The New Normal 1x04: Obama Mama

sábado, setembro 29, 2012


Hora de falar sobre política. E como abordar esse tema sem deixar a série com níveis altíssimos de PNC? Perguntem aos roteiristas de The New Normal.

É um pouco complicado inserir uma discussão política em programas de entretenimento. Primeiro porque muita gente acha o assunto chato, e segundo, acabamos com a impressão de que estamos sofrendo uma lavagem cerebral, que vai nos induzir a votar em x ou y. Felizmente, Ryan Murphy e Ali Adler conseguiram sair do lugar comum e nos presentearam com um episódio divertidíssimo esta semana.

Para nós, brasileiros, as eleições deste ano serão para prefeitos e vereadores. Já nos EUA, as coisas são um pouco mais sérias, já que é ano de eleições presidenciais. As duas grandes forças políticas de lá são os democratas - representados pelo atual presidente, Barack Obama, que está se reelegendo - e os republicanos - que tem sua figura principal representada pelo candidato Mitt Romney. E é basicamente isso que você precisa saber.

David e Bryan descobrem, no início do episódio, que Goldie “apoia” o candidato republicano, por “compartilhar” da mesma visão política da avó e isso deixa os dois horrorizados. Mais tarde, Nana aparece na casa do casal para reclamar sobre o fato deles estarem influenciando o voto da neta. É a partir daí que as coisas começam a se desenvolver. Um embate acaloradíssimo entre Nana e Bryan evidencia as mazelas de cada partido, e deixa no chinelo os debates que a gente costuma assistir na TV durante esse período de campanhas eleitorais. No fim, Nana acaba apontando um fato curioso sobre os dois: eles não possuem pessoas negras em seu círculo social. Querendo provar o contrário, Bryan e David decidem fazer uma festa para mostrar que Nana está errada. Mas as coisas não são tão simples assim.

Fora Rocky, secretária de Bryan, o casal chega a conclusão de que realmente não possuem nenhum amigo negro. E, sem chances de ir contra a constatação de Nana, Bryan acaba apelando para o garçom da festa, que também é ator. O embate entre Nana e o casal acaba ganhando um segundo round durante o jantar, que termina com Goldie tendo uma crise e fugindo do local. Mais tarde, ao descobrirem o real motivo da fuga de Goldie - ela recebeu uma procuração de Clay, seu ex-companheiro, exigindo que Shania volte para Ohio -, eles acabam dando uma trégua.

Tirando os momentos finais, o episódio foi totalmente voltado para essa discussão sobre os prós e contras dos partidos republicano e democrata. Mas algumas curiosidades e elementos foram apresentados, que acabam nos fazendo conhecer um pouco mais sobre os personagens. Bryan, por exemplo, é um diretor/roteirista de um seriado chamado Sing. Acho que depois dessa, qualquer semelhança com o nosso showrunner preferido não será mera coincidência. Goldie, que parece não se preocupar nada com sua aparência, acaba desenvolvendo uma crush fortíssima pelo cafuçu irmão de Rocky. Mas, afinal, quem não teria?

O mais bacana é que, no fim de Obama Mama, nós não temos um veredicto do tipo “o candidato x é melhor que o y”. Assim como acontece (ou deveria acontecer) na vida real, os dois lados foram mostrados, e acaba ficando a cargo do eleitor escolher qual será o melhor candidato a representá-lo no governo.

- Parece que o garotinho tarado do último episódio ainda não desistiu de Shania. Abre esse olho, Goldie!

- Bryan tentando escapar da vigilância de David (mais acirrada do que a dos Vigilantes do Peso) foi o máximo! Sobrou até pro cachorro esconder as evidências.

- A cena pós-créditos, mostrando Bryan e Shania discutindo sobre personagens de desenho animado concorrendo à presidência só me fez gostar ainda mais deles. A interação entre os dois é maravilhosa!

- E pela primeira vez tivemos a abertura da série. Quem gostou?

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Gostei do episódio, momentos engraçados...
    Mas como meu bom humor esta semana está nas alturas (todas as séries queridas retornam) eu estava rindo de qq coisa rssss....

    Sempre gosto de Bryan e Shania juntos!
    E não gostei da abertura....

    ResponderExcluir
  2. Eles não são adoráveis juntos, Zanza?! Tendo adorado todas as cenas em que os dois estão interagindo. :D
    Quanto a abertura, tenho que confessar, também não curti, não. Sei lá, me pareceu tão... ai, fora de lugar. É o que eu consigo pensar pra descrever a sensação. x)

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe