Glee 3x15: Big Brother

sexta-feira, abril 13, 2012


Me sinto mal por Blaine.

Fiquei com muita pena ao ver Blaine do lado de Coop (Matt Bomer) o episódio inteiro. Não tem nem comparação. É uma daquelas situações em que você vê que a genética só favorece o mais velho. 

Super dramático Blaine também, cantando Fighter, da Xtina Cagona como se a música tivesse alguma coisa a ver com a relação dos dois. FELIZMENTE, provavelmente foi a única música da Xtina e do Blaine que consegui ouvir até o final. A participação de Matt Bomer foi divertida. Sabia que seria porque só por ficar em pé ele já ajuda qualquer série. Foi isso que aconteceu com Chuck e em White Collar ele também mostra que sabe atuar. Sem contar que, mesmo com uns auto-tunes por aí (quem nunca?), ele cantou super bem para alguém que usa terno o dia todo.  

Agora, vamos para a parte sem sal do episódio (bom, a primeira parte sem sal do episódio): Quinn está viva. Gente, por favor. Ryan Murphy não tem BOLAS. Não mesmo. Sempre toca em algum assunto tenso, passa alguns episódios com um clima pesado, mas no final tudo fica colorido, igual Kurt, que caga arco-íris com glitter.  

Precisavam ter, no mínimo, deixando Quinn um pouco mais acabadinha. Sem contar que não colou a reação dela à situação. Tentaram educar o negócio 'ah, não pode mandar SMS quando estiver dirigindo', mas tipo, não conseguiram mesmo, principalmente quando a menina provavelmente estará dançando novamente nas nacionais.

Deram um bom destaque para o Artie, mas não acho que deviam ter sacrificado uma boa storyline assim só para dar destaque a um personagem bem apagado. Na verdade, Quinn devia ter morrido, mas né, isso aqui é Glee. 

A outra parte extremamente sem sal do episódio foi a epifania que Finn teve em relação ao futuro. Aliás, nem foi ele que pensou, foi o Puck. Ou seja, além das várias coisas que ele não consegue fazer, pensar sobre o futuro é uma adição. Se bem que Puck não pensou direito, já que disse pro amigo se mudar para LA para atuar, mas tipo... Finn não consegue atuar, Puck.  

E assim, Finnalizado não é tão burro assim a ponto de não ouvir nada que Rachel fala há 3 anos. Ele sabia desde o começo o que ela queria, eles conversaram sobre isso e ele ACEITOU se mudar para NY, mesmo não entendendo nada que ele tinha aceitado, pelo jeito. Ou seja, acho super desnecessário jogarem isso novamente na série, porque convenhamos, é repetitivo. 

Sempre é bom ver Sue humana, principalmente por causa da baby dela. Não era de se espantar por causa da idade, que o bebê iria ter algum problema. Gostei que tocaram no tema de maneira sucinta e ainda deixaram bem claro que Sue irá amar a filha não importa o que aconteça.


P.S: O que foi aqueles conselhos de atuação? Não aguento! *Apontando*.

P.S: E a letra da última música? Palavras meio estranhas para um irmão cantar pro outro.

P.S: Aquela cena na qual mostraram as costas do Blaine era para ser sexy?


Músicas no episódio:

"I'm Still Standing" - Elton John (Quinn, Artie)
"Fighter" - Christina Aguilera (Blaine)
"Hungry Like the Wolf" / "Rio" - Duran Duran (Blaine, Coop)
"Up Up Up" - Givers (Artie, Quinn)
"Somebody That I Used to Know" - Gotye feat. Kimbra (Blaine, Coop)

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. Engraçado. Achei o episódio fraquinho, mas só pelo Matt Bomer estar lá, já valeu (*gritando, pra dar ~~intensidade~~). Sério, ele é ótimo: lindo, divertido e se encaixou bem na proposta do personagem PNC. AMei.
    Ia comentar o que não gostei, mas, né? Mais fácil falar do contrário. Além do Matt/Coop, morri de rir com a Sue falando que queria uma menina pq tinha nojo da ideia de ter um homem dentro dela (*apontando*).
    Ah, e finalmente puxaram o menino Samuel vencedor de TGP pro Glee Club. Já estava me perguntando se ainda lembravam dele.
    Não foi um bom retorno. Ainda assim, na torcida pelo retorno da qualidade dos episódios pré-hiatus.

    ResponderExcluir
  2. Otima review, mas acredito que quando o Puck falou sobre atuar em L.A ele estava se referindo a Rachel, já que no caso o Finn estaria cuidando dos negocios.
    Tambem achei estranha a letra da musica.. não encaixou bem com a situação.
    enfim.. só assim mesmo para darem umas musicas pra Quinn cantar kk

    ResponderExcluir
  3. O melhor do episódio foi o blooper que saiu. Cata aqui: http://www.youtube.com/watch?v=z-E66Y9EBDE. Mas nenhum comentário da Roz? Foi a melhor adição do 3º ano da série, pois ela traz o senso de humor ácido que a Sue perdeu há duas temporadas.

    ResponderExcluir
  4. Vou fingir que tenho fé em Ryan Murphy e dizer que acredito no que ele está fazendo, embora essa seja a minha mentira mais descarada da semana.

    Eu espero que a Quinn não volte a andar, vá ficando cada vez mais depressiva e no fim acabe pensando em se suicidar, assim ia ter uma razão pra toda aquela discussão entre ela e Kurt sobre o suicídio. Ela, que colocou toda a culpa no Karofsky, agora estaria na situação dele.

    Ou Ryan Murphy vai simplesmente cagar arco-íris com glitter, como Kurt.

    O episódio valeu mais pelo Matt Bomer, já sabia que ele cantava bem e a participação foi ótima. Podem levar o Blaine e deixar o Cooper, eu não reclamo. Claro que no momento Darren Criss tem a melhor voz masculina ali, mas desde a última temporada a gente já teve uma overdose de Blaine, enquanto outros como Tina, Sam, Puck e até o Kurt não cantam há décadas. Tudo agora virou Blaine, dueto de Finchel (que também não suporto) e Santana (essa daí pode dar quantas músicas quiser, não reclamo).

    Mas mesmo com o retorno de merda arco-íris, não tem como não ficar ansioso pro próximo. A volta de Jesse (esse sim, na minha opinião, a melhor voz masculina que Glee teve #chupaBlaine) e a aparição da Dra. Bailey. *apontando*

    ResponderExcluir
  5. Marco, você só fala mal da Xtina... Toda hora que você comenta sobre The Voice no C.S Cast você sempre tem que tocar na caganeira ela no enterro da Etta James KKKKKKKKKKKK ADOOOORO.

    ResponderExcluir
  6. Eu ri algo com a mega-aula de atuação. kkkkkk Quanto ele citou o Nicholas Cage então (a canastrice em pessoa), eu tive que dar pausa pra me recompor..rs

    tia Murphy né boba não, Glee ta só convidando gostosos-gays-assumidos. Foi Neil Patrick Harris, Ricky Martin e agora Matt Bomer, que conseguiu tirar de Darren o posto de Homem mais bonito em cena. *suspirando*. Quem será o próximo, John Barrowman? E por falar em gay famoso, pra mim o nome do personagem dele, Cooper Anderson, é uma homenagem ao jornalista (gay) Anderson Cooper.

    ResponderExcluir
  7. corrigindo, eu ri ALTO, e não "algo".rs

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe