Parenthood 3x12: Road Trip

terça-feira, janeiro 10, 2012


Venha viajar com a nossa família preferida.

É tão lindo passar logo o tempo dos feriados, momento em que não há muita movimentação nos canais americanos e encontrar Parenthood logo no dia 3 de janeiro, com um episódio muito especial, tocante e extremamente educativo.

Fico tão feliz por ser parte da família 'extendida' dos Bravermens, que além de viajarem juntos forçados, ainda fazem a coisa certa no final para mostrar para Zeek o tanto que ele é querido. Foram tantas demonstrações no episódio, que tenho até medo de ficar sem comentar alguma.

Pra começar, a parte mais desnecessária do episódio, mas totalmente divertida: Drew pegando a mãe no fraga, trepando. Desnecessário dizer que isso já aconteceu comigo e sim, é muito nojento. Não tenho outra explicação para dar, mas achei muito desconfortável quando Sarah apertou a mão de Drew.

Gostei da atitude de Kristina nesse episódio. Além de ter se mostrado eficiente na criação e castigo de Max, ainda deu um grande agradecimento à Zeek, que comentarei daqui a pouco. Geralmente, ela e Adam sempre são passivos em relação à situação de Max, mas de alguma forma, não foi isso que aconteceu no episódio. Já estava até esperando Kristina chorar por causa das delicadezas que Max estava fazendo e ir logo para a casa da bisavó, mas não, fiquei espantado por ela ter aguentado por tanto tempo. Além do mais, foi ótimo ver Adam a apoiando.

Zeek, por outro lado, tinha um propósito com essa viagem. Ele queria ganhar uma aprovação da mã e dele, que sempre o enxotava. Achei muito ridículo o que ela fez quando ele era pequeno, falando que ele não era especial para ser ator. Nossa, se fosse comigo, expulsava a velha da casa.

Como não foi isso que aconteceu, achei bem válido quando Zeek tentou ao máximo fugir da briga e quem foi atrás foi a mãe. Foi lindo ele falando que sempre deixava bem claro para os filhos que os amava, algo que não ouvia sempre da própria mãe. Foi legal porque Zeek acabou de se tornar um personagem mais profundo, e é legal mostrar ele mais 'humano', sendo que quase sempre, ele é visto como o vilão da história.

Acho, porém, que o momento definidor para a conversa no final foi o que Kristina disse para Zeek. Além de mostrar que ele não fudeu com as coisas, ainda mostrou que Kristina sempre o admirou, gostando do fato dele tratá-la sempre como uma filha. Ela mostrou gratitude à Zeek por ele ser um ótimo pai, mostrando então que Kristina não cresceu com pais tão apoiativos e amorosos igual Zeek e Mille. Com certeza fez muita diferença para Zeek ouvir isso de Kristina, já que ela não é de fato, parente por sangue. Foi um lindo momento, e ainda melhor depois, quando o restante da família chegou, aumentando a cota de 'pai do ano' para Zeek.

O melhor de tudo, porém, foi ver a dinâmica da família em outra situação. Beleza ficar vendo todos em seus carros e se perdendo com seus próprios problemas, mas não se esquecendo de que família é família e pronto. Queria muito estar no meio daqueles seres humanos adoráveis, que sempre se mostram bastante vulneravéis, mas hein, quem não é

@marcoacpontes

Talvez Você Curta

1 comentários

  1. Esse episódio foi maravilhoso. Concordo que teve tantas partes genuinamente bonitas que fica difícil comentar todas. Achei que o fato da Kristina ter sido firme com o Max mudou para melhor o relacionamento dos dois. Achei muito bacana também o que a Haddie confidenciou ao seu pai no carro, do medo de crescer e não poder buscá-lo sempre quando quisesse. O Crosby também foi ótimo defendendo o pai para a avó. Cheguei a chorar com a conversa Zeek-Kristina e Zeek-mãe.
    Parenthood é sem dúvida uma das melhores séries, na minha opinião, no ar atualmente. Sempre surpreendente e sempre linda.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe