The Firm 1x01/02: Pilot / Chapter Two [Series Premiere]

terça-feira, janeiro 10, 2012



Morte, Conspiração, Advogados e com direito a corridinha na água, veja o que esperar do piloto da NBC.


Se você (como eu) se preparou para The Firm com o filme que deu origem a série, foi divertido "pegar de volta", já tendo personagens familiares. Lucas está muito bem como Mitch, no entanto, foi uma escolha um pouco aleatória para "substituir" Tom Cruise.

Dito isso, ele traz mais seriedade ao personagem do que seu predecessor. E as minhas colegas do sexo feminino (ou não) parecem gostar de seus olhos azuis. Rennie rouba cenas como Ray, a ponto você estará fazer lobby para que ele, e quem sabe se tornar manchete. 

Foi impossível não comparar o filme e o piloto da série, mas tenho certeza que a série vem a se propor muito mais.

Para os fãs do livro, Juliette Lewis está mais perfeita como Tammy mais do que Holly Hunter foi.

Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi que a série exigiu muito do telespectador, isso por que seu piloto não nada menos do que 1h30m, além do que espera que você fique ligado em nada menos que três casos ao mesmo tempo e sendo que não deixa transparecer em nenhum minuto qual deles será (ou se algum será) importante para a mitologia da série.

Spoiler: Não é qual você pensa!!!

Quando eu ouvi que a NBC estava fazendo de The Firm uma série, olhei torto, ainda mais por ser a NBC. Tinha certeza que a história precisava ser contada em outro formato.

Só que a série, apropriadamente intitulado The Firm, não é outra cópia. Pelo contrário, é apenas o próximo capítulo para o personagem principal e Mitch McDeere, o advogado de defesa, e o resto de sua família.

A história de fundo é rapidamente explicada com algumas frases sobre Mitch trabalhando para uma empresa e como ele ajudou o FBI a destruí-la, por causa de lavagem de dinheiro para a máfia.

Claro, colocar um líder da máfia na cadeia é uma ótima maneira de pedir para morrer, mas é para isso que a proteção à testemunha existe. Eu reconheço que tudo isso pode parecer um pouco confuso para o espectador que não tenha mergulhou nas páginas de Grisham ou assistiu ao filme, mas há um reconhecimento básico de "bater de frente com a máfia significa perigo em potencial", este é um conceito fácil de entender.

O restante da première – “Pilot” e o “Chapter Two” – revelou como Mitch estava recriando sua vida 10 anos depois de ajudar prender o chefão da máfia.

E como o cara tem dedo ruim para empregador, hein?



Seis semanas depois de conhecê-lo, Mitch tem a revelação de que um caso que estava trabalhando não é o que parece.

Morte, Conspiração, está tudo acontecendo novamente.

A série mostrou sua ambição ao descrever três casos separados, todos de certa importância, especialmente porque significou o telespectador tinha que prestar atenção em que Mitch poderia estar trabalhando em vários momentos.

Significou também que quanto maior a história menores e mais importantes são os detalhes para se entrelaçam e levando tudo à frente, enquanto dá aos personagens uma chance de ser algo mais do que apenas mudar o cenário do plot.

Como qualquer série processual comum, havia algo de um caso do tipo abre e termina logo no episódio. Neste envolvendo um rapaz que matou um colega de classe. E curiosamente, o rapaz era culpado, mas a forma como ele trabalhou sua defesa mostrou a moralidade discutível de seu personagem. Claro, Mitch admite que defenda bandidos, mas nos termos deste caso, ele, pelo menos, queria dar ao garoto a melhor chance possível. De qualquer maneira, Mitch acredita verdadeiramente no sistema de justiça.

Suas fortes convicções continuaram em seu outro caso, que dizia respeito a uma mulher que foi quase morta devido ao defeito de equipamento médico. Ele não só recusou um suborno, mas estava determinado a vencer e destruir a empresa que fez a peça defeituosa.

O episódio configura Mitch como o herói briguento que tem muita experiência e vontade de ir contra qualquer grande corporação ou conspiração que é lançada contra ele.

Surpreendentemente, isso significado dele continua a usar o seu verdadeiro nome, seja por ser realmente corajoso ou muito estúpido. Embora, acreditando que o chefe da máfia que queria vê-lo morto foi finalmente está morto faz sentido... mas que ele realmente acha que tudo acabou?

Eu acho que mesmo raciocínio o levou para outra empresa com os seus próprios segredos sombrios.

Ele não acreditou que o raio poderia o atingir duas vezes.

Mas, realmente, por mais que o vejamos pulando na água (enquanto os capangas aparentemente tem medo de água) com outro problemão o esperando no fundo, não por isso que estamos vendo?

As brechas no plot são diversas, incluindo o fato que Mitch mantém seu famoso nome mesmo depois de sair da proteção de testemunhas. E sua filha a última de uma linha de crianças que reclamam do conceito central da série.



Eu amei os aspectos cinematográficos da première, da varredura de tiros à sua capacidade de se sentir como um filme inteiro, mesmo quando se pensa em uma história para uma temporada completa. 

Quanto aos saltos temporais, poderiam ser menos confusos (espero que eles não usem demais para episódios futuros), porém foi uma ótima maneira de situar os fatos e preparar os espectadores para a intensidade que está por vir.

The Firm teve sucesso em seus esforços para proporcionar um plot envolvente e acelerado que introduziu personagens que você deseja assistir. E embora Mitch pode nunca mais querer trabalhar para uma firma de advocacia novamente quando tudo isso acabar, eu estou animado para ver como ele e o resto de sua família darão a volta por cima.

A NBC parece ter emplacado nessa aposta, agora é ver como o público vai responder, e vocês assistiram... e o que acharam???

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. A audiencia foi a pior estreia de drama ever na nbc 1.4 na demo

    ResponderExcluir
  2. eu gostei e p/ mim até agora é uma das melhores estréias da MidSeason.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe