Suits: 2x02 The Choice

segunda-feira, junho 25, 2012



Está comprovado. Harvey Specter não pode ficar sem seu sem charme e sedução. 
Que agonia foi ver Harvey sem seu charme e sua sedução. Ele poder ser arrogante e egoísta o tanto que for, mas vê-lo incapacitado é triste demais. Parece que o personagem ficou aleijado. 

Os ataques contra ele vieram de todos os lados. Tanto Jessica quanto Mike fizeram pressão para desarmar o homem que sabe de tudo. E desta vez, em nenhum dos casos, ele estava olhando apenas por si mesmo, como o Harvey que conhecemos sempre faz. 

Jessica não tem nem como respirar com a volta de Daniel. É impressionante notar que mesmo sem a presença física dele na firma, tudo está com um ar mais pesado e difícil, com cada um escolhendo um lado e se armando até os dentes. 

Mike, meu Deus, literalmente enlouqueceu. Que pergunta foi aquela de “posso fica do lado de Daniel?”? Por acaso ele bebeu tinta? Ou nem precisava de tanto: por acaso ele se esqueceu do discurso-mico que teve com Jessica no elevador? Aquele do “te farei orgulhosa” e tudo mais? Difícil, garoto. 

Como se esse ataque de insanidade não bastasse, dois beijinhos em Rachel fizeram o rapaz querer jogar tudo para o alto. Gente, como deu vontade de gritar com ele. Foi o máximo ver Donna (numa bela atuação) dando um sermão naquela cabeça amalucada, tentando tirar os pés dele das nuvens e colocar no chão. E mesmo assim, depois de saber que Harvey estava disposto a perder TUDO por ele, Ross ainda achou que estava sob uma “ordem” para ter que abrir mão de Rachel. 

Acontece que ele não teve que abrir mão de nada. Era só escolher: ela ou ele mesmo. Que ideia é essa de contar tudo para ela? Ele já se esqueceu do tique nervoso da menina quando ela descobriu que ele trapaceava em Harvard? Imagina então o que ela faria se descobrisse que ele trapaceia agora na carreira de advogado! Mike é ingênuo demais. 

Rachel é cabeça quente e já provou isso várias vezes. E não foi só no exemplo de Mike trapacear em Harvard que vimos isso não. Quando ela foi injustamente demitida, acusada de revelar segredos da firma, a madame nem pensou em acertar suas contas com a Pearson Hardman na base da conversa. Ela já partiu logo para o processo judicial, a ameaça e a vingança. E quando finalmente voltou para o antigo emprego, fez de Louis seu refém. Simples assim. 

Pelo menos esse término relâmpago nos livrou do casal M&R - e mostrou que até na hora de dar um pé na bunda Ross aplica sua lógica judicial. Além do jogo chatinho de rato e gato que ela fez, independente do que Mike faça, Rachel sempre terá uma ressalva e uma desaprovação para ele. Suits precisa colocar uma mulher mais “mente aberta” no caminho do rapaz. 

Jessica deu a Harvey a tarefa de conquistar a confiança de Paul, advogado responsável pela área de falências. Aparentemente, `Paul foi rebaixado durante os anos, porém manteve sua cota de influência acesa. E como Harvey não se contentou em obedecer quem estava dando as ordens - as duas pessoas que estavam dando as ordens -, o tiro saiu pela culatra e o que era para ser apoio virou um ressentimento. 

E não foi só Paul que guardou ressentimentos. Louis, o sempre abandonado Louis, deixou para trás seus dias de capacho de Harvey e Jessica. Depois de tanto ser negligenciado pela patroa, e até subornar Donna para saber o saco de quem puxar, ele se sentiu valorizado por Daniel. Ao mesmo tempo, Louis recebia oferta de emprego de outra firma, fato que ele também deixou para trás quando descobriu que sua lealdade seria reconhecida pelo novo patrão. Consequentemente, o inverso aconteceu, e foi a vez de Jessica perdê-lo e perceber o quanto subestimou seu ex-aliado. 

Assim, parecia que ela tinha ficado sozinha no final das contas. Daniel mal chegou e já trouxe para si advogados e associados, seja com presentes, comida, festas ou elogios. O único que sobrou para Jessica foi Harvey, o braço direito, que ainda conseguiu traí-la depois de tê-la chantageado com sua falsa demissão. Mas a verdade é que ele nunca abandonou a chefe, ele só não soube separar “o que tinha que fazer” do que “deveria fazer”. Uma vez que os dois tenham voltado a estar na mesma página, ele irá com tudo lutar por ela. Isso é óbvio. 

Por último, preciso voltar outra vez em Mike e ressaltar a petulância dele com Harvey. Esqueça a vontade de jogar tudo para cima por uma paixonite aguda. Ele atacou a vida pessoal do chefe várias e várias vezes com todas as pedras! Eram ataques do nada, que só serviam de argumentos para sua evidente estupidez. E Harvey novamente surpreendeu. Ele nem se deu ao trabalho de revidar. Afinal, ele estava certo e Mike acabaria vendo isto. Mas que foi cansativo ver Ross agindo como menino embirrado foi. Que birra, que drama mais inoportuno e insuportável.


P.S.: Harvey fez uma referência a Fred Couples, que é um jogador americano de golfe.

Talvez Você Curta

0 comentários

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe