Necessary Roughness 2x02: To Swerve And Protect

quinta-feira, junho 21, 2012




"Tomamos precauções na vida para nos protegermos.
Joelheiras, capacetes, seguros de vida.
Mas encaremos os fatos: só podemos nos proteger até certo ponto.
Não importa o quanto tentemos..."



O assunto de hoje é proteção. 
Nos protegermos de alguém ou de algo. A mãe protege o filho, um irmão protege o outro, o executivo protege suas propriedades. Cuidamos daquilo que tem valor pra nós.
Mas até que ponto temos poder sobre isso? Até quando podemos proteger alguém ou a nós mesmos?
Quando, exatamente, ficamos à mercê da sorte?
É isso tudo que a Doc Dani descobre nesse episódio. Entre os problemas de TK com seu estresse pós traumático, o colapso de uma nova paciente e a vida sexual de seu filho Ray Jay, Dani descobrirá que, em determinado momento, estamos vulneráveis e não há nada que podemos fazer quanto a isso, senão aceitar o fato e torcer para que tudo de certo.
O assunto pode parecer até meio pesado, mas foi muito bem tratado no episódio, dando a impressão de que era algo simples de lidar.


Enquanto tratava sua nova paciente, Disgrace Kelly, que sofreu um colapso devido a um acidente na infância que deixou sua irmã paralítica, Dani tinha que lidar com TK e Ray Jay, que ganhou a cena com sua explicação lógica e hilária sobre o porquê fazer sexo em casa.  Sério, essa parte realmente vale a pena ver, é sensacional!! É de gargalhar nos slides dele... 



Enquanto Ray Jay está com tudo, sua irmã nem aparece no episódio, mas creio que isso não durará muito tempo. Falando em coisas de curta duração, me pergunto: o que Marshall está tentando fazer com o time? Será que ele realmente quer desvalorizar os New York Hawks apenas por causa do divórcio? Bem... eu acho que ele é capaz de tudo, afinal, o cara parece ser meio bitolado. Ainda mais que ele tá p*t* da vida com Niko, pelo caso que teve com sua (agora) ex esposa. Mas é como ele mesmo disse:
"Proteger algo... nem sempre é simples."




E já que falamos de proteção, o que será que TK fará? Ele não apareceu no último treino, está sobre pressão, com sintomas de agorafobia e totalmente paranoico, e pra piorar, o episódio se encerra com ele saindo com a "traficante" de armas. Acredito que, apesar desa incógnita (ou não, já que acredito que ele fará besteira), a Dra. Santino acabará o ajudando e ele se recuperará a tempo para o próximo jogo. Claro, como sempre, né? TK apronta todas, e o time de super-heróis atrás dele vai limpando a bagunça. Típica síndrome de pop star. Mas, apesar disso, eu realmente gosto dele.



E pra encerrar, só uma dúvida: por quanto tempo mais o relacionamento de Dani e Matt ficará estável?   Esse é o tipo de relacionamento que todo mundo quer que de certo, mas que sempre tem obstáculos gigantescos pela frente. Acho que logo vamos descobrir...

Quanto ao episódio em si, super bem feito e vale muito a pena perder 40 minutinhos de sono por essa delícia de série!




tt: @nessfg
face: /nessfg





Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe