The Voice UK 1X05: Battles Part 1

quarta-feira, abril 25, 2012


"It's Battle Time!" (But say that in a british way... like Sr. Tom Jones)

A Regra é Clara! Pareiem os seus melhores candidatos e façam batalhas épicas! Queremos ver sangue!

Sério pessoal! O que foram essas "Battles"? Um nível de épico acima do comum. A verdade é que sempre curti muito mais as "Blind Auditions"... Sempre achara mais especial, não era tão cruel e injusta, os candidatos não estavam sob tanta pressão e iam muito melhor. Porém parece que na versão britânica do programa tudo mudou! As "Battles" foram muitos níveis acima das "Blind Audition"s e digo isso para todos os candidatos! Todos, sem exceção, "wonarão"! Não merecia ter ido a frente só a metade, mas no mínimo uns 75% dos candidatos.

Dito isto, vamos catar os ossos, relembrando pedaço por pedaço dessas incríveis batalhas!


Começamos como #TEAMWILL e uma batalha fora de proporções entre Jenny e Joelle.Me lembro de no "Blind Auditions" já ter ido logo com a cara de Joelle Moses, já Jenny Jones apesar de ótima cantora ficou devendo alguma coisa para que eu achasse ela o máximo. Pois então, pagou com juros e correção! Ao som de Whitney Houston, Jenny Jones chegou a me convencer em vários momentos de que ela merecia mais ir para os "Live" que Joelle, mas no fim das contas acho que o timbre mais encorpado de Joelle Moses e sua puta presença de palco fizeram toda a diferença e Will I Am fez a escolha certa.


Na sequência veio essa que sem dúvidas foi a minha "Battle" favorita. Não estamos falando de vozes poderosas, porém ambos tem vocais extremamente versáteis, grande apelo comercial e presença de palco, e me lembro de ter anunciado aqui que eram os meus favoritos no #TEAMDANNY. Quando descobri que Danny tinha pareado os dois, nossa, deu um aperto... Cada um me chama a atenção por alguma coisa além das ótimas vozes: Bill Downs por causa de seus incríveis falsetes e Max Milner por causa de sua garra e incrível (level hard) presença de palco. E como se não bastasse, os dois sobem ao palco e cantam uma das minhas músicas pop favoritas ever! Nossa eu lembro que em 2008 eu ouvia "Begin" do Madcon no looping! Não podia dar outra, foi a batalha mais incrível, mais igual e mais justa de todas! Os dois mereciam estar na final, mas Danny tem razão quando fala que os perfis são muito iguais e que apenas um poderia continuar... E no fim das contas todos ficamos com a simpatia de Max Milner.


Na sequência nos deparamos com a primeira batalha do #TEAMJONES. Uma coisa que tenho para comentar é que nos "Blind Auditions" via o time todo homogêneo, todo mundo farinha do mesmo saco. Fui extremamente surpreendido pelo #TEAMJONES nas "Battles", porque além dos candidatos deixarem no preto e branco as diferenças entre si, mostrarão ao que vieram, e subiram muito no meu conceito. Como Aundrea e Sam, os quais eu tinha achado apenas bons na primeira apresentação e sinceramente me conquistaram com essa ótima versão de "A Little Less Conversation", que sinceramente, não imaginava eles fazendo. Deram outra cara ao som com suas vozes poderosas, mas no fim das contas acho que a maior versatilidade da voz de Sam Buttery foi o que levou ele a diante.


E por último foi a vez da estréia do #TEAMJESSIE nas "Battles". Apesar de ser o time que eu mais amava e ter mais candidatos favoritos meus, essa primeira batalha na realidade não foi tão difícil. Kirsten Joy pode ter lá seus ótimos agudos, mas que jamais se compararão ao maravilhoso grave da voz de Tony Warne. Kirsten foi uma ótima gladiadora e oponente e ambas fizeram jus a Aretha, mas no fim das contas agente já sabia quem iria ganhar!


Aqui então foi mais fácil ainda... Estava na cara que Vince Freeman não era páreo para toda a realeza da voz de Bo Bruce! Não acho que foi um pareamento justo, assim como quase nenhum do Danny, mas ele foi esperto, aliás, o mais esperto dos coaches. Com os seus inteligentes pareamentos #TEAMDANNY saiu de um time completamente aleatório e fraco para um time com grandes candidatos a vitória. Apesar de cagar nas "Blind Auditions" Danny soube preservar os seus melhores candidatos e chega muito forte para os "Live Shows". Apesar da música favorecer muito mais Vince Freeman e ele ter se mostrado muito melhor do que eu esperava, elevando o nível da "Battle", no fim das contas não tinha como ele se equiparar a toda a beleza da voz de Bo Bruce.


Eis que então as polêmicas começam. Sei que falei nas "Blind Auditions" que não tinha ido muito com a cara de Heshima Thompson e que achava que o candidato tinha sido superestimado, mas entre ele e Tyler James... Por favor né?! Eliminar um candidato apenas pela sua má atitude ou "Bad Reputation", está fora do contexto de um programa chamado The Voice. Nunca tinha ouvido a música, mas não existem dúvidas que Heshima foi melhor o tempo todo em presença de palco e em voz e que uma grande injustiça foi cometida, só porque Will não foi com a cara do rapaz. Tyler James é o maior pistolão desse programa! Acompanhem... Já está na minha listinha negra de participantes para odiar e falar mal nos "Live Shows".


Agora para! Respira fundo e veja quem Jessie J pareou! Quanta estupidez! É sério que ela pegou os dois melhores candidatos do seu time, que nem possuem estilos tão parecidos assim, e colocou os dois para batalharem? Sinceramente... Saio dessas "Battles" muito desapontado com Jessie J, que pegou um time incrível e conseguiu acabar com ele. Pareando os melhores candidatos e levando alguns dos piores candidatos da competição para os "Live Shows"! Acho que nem preciso dizer que a batalha foi épica e que os dois foram uns lindos na apresentação. Jessica Hammond com sua segunda voz e seus arranjos bem impostos o tempo todo, e Vince Kidd com toda a sua versatilidade vocal sempre muito bem aplicada. Acho que no fim das contas a decisão não era mais de quem cantava melhor, mas sim de quem era mais favorito, e Vince sem dúvidas cativou a todos!


Na sequência mais um péssimo pareamento de Will I Am! Para mim Jay Norton e Jaz Ellington eram os melhores do #TEAMWILL e não tinham nada muito a ver... Porque que Will não colocou Jay contra Heshima e Jaz contra Tyler? Isso me cheira a pistolão. E é claro que no fim das contas nós sabiamos que nem com toda a sua incrível versatilidade vocal Jay seria páreo para Jaz. Porém o rapaz rendeu uma boa briga e vimos um Jaz bem mais apagadinho o que deixou a batalha ótima e equilibrada e tornou um pouco difícil a escolha. Mas como até a escolha da música favorecia Jaz, não podia dar outra... O professor de canto continua firme e forte rumo a final!



E para fechar essa épica batalha do #TEAMJONES! Nas "Blind Auditions" apesar de ter gostado muito de Ruth Brown (nossa querida Marron), não consegui notar toda essa capacidade vocal dela, talvez devido a linearidade dos cantores do #TEAMJONES. Porém nas "Battles" em que os candidatos mostraram ao que vieram, Marrom foi simplesmente espetacular! Acho que é muito aquilo que o Will I Am disse: "I don't know how old Your soul is child!". Sério! Eu fique completamente arrepiado com ela nessa apresentação, "That girl's Dooooooooooobe!" Destruiu! Sem mais! Já é a minha candidata favorita da competição. Para quem não gostava muito do #TEAMJONES já é um grande progresso. No fim das contas apesar de toda a técnica de Deniece (que eu achei bem vergonha alheia), não haviam muitas dúvidas de quem deveria ganhar! 


The face of The Voice UK!

Talvez Você Curta

4 comentários

  1. Ai genti adorei as batalhas mas achei a primeira noite beeem melhor nessa rodada concordei com TODOS os vencedores, so discordo no duelo Jessica x Vince por que a Jessica teve errinhos de afinação e semi tom mas nada exagerado e acho que o Vince foi mais tecnico e Linear mas ainda acho que ambos mereciam uma vaga nos lives, Jessie foi experta ao fazer isso para não dividir os votos entre 2 favoritos porém não deixa de ser arriscado, #teamarrom

    ResponderExcluir
  2. Tenho que elogiar além do show incrível a edição limpa que relembrou só as apresentações nas blind auditions e não a historia tudo de novo como o US faz e não ter o Carson é um ponto a mais, essa versão UK me ganhou de vez.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe