The New Normal 1x03: Baby Clothes

sábado, setembro 22, 2012



O que mais eles precisam fazer para te convencer de que serão pais adoráveis? 

Quando eu soube que o episódio de The New Normal desta semana se chamaria “Baby Clothes” eu logo esperei por: desfile de bebês, roupinhas customizadas, fraldas bordadas e acessórios em miniatura, enfim! E realmente, tivemos toda essa parte fashion-berçário. Só que não ficou só nisso. A série me surpreendeu completamente, trazendo à tona um dos problemas enfrentados todos os dias por pais e mães homossexuais. 

Tudo começa quando Bryan chega das compras com Shania, cheio de roupas de bebê, contrariando o acordo que tinha feito de só começar a preparar o enxoval após os resultados dos primeiros exames médicos sobre a saúde do bebê. A situação aborrece David e os dois acabam tendo um pequeno desentendimento. Não demora muito para as coisas voltarem ao normal, mas como Bryan não consegue fugir da sessão de roupas infantis por muito tempo, eles acabam se deparando com uma touquinha de sapo muito fofa. E depois de trocarem um simples beijo no meio da loja a coisa fica séria. 

Um pai que passava por ali com sua filha e mulher na hora da troca de carinho entre os dois, verbaliza em alto e bom som seu descontentamento com a situação. Ele utiliza as frases clássicas e preferidas pelos homofóbicos na hora de argumentar contra, inclusive a: “Como vou explicar isso para a minha filha?”. É o bastante para fazer Bryan perder o controle e botar o homem em seu devido lugar. Só que mais tarde, ele revela a David o medo que tem do futuro filho deles sofrer por ter dois pais. 

Embora o episódio tenha seus bons momentos de humor, o assunto foi tratado com muito cuidado. A insegurança de Bryan é completamente justificada, visto que, se a sociedade já não perdoa os homossexuais, é presumível que o filho deles passe por alguma situação parecida no futuro. Afinal, não é todo mundo que já acha que o “novo normal” é ser filho de pais/mães do mesmo sexo. Nem mesmo o conceito de “casal” ainda é considerado comum para classificar relacionamentos homossexuais, para algumas pessoas. 

David também acaba passando por uma situação envolvendo preconceito na academia. Ao defender um portador de Síndrome de Down das ofensas de um bully, ele acaba desferindo um soco no agressor. É nessa hora que vemos um outro fato bastante curioso e presente em nossa sociedade. Inclusive entre as minorias existe preconceito. O rapaz com Síndrome de Down, ao notar que David tentou defendê-lo, diz para que ele não lute a batalha dos outros, e ainda termina xingando-o de "boiola". No fim, David e o bully - que acaba se revelando gay, também -, são expulsos da academia, mas ao questionarem se o mesmo acontecerá com o rapaz que os xingou, o representante diz que o estabelecimento ainda não tem normas claras sobre isso. Alguém já viu essa cena em algum lugar? 

Em contrapartida aos problemas enfrentados pelo casal, temos Shania tendo suas primeiras aventuras amorosas (e um tanto quanto avançadas demais para ela) na escola. E quem ia acabar descobrindo tudo? Um pirulito se você disse Jane! A avó mais querida e sem papas na língua do mundo, aparece no episódio para tentar botar um pouco de juízo na cabeça de Goldie no que diz respeito à criação de Shania. E embora eu tenha que concordar que os métodos de Nana sejam muito radicais, tenho que concordar: onde Goldie estava quando Shania foi para a escola usando aquele top? No fim das contas, tudo acaba se acertando com uma conversa entre as mães das duas crianças e a professora. E no fim de tudo o mais bizarro acontece: Jane ganha um admirador-mirim! 

Tenho que aproveitar esse momento para confessar uma coisa: não estou conseguindo lidar com Goldie. Assim, a personagem é só tão importante quanto Bryan e David para a série. É ela um dos elos principais da história, mas toda vez que ela aparece na tela eu só consigo bocejar. Enquanto o resto do elenco é nota 10 em interpretação e carisma, ainda sinto muita dificuldade em criar empatia com a personagem. Espero, de verdade, que com o tempo, a atriz consiga me fazer mudar de ideia. 

Não tivemos Rocky no episódio, mas Bryan mostrou que aprendeu direitinho com a secretária como impor sua presença e colocar as pessoas em seus devidos lugares. Faltou só o dedinho indicador levantado na hora que ele apontou todos os defeitos do homofóbico - inclusive ainda usar pochete em 2012! Também não rolou momento depoimento, mas teve a mãe do taradinho do jardim de infância revelando que conversava sobre tudo com o filho, menos sobre quem era o pai dele (afinal, nem ela lembra quem é). 

E como The New Normal já nos deixou muito mal-acostumados, não poderia faltar o momento ET do episódio: a primeira audição dos batimentos cardíacos do bebê. Fico bobo de ver a química entre o Andrew Rannells e o Justin Bartha! É impossível não se emocionar nas cenas em que eles passam por alguma etapa tão importante na gestação. Vê-los sendo papais de primeira viagem só deixa claro que o problema não está ter pais gays, mas na cabeça de quem ainda acha que isso é errado. Afinal, se até a Nana já está começando a “aceitar” as coisas, por que existe gente que ainda não fez isso?!

Talvez Você Curta

7 comentários

  1. O episódio foi MUITO bom, The New Normal está se encaminhando para ser uma da minha séries de humor favoritas junto com Modern Family. Roteiristas de parabéns. O Bully sambando na minha cara quando fala que é gay, e o que dizer da cena final com Bryan e Nana? Épica.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o ep. Tambem achei a toca muito fofa! Tadinho do brian,deu vontade de
    abraçar ele quando ele tá na cama chorando!

    Que raiva q fiquei do garoto c/ down ,td bem ele nao querer q defendam ele mas ficar
    de preconceito c/ outra vitima,mas enfim é o q acontece

    Tambem acho a Goldie a mais sem sal

    òtima review!

    ResponderExcluir
  3. Já se encaminhou pra mim, Jean! :D
    Também fiquei chocado com a revelação do bully, mas ainda mais com Nana sendo "boazinha", levando roupinha de bebê e aceitando comer de palitinho com o Bryan e o David.

    ResponderExcluir
  4. Me apaixonei por The New Normal nesse episódio, amo até a Goldie (mas realmente David, Bryan e Shania carregam as coisas muito mais)

    ResponderExcluir
  5. mas neim ela levou a roupa de bebe mais teve seu significado help-mee

    ResponderExcluir
  6. Mas eu senti que rolou um momento importante ali, com ela aceitando jantar com eles e tals. Uma pessoa que não suportava ficar perto de gays até ontem aceitar o convite já é um graaande passo!
    E vai ser bacana se, com o tempo, a Nana ir cedendo... pra mostrar justamente isso, que ser tudofóbica não leva a nada. : )

    ResponderExcluir
  7. Olha, já vou assumindo que, com apenas três episódios, TNN já é minha comédia favorita no ar. Uma série que me faz rir e chorar quase simultaneamente merece muito meu respeito. A química entre Bryan e David me encanta, a fofura da Shania me deixa boba e até a esquisitice da Goldie me conquistou. Tudo no roteiro é muito palpável e honesto, fácil, fácil você consegue imaginar os roteiristas vivenciando as cenas interpretadas pelos protagonistas.

    Ótima review, Gustavo!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe