Breaking Bad 5x05: Dead Freight

quarta-feira, agosto 15, 2012

Então quer dizer que você gosta de causar, Todd?

Não sei vocês, mas esperava um episódio dramático, todo trabalhado em diálogos, considerando a excelência que foi Breaking Bad semana passada. Achei que passaríamos o episódio inteiro sem nenhum problema, mas de alguma forma, Breaking Bad fez minha gastrite se manifestar loucamente.

Claro que sabia que eles iriam conseguir se safar no final, pelo menos em roubar o conteúdo do vagão. Porém, a forma com que as cenas foram editadas, todo o clima tenso e imprevisível, principalmente quando Walt decide que NÃO ia parar, mesmo com o trem andando, tornou o episódio uma obra prima, mesmo que não tenha acontecido tanta coisa assim. Mas o que mais me impressionou foi o simbolismo que usaram no começo e no final do episódio.

O simbolismo foi perfeito: Em algum episódio anterior, Jesse brincou com um inseto, só brincando, deixando ele livre, mas logo em seguida foi esmagado. O garoto brincou com a tarântula da mesma forma, até colocá-la em um frasco. A cena final é a tarântula presa no frasco, simbolizando um Jesse preso, que passou a série inteira falando que não poderia acontecer nenhuma morte, até chegar Todd e mostrar que nada é permanente. Payback is a bitch.

Nunca havíamos visto Breaking Bad mostrar tão bem crianças que acabam ficando no meio dos negócios envolvendo as drogas, igual foi nesse episódio. Walt provavelmente não ficará afetado por isso (porra, ele provavelmente já devia estava calculando quanto ia ganhar esse mês com a meta enquanto o menino morria), mas Jesse, que teve a ideia genial para o plano dar certo exatamente para NÃO ter que matar ninguém, acabou testemunhando a morte da criança em primeira mão.

Já era difícil quando Jesse só sabia de mortes de crianças, na terceira temporada, por exemplo, e agora ter presenciado só faz tudo ficar pior. Sem contar que Jesse é totalmente apaixonado pelos baixinhos, o que agrava toda a situação. Breaking Bad diminui o ritmo dos acontecimentos dramáticos para estabelecer um número enorme de desenvolvimentos importantes.

A cada semana vemos um Walter White mais frio, calculista e manipulador. Tinha certeza de que aquele discurso para Hank não daria coisa boa e realmente não deu. Da mesma forma, na hora do clímax do roubo, Walt nem se importou com os dois que estavam realmente fazendo o trabalho pesado, ele só queria chegar a mil galões do produto. Ele não ia parar de forma alguma, tanto faz o que aconteceu e tanto faz o que viria a acontecer.

Até em casa, com o próprio filho, Walt se torna bem mais frio. Se fosse o velho Walt, com certeza Junior teria uma resposta à altura da indagação, mas Walt nem se importa mais com os sentimentos do próprio filho e nem se dá o luxo de explicar a situação. De acordo com o mesmo, Junior fará aquilo que ele mandar.

Aparentemente, Skyler entendeu que precisa manter certas fachadas, ou pelo menos, o dinheiro, até o câncer chegar, óbvio. Ela sabe que um acerto de contas está para chegar e ela não quer ver, de forma alguma, seus filhos naquele ‘ambiente perigoso’. Mas não há nada que Walt possa fazer para Skyler achar que não há mais perigos. Muita gente ainda quer que Walt se suceda, mas convenhamos que o câncer realmente precisa chegar logo. Walt não quer dar o braço a torcer com Skyler e nem com Junior, se alienando de sua própria família, e ainda chega ao ponto da própria esposa se autonomear uma ‘refém’.

Lydia anda brincando com a sorte esses dias. Claramente Mike e Jesse não querem dar um fim nela, principalmente quando ela toca no assunto criança. Todo mundo sente essa necessidade de proteger os baixinhos, e nada é pior do que tirar a mãe de uma criança.

P.S: Triste foi o plano quase ter dado errado, já que apareceu um índio do nada no deserto e ainda era modernizado, com uma 4x4.


Talvez Você Curta

5 comentários

  1. Gostei muito desse episodio não vejo a hora de ver o proximo, voce tem alguma serie parecida para indicar?

    ResponderExcluir
  2. Olha, parecida não conheço nenhuma, mas uma série que sempre compensa indicar é Six Feet Under, que é uma delícia e com ótimas cenas e diálogos, igual Breaking Bad.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o Mauro, Sons of Anarchy ou Homeland é uma ótima dica.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe