Bunheads: Season One

quinta-feira, agosto 23, 2012



O retorno de Amy Sherman-Palladino.

Para ser sincera Bunheads (série da ABC Family) não me encantou à primeira vista. A premissa me pareceu um tanto sem sentido, não simpatizei com a protagonista logo de cara... Fui assistir ao piloto apenas por ser a nova série da Amy Sherman-Palladino e creio que a maioria dos fãs de Gilmore Girls acabou vendo pela mesma razão. Para minha surpresa, gostei.

A série nos apresenta a Michelle Simms, bailarina decadente que acabou como Showgirl em Las Vegas. Após um teste decepcionante ela acaba casando-se com seu admirador (a quem ela mal conhece) Hubbel Flowers (Alan Ruck). Ao mudar-se para a cidade de Paradise com o marido, Michelle descobre que ele ainda vive com a mãe, Fanny Flowers (Kelly Bishop), uma professora de balé com gosto peculiar para decoração e nada satisfeita com o casamento de seu único filho. Hubbel falece num acidente de carro no episódio piloto e Michelle acaba permanecendo na cidade.

Completando o elenco principal, temos quatro alunas de uma das turmas de Fanny: Sasha Torres (Julia Goldani Telles), a típica menina rica, rebelde e negligenciada pelos pais; Bettina Jordan, ou Boo, (Kaitlyn Jenkins), doce e apaixonada por balé, mas sem o corpo ideal para dançar; Ginny Thompson (Bailey Buntain), que namora o mesmo garoto desde a segunda série e Melanie Segal (Emma Dumont), extremamente alta e sincera, cujo irmão, Charlie, é o objeto de afeição de Boo.

As comparações com Gilmore Girls são inevitáveis. Os diálogos rápidos, as referências à cultura pop (Michelle é viciada em Game of Thrones, reparem) e o vício da protagonista em café, estão em Bunheads também. Para completar, há a presença de atores que estiveram em GG (além da Kelly Bishop, Sean Gunn, nosso eterno Kirk, também já deu as caras em Paradise) e temos o característico “lalala” em alguns momentos. A principio pensei que as semelhanças podiam acabar parecendo forçadas demais, mas no final acabei gostando disso também. Bunheads traz uma sensação de nostalgia legal, criando uma atmosfera bastante agradável.

Voltando a Storyline, com a morte de Hubbel no piloto a questão da permanência de Michelle na cidade ficou no ar. Assim lidamos com as ideias megalomaníacas de Fanny para o memorial do filho (a mulher inventou tanta coisa que se não tivesse a nora para organizar uma cerimonia simples, com as garotas dançando a música favorita de Hubbel, a temporada acabaria antes de o memorial ser realizado) e após esse ciclo ser fechado o testamento do falecido é apresentado. Acontece que quando estava voltando de Las Vegas, Hubbel ligou para o advogado e passou a casa e o estúdio para Michelle. Não precisa dizer que essa descoberta pegou a todos de surpresa e fez Fanny entrar em parafuso.

Depois de quase ser convencida por uma corretora maluca de que a casa tinha problemas absurdos (como raízes de arvores apodrecendo e uma fossa séptica prestes a transbordar), Michelle acaba presa por dirigir em uma estrada particular e sendo libertada por Fanny. Ao voltar pra casa caminhando ela encontra a casa de Grant, o dono da estrada, que a tranquiliza em relação aos problemas da corretora e de certa forma a convence a ficar na cidade.

A relação entre Michelle e Fanny melhora gradativamente. No quinto episódio Michelle tenta ajuda-la a pagar suas contas, que são completamente desorganizadas e após certo tempo supera seu medo de dar aulas e acaba assumindo algumas turmas, ou todas quando Fanny viaja. É durante essa viagem que Michelle recebe a visita de sua amiga Talia (Angelina McCoy), para comemorar seu aniversário, o que elas acabam fazendo vendo um filme num caminhão, bebendo e comendo cupcakes.

Enquanto isso, as meninas também têm direito a seus plots. Elas participam do concurso que elege os pés mais nojentos entre os estúdios de balé, Ginny termina com seu namorado e começa a interessar-se pelo irmão de Mellanie, Charlie. Sasha consegue entrar no programa de verão de Jofrey e Boo não tem a mesma sorte, mas ela acaba ganhando papel principal em uma das apresentações e isso faz com que ela finalmente supere Charlie, que nunca a notou, e comece a reparar em Carl, seu parceiro. Sasha tem vários problemas com pais que acabam tentando substituir carinho com dinheiro. Nos últimos episódios ela tem uma briga com Fanny e acaba saindo do balé para ser líder de torcida.

Outros personagens também vão surgindo aos poucos na série: temos um barista bem peculiar, o surfista e dono do bar (aquele que não toma banho, mas cheira bem), o “namorado” de Fanny e Trully(Stacey Oristano) dona da loja de roupas da cidade que foi apaixonada por Hubbel durante muito tempo, nutrindo assim certa antipatia por Michelle.

O final da temporada (ou do primeiro ciclo da temporada, nunca da pra saber com a ABC Family), traz o inico da semana de apresentações mais importante para o estúdio de Fanny. Sasha retorna para interpretar a protagonista em “O Quebra-Nozes”, Michelle organiza a festa de apresentação de forma perfeita, Boo consegue se retratar com Carl, enfim, tudo parece muito bem. O único problema é que Michelle confunde spray de pimenta com spray pra cabelo e acaba colocando em brasas os olhos de todas as garotas e os seus próprios, no meio da apresentação.

As meninas tentam voltar ao palco, mas claro que não dá certo, a apresentação vai por água a baixo e todas acabam com olhos vermelhos e inchados no hospital. O plot, que foi bem cômico no inicio, culmina na revolta dos pais que não querem mais Michelle dando aulas para suas filhas. Antes que Michelle deixe o hospital, as meninas recriam a cena final de “Sociedade dos Poetas Mortos”, subindo nas cadeiras e gritando “Oh captain, My captain”.

Segundo o site da ABC Family, Bunheads retorna com novos episódios no inverno americano. Agora é esperar para descobrir como será resolvido o problema da pimenta.

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. Adorei seu texto, tb não dava nada por Bunheads e me apaixonei, hj gosto de todas as meninas e fiquei me descabelando quando a Michelle foi embora e a Fanny fez aquela injustiça toda, espero q tenha vida longa!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Fabiana. Pois é, agora é esperar que a ABC Family mantenha a série, com qualidade, por muito tempo ainda.

    ResponderExcluir
  3. Bunheads me deixou, de início, com os pés atrás, mas no final, como é bem típico de Amy, fiquei apaixonado por completo. Diferente do início de GG, que já nos deixa apaixonado, Bunheads demorou um pouquinho a nos apaixonar, mas quando o fez, nossa, é como se nossas meninas [GG] nunca tivessem nos deixado!

    ResponderExcluir

Fala aí, seuslindos!

Disqus for Seriadores Anônimos

Subscribe