Awake 1x02: The Little Guy

sábado, março 17, 2012


Distante da qualidade da estréia, o segundo episódio de Awake foi decepcionante.

Se na sua estréia Awake se focou em construir com rara qualidade uma trama complexa sobre um protagonista que se vê em um difícil dilema, The Little Guy se foca em uma investigação boba como caso da semana, e uma trama domiciliar que, embora ofereça pistas para entendermos o que se passa com Michael, é pouco inspirada.

Começando com o caso da semana, ter de assistir a quase inutil investigação de Michael é torturante, quase como estivesse esperando passar o intervalo comercial para voltarmos a ver o que nos interessa. É estúpida a maneira como os roteiristas da série pegam uma boa premissa e a usam em serviço de uma estrutura narrativa quem tem tudo para ser pobre, o procedural, ao invés de desenvolverem o tema central da série, a situação mental em que o protagonista se encontra.

Obvio, o que é mostrado durante o caso do médico/mendigo morto não é totalmente inútil. Existem elementos nessas tramas partilhadas entre as duas realidades que fornecem pistas sobre a explicação para a situação em que o detetive Michael se encontra. (Falarei sobre isso em breve, sobre a minha teoria para o que esta acontecendo)

A cena final do episódio, em que vemos Harper, a chefe de Michael, coloca toda a premissa da série sob uma nova perspectiva. O que era um simples drama psicológico se revela uma conspiração. Eu preciso de mais alguns episódios para me decidir se isso é algo bom ou ruim, afinal a ultima cena causa um reajuste grande na perspectiva daquilo que foi mostrado no primeiro episódio. No momento, a idéia de substituir um drama pessoal por um grande conspiração pouco me agrada.

Em casa, com a esposa e o filho, detalhes são mostrados nesse episódio que rapidamente estabelecem a dinâmica das duas realidades. Existe uma coesão interessante entre os acontecimentos da realidade amarela e a azul — por causa da fotografia —. Uma trama começa em uma das realidades e se estende para a outra. Nesse caso, a da moto de Rex e, em menor grau, o detalhe do amaciante na roupa. Superado o choque inicial da sua condição, Michael agora começa a ser aproveitar mais dessa vida dividida.

As consultas com os psicólogos continuam rendendo bons momentos, principalmente pelo fato dos dois terem posições completamente opostas quanto a situação de Michael. Enquanto Evans, na realidade azul, apóia que Michael se aproveite daquilo que Lee, o psicólogo da outra realidade, vê como um problema a ser eliminado.

Depois desse episódio, espero que Awake não se revele uma decepção, que teve apenas um bom piloto.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe