Boardwalk Empire 3x01: Resolution

sábado, setembro 22, 2012


Novo ano, nova temporada, mas os crimes continuam os mesmos.

Nucky Thompson e sua turma – para não dizer gangue – estão de volta e agora com mais pompa do que nunca, depois dos acontecimentos que levaram à absolvição do astuto gangster. 

E se alguém esperava um episódio morno e sem grandes acontecimentos estava redondamente enganado, apesar de nada chocante, a première conseguir fixar as bases que deve seguir ao longo da temporada. 

Como, por exemplo, o pavio curto de Gyp Rosetti que já fez sua primeira vítima na primeira cena do episódio, e ainda teve a cara de pau de roubar a cachorrinha do pobre homem. Mas se não fosse o suficiente por um episódio ainda teve a audácia de desafiar Nucky. 

É, com certeza, o siciliano vai dar o que falar nessa temporada. 

Já Nucky está mais presunçoso do que nunca, não que em algum momento não tenha sido, mas tudo que o fez chegar aquele momento apenas lhe deu mais munição para continuar sua organização criminosa. 

Agora, mais do que nunca, quer mostrar do que é capaz e que não tem medo de nada e/ou ninguém, apesar de que fiquei surpreso da facilidade que deixou passar a traição de Margaret em relação à rodovia, mas não acredito que seja o fim dessa história. 

Não que ele seja um santo, muito pelo contrário, não durou muito sua fidelidade para que arranjasse uma amante, não que Margaret já não tivesse seu próprio. 

Achei muito interessante como eles introduziram o plot dos problemas hospitalares em relação aos pré-natais, mas não creio que este seja o principal ponto que a série irá abordar, acredito que partiram para algo mais amplo, ou seja, os direitos das mulheres. 


Enquanto isso na casa do Comodoro, que agora é um bordel da mãe de Jimmy, nada além de Déjà vu, pois Jimmy também foi criado em um bordel e seu filho agora repete a história, mas não acredito que Richard tenha a intenção de deixar que isso aconteça, tanto que em um surto de fúria – única explicação plausível, ou há o dedo de Nucky no meio (totalmente especulativo) – mata o homem que havia à sangue frio assassinado o amor de sua vida e mãe do garotinho que agora é sua única razão de existência. 

Agora falando de Chicago, os acontecimentos lá estavam tão intensos quanto em Atlantic City, pois Al Capone está cada vez mais se tornando a figura mítica que todos conhecemos ou que já ouvimos falar, pois diferente do ditado popular ele parece morder mais ferozmente do que ladra. 

Quero ver como fluirá também a história de Van Alden, a.k.a. Mr. Muller, que parece estar em maus lençóis em sua nova vida de vendedor, que acredito que irá durar por muito tempo. 

Não posso finalizar a review sem comentar da festa de ano novo na casa dos Thompson’s que agitou, literalmente, a cidade e presenteou seus convidados com diamantes e danças exóticas no maior estilo Egito, todos inebriados pela magia da casa que nem perceberam as hostilidades entre seus anfitriões e ainda por cima se sentiram exaltados recebendo presentes de seu politico mais corrupto em forma de esmola. 

Lembra algo familiar? 

Essa première nos relembrou de quase todos plots que a temporada passada nos deixou, agora é ver a continuação dessa deliciosa série nos próximos episódios.

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe