dando mais destaque pra lindsão que provavelmente (PLEASE, PLEASE!) voltará como a nova protagonista dessa merda na 4 temporada transformando gleexo na MELHOR.SÉRIE.EVEEEER!

    ResponderExcluir
  20. Que os deuses te ouçam sobre o reinado absoluto de Lindissão na season 4, Leticia!

    ResponderExcluir
  21. Eu consigo debater em relação a Doctor Who por horas! A série é muito boa e tem otimos temas, apesar das ultimas vaciladas

    ResponderExcluir
  22. Riverzice aguda foi otima! E tudo aparenta que não será a ultima vez que iremos vê a River, e nem os Ponds, que eu amo de paixão, mas a história deles já estava na hora de acabar. Ao que aparenta eles vão ficar até o eleventh se regenerá, uma pena, pois queria vê ele com outras pessoas.

    RTD não fazia pilotos elaborados. Suas season finales envolviam a maioria das vzs um dalek tentando dominar o mundo, mas os seus personagens eram tão cativantes, que me faziam olhar tudo maravilhada, e a maioria das vzs chorando feito uma doida. Apesar de gostar da era do Moffat, e ele ter escrevido quando queria episódios maravilhosos, cativantes e elaborados, eu sinto falta da emoção do RTD.

    ResponderExcluir
  23. sim sim léo! se ryan murphy tiver qualquer esperança de transformar glee em alguma coisa q não seja uma merda, PRECISA de lindsão sendo a self centered - on drugs bitch que rachel nunca conseguiu ser.
    HARMONY RULES ! \o/

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe