Being Human (US): Season 2

domingo, abril 15, 2012


Não é fácil ser humano. Se você é um lobisomen/vampiro/fantasma, ai fica muito mais difícil.

Antes de começar realmente este texto, devo declarar, eu simplesmente amo Being Human, mas não apenas Being Human, mas sim sua versão Americana, é muito raro ver isso, afinal, as versões americanas de séries inglesas sempre deixam a desejar, porém, pelo menos para mim, é exatamente o contrario, eu realmente tentei gostar da versão UK da série, porém nem tem como comparar, a meus olhos a versão US está a anos-luz, seja no elenco, tramas, roteiro e principalmente: Musica.

Ao falar de Being Human US (ou BHUS como é abreviada normalmente) é impossível não falar da trilha sonora, o rock clássico, com um ar indie, folk e alternativo simplesmente arregaça, e digo sem medo que ela possui a melhor trilha sonora atual no mundo das séries, basta lembrar da Season FInale da primeira temporada, quando Aidan e Josh estão em frente a casa, enquanto Sally gritava desesperadamente após descobrir que estava morta e presa ali, tudo embalado por “Don’t Look Back in Anger” do Oasis.

Agora indo em direção a série em si, a trama é algo meio estranho, que inclusive causaria o pensamento de “como deixaram isso ser produzido” mas a trama fala de um vampiro, um lobisomem e uma fantasma, dividindo um sobrado, enquanto lutam contra seus próprios instinstos para tentar ter uma “vida” normal. O piloto desagradou muita gente, inclusive a mim, que já havia visto a versão UK e achei a US interessante, porém tão entediante quanto. Mesmo assim decidi continuar, já que praticamente todas as séries do Syfy começam ruinzinhas e acabam melhorando, para minha sorte não precisei esperar temporadas, ou vários episódios, mas em nem metade da primeira temporada as tramas do US começaram a se diferenciar do UK (por volta do episódios 4 ou 5) e ai sim, para mim, é quando começa realmente Being Human.


Aidan (o vampiro) é sem duvidas o que mais se diferenciou, para mim, da versão UK, primeiro que o Mitchell (vampiro da UK) é chato, o ator é extremamente forçado e tem vários tiques durante a atuação. Josh (O Lobisomem) admito não ter ido muito com a cara no inicio, a versão UK do personagem era bem melhor aos meus olhos, ainda mais que era interpretado pelo incrível Russel Tovey, porém, Josh realmente passou a se destacar mais depois da entrada de Nora, na versão UK ela seria o referente a Nina, simplesmente a maior razão de ter desistido da série já que tinha asco simplesmente de olhar para a cara da mulher, Nora no entanto é simplesmente adorável, linda, inteligente, divertida e realmente apaixonante!

Em ambas as versões, porém Sally (ou Annie) sempre teve um local especial em meu coração, a garota, apaixonada pelo noivo, que teve o trágico final de ser assassinada pelo mesmo, jogada escadaria a baixo. Mesmo sempre ficando meio que de lado, em quase todas as tramas, enquanto Josh e Aidan ficavam com maior destaque. É bom ver que na segunda temporada ela teve uma trama ainda melhor e mais entusiasmante que da primeira.

 
Após os catastróficos eventos da primeira temporada, o trio se encontra ainda mais perdidos e sozinhos. Sally perdeu a oportunidade de passar por sua porta, Josh revela que é um lobisomem para Nora, que acaba sendo arranhada por ele, assim sendo infectada, e Aidan matando Bishop e tendo que conhecer “Ela...”

Sally sem duvidas é quem teve o menor desenvolvimento, porém sua trama não foi menos proveitosa, com sua porta indo embora ela começa a se integrar mais ao nosso mundo, tenta reencarnar, conhece a enfermeira psíquica, tudo parecia ir muito bem para a fantasminha camarada, até ela começar a primeiramente se tornar viciada em possessão, o que sem duvidas trás vários danos, tanto para ela quanto para a pessoa possuída. Tudo isso também foi seguido do Reaper, a sombra misteriosa que a atacava. Realmente gostei dessa trama da possessão, porém me parecia meio sem sentido, mas pensava que de alguma forma iriam usar essa “habilidade” para que Sally se integrasse mais, e até mesmo fosse mais participativa nas tramas.

No entanto os roteiristas escolheram um destino diferente, Sally possuiu, mas no fim acabou possuída pelo Reaper, confesso que amei a trama deles, torci pelo casal e minha face foi ao chão qunado descobrimos que Sally havia se tornado uma louca psicopata que saia por ai matando pobres fantasmas e tendo distúrbios de personalidade múltipla! Mesmo se livrando do controle do Reaper ele ainda continua ali, deixando espaço para uma possível retomada do vilão, que mesmo sequer existindo continuo torcendo pelo casal...


Já Josh e Nora foram simplesmente incríveis, adorei a trama deles durante a temporada, Josh tentando curar a ambos, os gêmeos loucos e sociopatas, Nora aceitando sua condição de Lobismulher e percebendo que gosta de ter todo esse poder. Simplesmente adoro o casal, e quando Julia, a ex-noiva de Josh apareceu, e ambos tiveram uma reaproximação, após Nora ir embora, eu queria muito, mas muito mesmo odiá-la pelos quatro ou cinco episódios que passaram juntos, porém não consegui de maneira alguma, a saída da personagem foi belíssima e realmente gostei de que ela veio para mostrar a Josh que ele tinha que ter mais coragem, confiar mais em si mesmo, e em Nora.

Já Aidan sem duvidas foi o destaque da temporada, ele conhecendo a “Mother” que seria algo como a vampira motherfucker dos vampiros foi incrível, ainda mais quando essa trama de assumir Boston, trouxe Suren, filha da Mother, interpretada pela linda japonesa/vietnamina/negra/loira/Antiga Sierra/Prya de Dollhouse: Dichen Lachman, Suren foi uma brisa de ar fresco na série, com seu comportamento auto-destrutivo, mas ao mesmo tempo tentando provar a mãe que era sim capaz de comandar Boston. A trama da moça com Aidan trouve vários momentos ótimos durante a série e realmente torcia para que eles tivessem um final feliz... Mas é de Being Human que estamos falando...


Além de Suren, Aidan também teve uma visita de alguém de seu passado, Henry, a “cria” de Aidan foi uma ótima adição ao elenco, o personagem foi criado de uma forma super interessante e o ator deu conta do recado, já que justamente nas horas mais tensas era impossível saber que Henry realmente estava ao lado de Aidan, inclusive com ele ajudando a Aidan e Suren fugirem das garras da “Mother” que impediu o relacionamento entre eles...

Claro que tudo isso levou a uma Season Finale ainda mais destrutiva que a anterior, Josh acaba descobrindo que para acabar com a “madição” é necessário matar a pessoa que o transformou, assim ele precisaria matar Ray, que conhecemos na primeira temporada, para ele e Nora virarem “normais”, Aidan e Suren tentavam fugir, porém ela acabou sendo fraca e voltou para a mãe, e Sally se vê cada vez mais presa a este mundo, e ao Reaper que continua a atormentando...

Adorei a cena em que Josh e Sally se despedem, já que se ele realmente matasse Ray e virasse humano não seria mais capaz de vê-la, a cena foi super linda e emocional, porém os planos de Josh deram errado, e no momento H Nora aparece, os tiros foram disparados, porém apenas ano que vem será possível descobrir quem saiu vivo dali...


Já Sally realmente se superou, a trama lembrou um pouco a versão UK, porém foi muito pouco e acho que a US vai trabalhar o purgatório de uma maneira melhor do que foi feito na UK. Sally para de livrar do Reaper e tentar “se concertar” acabou retalhando a si mesma, e acabando presa lá, tentando se comunicar através do rádio, em uma cena incrível!

E Aidan, vai atrás de Suren, e junto de Henry planeja a morte da Mother, tudo aquilo simplesmente nunca daria certo, e mesmo sabendo ser uma série praticamente gritava para ele não ser tão burro! Porém, Mother acabou matando Suren em uma cena mais do que triste, realmente adorava a personagem, e queria que ela ficasse eternamente na série... E com toda a indisciplinação, Aidan acaba sendo enterrado vivo (ou morto, como preferir).

E de uma forma ainda mais aterrorizante e angustiante, acabou a segunda temporada de Being Human, ao som de I’m So Glad do Royal Wood. A 3ª temporada começa em Janeiro de 2013, e eu estarei aqui cobrindo ela (ou não... vai saber, eu posso morrer, ser demitido, são muitas coisas, mas prometo que vou tentar)

PS: Se você gosta das musicas de Being Human US, este canal no Youtube tem todas as musicas que tocaram na série até agora! Vale a pena dar uma olhada.

Talvez Você Curta

6 comentários

  1. Essa serie é simplesmente incrível, e o elenco bem cativante.

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu review, adoro Being Human US, muito mais que a UK, já que eu realmente a desprezo!

    Na versão UK os personagens são simplesmente ridículos e extremamente irritantes. Me desculpe, mas eu acho a Annie a pior de todas, a voz da atriz e a positividade da personagem (principalmente na segunda temporada) me irritavam fora do sério! Já na US é tudo tão apaixonante, a própria série, os personagens são no tom certo, e essa trilha sonora que me mata sempre, assim como o episódio!

    Tive alguns problemas com a internet, então ainda estou um pouco para trás e li só até a parte onde eu não teria spoiler, mas, embora ache que a temporada está muito boa, ainda prefiro a primeira, não sei, acho que as coisas eram mais ágeis. Teve um episódio que eu achei que era season finale de tão WTF que foi, e nessa, ainda não tive esse sentimento (espero ter ainda)!

    Você me permite declarar meu amor pelo Syfy? Canal lindo esse viu! Séries fofas, tocantes e, acima de tudo, de sci-fi! tah, parei!

    Embora não comente muito, adoro todas as suas reviews das séries do canal!

    ResponderExcluir
  3. NATASHAA!! SUALINDA <3 Brigado, eu também amooo o Syfy, eu achoq eu todas as séries começam meio fraquinhas, mas sempre vão melhorando!
    Olha eu achei essa 2 temporada um pouco mais parada até porque teve essa iniciativa maior deles de serem humanos, mas ao mesmo tempo verem que isso é quase que impossivel, que ele snucna serão realmente normais, mas os ultimos 3 episódios são de ahazar!

    E se tu gosta de Syfy, saiba que o Thiago Sousa logo também vai estar cobrindo Alphas no blog! Fica de olho e comente SEMPRE!!

    ResponderExcluir
  4. Li o texto pela metade, até achar um spoiler pra mim..rs Eu to gostando mto da série. Vi o piloto da versão UK e não me interessei. Depois vi o piloto da versão US e tb não achei grande coisa. Como minhas séries não aparecem episódios novos, comecei semana passada e estou na metade da segunda temporada. Realmente a série é boa, principalmente pra quem gosta de séries sobrenatural. Bom, eu já assisto Supernatural, True Blood, Lost Girl e Vampire Diaries, então essa não podia faltar.

    ResponderExcluir
  5. Natasha, aqui tem problema não! Pode comentar sem medo!!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe