The Glee Project 2x02: Danceability

quarta-feira, junho 20, 2012


Anteriormente, em The Glee Project: conhecemos os 14 competidores que fariam a nossa alegria pelos próximos 3 meses com a gangue de Ryan Murphy; Lea Michele e os jurados chocaram o mundo revelando sua predileção por ShannaTyler encarou o bottom 3 pelo simples fato de ter passado anos preso em outro corpo, e não por ser dolorosamente ruim, enquanto Aylin provou que ainda é aquela quenga maravilhosa que mente para a mãe sobre ter beijado todos na micareta e abusado do uso de tampax, mandando Maxfield direto para o limbo da primeira eliminação. E isso é tudo o que você precisa saber até agora em:


Começamos o 2º episódio, como já é costume, com os participantes repercutindo a semana anterior, e nossa querida Turquenga, vulgarmente conhecida como Aylin, contando como a surra de bunda que deu nos jurados, sob o olhar atento e invejoso de Taryn, que promete causar muito na temporada com seu drama de sentir saudades de casa.


Mas antes que Aylin possa nos seduzir mais com suas peripécias, Robert anuncia o tema da semana: dançabilidade. Para quem não se lembra, esse foi o tema da temporada passada que permitiu a Hannah, nossa Gordiva, a criação da inesquecível dança da minhoca louca, numa performance autotunada de U Can't Touch This que ficará para sempre em nossos corações. Mas alguns participantes não enxergam as possibilidades criativas desse tema como o público, e prontamente expressam suas preocupações.



Uma estratégia maravilhosa para criar conflitos introduzida nessa temporada é que agora os participantes decidem em consenso quem ficará com qual verso do dever de casa. Não fosse esse golpe de gênio, não teríamos a chance de ver essa belíssima discussão de Mario (que Mario?) e Ali, essa ATRIZ DE TEATRO que sempre aparece com incríveis sugestões cênicas.



Mas tudo isso é ofuscado por Taryn, de quem nem vou tecer muitos comentários porque dizem por aí que sua família foi toda misteriosamente assassinada e abduzida dias após ela entrar na competição, obrigando-a a desistir e ainda ter sua tragédia minimizada pela edição do programa.


Pois é, depois disso uma tela preta simplesmente anuncia que "Taryn desistiu dessa bagaça e tia Ryan nem se deu ao trabalho de implorá-la pra ficar como fez com Cameron" e a vida segue, com o pessoal se reunindo para a tarefa de casa da semana, que é We Got The Beat. Antes, porém, temos a primeira mostra do quanto Turquenga é sem limites, já que a moça simplesmente ovula com a possibilidade de Samuel Dreads Larsen ser o mentor da semana.


Confesso que por um momento perdi o imenso respeito que tinha por Turquenga ao vê-la comemorando dessa forma a chegada de uma pessoa que entra de pés descalços na sala do coral só para mostrar que é suja alternativa, mas aí respirei fundo e me lembrei de Lindissão, que toda semana ousava dizer que o mentor do dia era seu favorito em Glee.

Daí, temos uma apresentação (clique aqui para ver) que grita constrangimento, mas é descrita por Robert como "uma das melhores tarefas no programa" e é isso o que Samuel tem a dizer dos participantes:


E essas foram as dicas que o grande vencedor (que fez menos episódios do que o segundo vencedor) deu para o ganhador da tarefa:


Daí eu pergunto: você consegue olhar pra essa pessoa e acreditar que ela não está se divertindo ou que em algum momento tenta parecer séria?


O segmento de coreografias é, como sempre uma delícia. Zach tem a chance de humilhar os participantes mais do que o normal, implorando que eles não façam dancinhas ridículas de casamento. Muito sapiente, Lily Mae decide presenteá-lo mostrando que está pronta para ser a nova loira do Tchan! Zach ri, é claro, mas obviamente não aprova os passos para o videoclipe, já que acabou de bani-los, e Lily fica achando que arrasou.

 

O segmento dos vocais vem um pouco reduzido dessa vez, mostrando apenas o drama de Nikki, que em seu trigésimo mês de gravidez tem que aturar os malabarimos de Ali, atriz de teatro, mostrando todo o seu repertório gestual em plena cabine de gravação.



Na gravação do videoclipe, que é Party Rock Anthem, temos o primeiro triângulo amoroso da temporada, além da consagração de Aylin como a Turquenga que todos amamos. O imbróglio tem origem no jogo de spin the bottle, em que Aylin basicamente suga a alma de Blake pela boca (palavras de Abraham), deixando Charlie sem palavras pela primeira vez na vida.



Não se fazendo de rogada, Turquenga resolve essa situação da única maneira possível: tascando um beijão em Charlie e passando um pouco da baba abençoada de Blake para o rapaz, é claro. Essa beijação toda foi o ponto alto do episódio, mostrando até mesmo uma pegação saudável entre Turquenga e Lily Mae, e correm rumores por aí de que também foi gravado um ploc de Blake e Michael, o bromance oficial dessa temporada, que não foi ao ar, mas que certamente está gerando material para muitas fanfics por aí.


E por falar em Blake e Michael, os dois são apontados como destaques no clipe, ou pelo menos "os únicos que não foram uma merda completa". Não é pra menos, já que numa festa regada a fandangos, eles nos presentaram com essa maravilhosa dança:

 

Não posso que gostei da, como diria... Sinergia dos dois, mas teve uma dupla que certamente merecia reconhecimento e só recebeu críticas infundadas.

 

Disso, tiramos que os jurados aceitam o charme da Shanna, mas não aceitam o charme dos peitos balançantes de Lily Mae e Ali, atriz de teatro. Denúncia de preconceito contra partes do corpo em The Glee Project, fiquemos ligados nisso daqui pra frente!


Depois de muito criticar o maravilhoso vídeo, os jurados escolhem o bottom 3 da semana, composto de:
– Tyler, por ser horrível ter passado muitos anos preso num corpo estranho.
– Lily Mae, por pura inveja de Zach que queria ser voluptuosa como ela ter tido uma atitude de diva e contrariado ordens.
– Dani Bieber, sob a acusação de que não se divertiu o suficiente e foi uma múmia durante o clipe inteiro, o que pode ser rapidamente contestado por esse gif:


Bocejando/vomitando no red solo cup, símbolo máximo de Glee, Dani? Pelo visto a coisa não vai ser boa.

Lily Mae ataca de "Man, I Feel Like a Woman", numa performance sensual que faria a própria Shania Twain se remexer no túmulo de inveja caso estivesse morta. Dani faz uma performance bonitinha, mas monótona, de "Landslide" e Tyler mostra como seria "Daniel" cantada por Alvin e os chipmunks caso eles estivesse mtodos com diarréia terminal.

Tia Ryan, sempre muito coerente, insiste no argumento de que Tyler o inspira e que sua interessantíssima história de justificar tudo o que faz de ruim por ter ficado preso no corpo errado promete muito ainda. Com isso, Dani Bieber roda, sem a chance de proferir o clássico "nunca me diverti taaaaaanto" da propaganda de cerveja.

Particularmente, esquecendo o fato de que Tyler continuar na competição é uma ofensa gravíssima a qualquer pessoa que se inscreveu e não está lá, a saída de Dani Bieber não é tão chocante assim. Ela tinha as suas qualidades, mas provou que é em suas próprias palavras, uma cantora de barzinho e violão, de forma que jamais se encaixaria em Glee como alguém performático como Ali, atriz de teatro, por exemplo.


Minha torcida segue firme com Blake, Aylin, Shanna e um quarto lugar disputado por Michael e Charlie, que curiosamente também foram os favoritos dos jurados nessa semana, o que indica que provavelmente me ferrarei tendo que me despedir de um deles muito em breve. E vocês, já têm seus favoritos para a grande final? Vale lembrar que Ryan Murphy jurou de pés juntos que essa temporada terá apenas um ganhador, mas lembrem-se que essa ladainha também foi usada nos Jogos Vorazes. Que a sorte esteja sempre a nosso favor!

No episódio que vem (que já até passou, esperem review logo mais), vulnerabilidade e confrontos físicos como jamais se viu terão a sua vez no reality. Enquanto isso, vão se deliciando com os emoticons de hoje:

    

    

Talvez Você Curta

9 comentários

  1. Que review ÉPICA foi essa? Leo e seus sapatos de 15.000 barras de ouro (que valem mais que dinheiro) sapateando na nossa cara!

    Achei super injusto Justin ter saído, não é possível nesse mundo que o transgender ainda permaneça nessa bagaça. Sou só eu que estou percebendo que a voz dessa criatura NÃO VAI SER A MESMA até a metade dessa season? Anyway... Muita pegação, muita gente chorando, pedindo pra sair, etc...

    Emoções FORTES estão por vir no S02E03. É esperar o iTunes ou Tok & Stok disponibilizar os ep e pronto.

    ResponderExcluir
  2. TAva com saudades da fotossíntese do Léo, ri muito aqui

    ResponderExcluir
  3. O melhor foi que Ailyn não só debocha de sua pobre e inocente mãe turca que tinha a ilusão de que sua filha nunca tinha beijado ninguém, como sai beijando o elenco todo do reality só pq ela pode. COMO NÃO AMAR?

    ResponderExcluir
  4. Léo por favor faça todos os reviews de Glee Project daqui pra frente... quase morro de rir aqui... vc é ótimo rsrs... gente como não amar esses show de crocâncias? rsrs

    ResponderExcluir
  5. Pra mim foi tudo ótimo, concordo com todos os pontos levantados na review, e melhor tinha que ter um spin-off só com o Zac torcendo os braços e olhando com a aquela cara de Abobalhado, aquilo é bom demais, lembro de Lindsão cantando e ele se torcendo de emoção....

    ResponderExcluir
  6. Sou team Turquenga! Adoro essa garota e ela canta super bem ainda por cima.

    Favor fazer sempre reviews de The Glee Project. Eles são tão crocantes quanto a série.

    "numa performance sensual que faria a própria Shania Twain se remexer no túmulo de inveja CASO ESTIVESSE MORTA." Quem se reviraria do túmulo seria eu com uma frase dessas. Caso eu estivesse morta. hahaha.

    ResponderExcluir
  7. Faço minha a sua torcida Leo!!! hauahauahauhauahua!!! Turquenga muito amor gente!! <3 <3

    ResponderExcluir
  8. Olha pra sua review ficar perfeita eu tenho que completar com o gif de Lily Peitos tendo convulsões/baixando espírito/Dando soco de peito/Sendo ressuscitada/Invocando Satanás/Tudo menos dançando:

    http://s13.postimage.org/8lsuc1w79/Lily_Peitos.gif

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe