The Firm 1x03: Chapter Three

domingo, janeiro 15, 2012


Muito mais conflitos do que resoluções...


O "Chapter Three" manteve a mesma linha de sua estreia, começando com alguns momentos de alta tensão, com Mitch McDeere sendo perseguido durante o tempo presente antes de voltar no tempo para focar em Mitch, seus clientes e seus primeiros passos reais como parte da empresa Kinross & Clark.

Claro, o episódio inseriu muitos fatos para o espectador em termos de história, mas acho que funcionou.

Dar a Mitch múltiplos clientes é um novo passo e inserindo plots que têm como objetivo a visualização dos processos legais. De certa forma, The Firm segue um caminho linear semelhante para seus “casos da semana”, mas tecendo dentro e fora outras histórias, não sendo completamente como um episódio independente.

É ambicioso, e os escritores têm que se certificar de não jogar fora tantas direções diferentes, pois elas podem acabar se perdendo no vento, funcionando para manter um ritmo não deixando que a série perca sua direção.

Há uma sensação de que toda temporada, bem como um livro ou filme, terá uma história completa, simplificando assim os detalhes que possam ser relevantes. Pelo menos espero que assim que aconteça.

É óbvio que Mitch é firme e dedicada com a lei, e ao mesmo tempo em que ele funciona como o herói da série, serve, concomitantemente, como uma “boa” falha de seu caráter.

É, naturalmente, uma falha que faz com que seu conflito interior seja trabalhado.

Na defesa de Calvin Parker, Mitch sabia que seu cliente era inocente e estava disposto libertar o homem, mesmo com a possibilidade de estar apontando para seu outro cliente, Ryan.

Sua ideia de que a "lei é a lei" traz muitas regras e situações que podem fazer a vida de um advogado muito difícil, especialmente quando ele percebeu que Calvin chegou a matar pessoas. Mas, no final, apesar de seu erro, Mitch manteve-se focada em defender seus clientes e trazendo-lhes justiça.

Tudo deu certo para ele. Mas até quando isso funcionará não se sabe.

E eu adoro o jeito proativo dele em todo o episódio, até mesmo trazendo seu trabalho para casa. Parece nunca parar para respirar um pouco, mas ao mesmo tempo, ele é, claramente, apaixonado por seu trabalho.

Há uma dedicação e habilidade similar, que Josh Lucas parece puxar para fora do personagem, fazendo-me querer vê-lo. Só espero que seja suficiente para manter a série no ar, uma vez que sua audiência não está nada boa, agora é aguardar e ver o que acontece.

Elogios à parte, acho totalmente inúteis aquelas cenas com a filha de Mitch, simplesmente sem noção, espero que fiquem tomando tempo da série com aquelas historinhas sem graça, embora tenha adorado a lição que Abby deu na garota que colou na prova.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe