Californication 5×08: Raw

terça-feira, março 06, 2012


As duas semanas de espera valeram a pena...

Depois de duas semanas, Californication nos apresenta um episódio simplesmente excelente. Não sei se foi por causa da breve abstinência que tivemos da série, mas em minha opinião, foi o melhor episódio exibido em muito tempo. O episódio me lembrou muito a boa e velha performance da série, equilibrando de forma perfeita história, situações engraçadas e bizarrices.

A parte mais engraçada e sem sombra de dúvidas a mais importante do episódio foi o Hank ter lido o roteiro do Tyler e ter tido a surpresa de gostar. Foi muito divertido ele elogiar o roteiro e ficar indignado pelo Tyler ter feito algo surpreendentemente bom. Achei o máximo ele destacar de forma negativa que o roteiro era nojento, obsceno e que parecia uma autobiografia, bem contraditório, pois é de longe sua própria especialidade. Apesar de hipócrita, muito divertido. 

Entendo que Hank teve uma série de conflitos emocionais diante da repentina admiração pelo Tyler e a visão da inocência da sua filha sendo violada por causa do que o Tyler escreveu em seu roteiro. Entendo também que ele precisasse colocar isso para fora, e acredito que foi por causa disso que ele contou o que achava para Charlie, Karen e a própria Becca. Foi engraçado ele indignado querendo ganhar a razão explicando o seu ponto de vista para cada um deles.

A visita do Hank a casa do Tyler, foi bem esclarecedora em minha opinião. Percebo que Tyler não é tão desajustado assim quando vemos os alicerces de sua educação, ou seja, uma mãe que gosta de estudar pênis e um “pai” que é bem mais macho que o próprio Hank. Achei bizarro e cômico a mãe do Tyler pedindo para ver o pênis do Hank e ele tentando resistir. Quando o “pai” do Tyler apareceu pensei que ele ia se dar muito mal. Hank pode não ter culpa de se meter nesse tipo de situação, mas acho que ele facilita muito as coisas.

Achei muito legal e madura a conversa que o Hank teve com o Tyler, pelo menos no começo. Tyler me pareceu bem sincero com o Hank quando conversavam sobre a admiração dele por Hank, sobre o seu relacionamento com Becca e seu comportamento. No final das contas entendo que tudo o que ele queria era o respeito do Hank e entendia que se não agisse daquela forma, não iria conseguir. Achei muito legal eles se acertarem no final e Hank acabar dando umas dicas para ele.

O Bates acabar indo parar na rehab foi muito sensato em minha opinião. O ponto positivo que vejo disso, sem contar evidentemente na melhora dele, foi ele ter contado a verdade para Karen sobre a stripper e que Hank estava na verdade tentando ajudar ele. Eu particularmente achei bem simplório o pedido de desculpas dela e ainda por cima fiquei revoltado quando ela deu um beijo nele. Me parece que ela não quer ficar com ele, mas também não quer deixar ele ir. Entendo que de qualquer forma é ele quem sai prejudicado. Não acho que Hank mereça esse tipo de coisa.

Tenho que confessar que tomei um susto quando Hank chegou em sua casa e deu de cara com o Samurai Apocalypse. A primeira coisa que imaginei foi que ele tivesse descoberto sobre seu caso com a Kali. Quando o Nero apareceu de surpresa fiquei mais tranquilo, de certa forma pelo menos. Se não bastasse a furada do filme do Samurai Apocalypse ele ainda enfia o Hank no filme do Nero.

O Nero, apesar de doido de pedra, é muito engraçado. Tenho que confessar que gosto muito dele. Não tem como não se divertir com ele. Toda aquela história dele ter transcendido a sexualidade, estar na terra por um motivo e querer ser o primeiro ator a retirar as genitálias são mais do que hilárias de tão bizarras. Não consigo pensar nessas coisas que ele falou e não começar a rir.

Particularmente acreditava que o roteiro do Tyler fosse representar um ponto importante na temporada. Acho que foi exatamente isso que aconteceu quando Nero leu o roteiro do Tyler e decidiu querer fazer seu próximo filme baseado nele. Pelo visto Hank não gostou nem um pouco do que aconteceu.

Em meio a tudo isso o caso do Charlie e Lizzie deu uma boa evoluída. Acho que já deu para ficar bem claro que o que Lizzie quer mesmo é explorar o Charlie. Não entendi se o Charlie não percebeu ou se não se importa com isso. Conhecendo ele, acredito que ele não tenha percebido e vá acabar se dando mal no final, da mesma forma como aconteceu com a atriz pornô Daisy na 2ª temporada.

Foi mais do que hilário e bizarro em minha opinião as fantasias sexuais do Stu e da Marcy envolvendo o Charlie sendo humilhado em diversos cenários. Não acreditei quando o Stu e a Marcy começaram a contar para ele. Ver a cara dele indignado com o que estava escutando foi muito engraçado.

Destaques memoráveis do episódio:

- O Charlie aparecendo de cueca na frente da Becca enquanto que ela e Hank conversavam durante o café da manhã.

- O Hank reclamando com o Charlie sobre o roteiro que o Tyler escreveu.

- A mãe do Tyler mostrando para o Hank o livro com os pênis.

- Quando o Hank estava conversando fora da casa com “os pais” do Tyler sobre a vida sexual dos seus filhos.

- Quando o Nero falava sobre ter transcendido a sexualidade, de estar na terra por um motivo e querer ser o primeiro ator a retirar as genitálias.

E você, o que achou desse episódio? Não deixe de comentar.

@dncavalcanti

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe