Hunted 1x02: LB

domingo, outubro 14, 2012


Um porão feito de sala de tortura sempre dá um gostinho a mais.

O segundo episódio de Hunted manteve um bom ritmo. As coisas começaram a complicar pra Sam e eu me diverti muito com isso. Como se não bastasse o climão na Byzantium, a agência pra qual trabalha, Sam ainda tem que lidar com uma casa cheia de tensão também, com um patriarca que claramente não confia nela e um porão usado como sala de tortura.

A tarefa da vez era matar Hasan, o agente que tentou sequestrar o neto de Jack como parte da missão. Hasan foi pego por Jack e é torturado para que revele os planos da Byzantium. Bom agente que é, e ainda abusado, não fala nada e ainda cospe na cara de Jack (Amei isso!). Mesmo que não tenha falado nada, Sam recebe a ordem de mata-lo, só por precaução. Achei bom esse plot, no qual Hasan revela saber sobre os traidores de Sam, conseguindo barganhar com ela… até certo ponto. Eu até entendo a necessidade de ter Hasan morto, mas eu queria que ele ficasse pra perturbar Sam mais um pouco.

Com a informação barganhada de Hasan e o assassinato de uma amiga antiga (uma das participações mais longas, aliás), Sam se aproxima do traidor. Pelo que eu entendi, pode não ser a mesma pessoa de antes, porque Hasan fala que esse cara ofereceu a ele 100 mil pra mata-la caso ela voltasse pra Byzantium. Seriam então dois traidores ou eu que não entendi? Se fossem dois, pior pra Sam, melhor pra nós.

Temos cenas boas de Sam e Aidan. Ela ainda não sabe se pode confiar nele e o clima seco entre os dois por causa disso é meio amável de ser ver, pelo menos pra mim. Eu adoro tensões assim. Além disso, eu duvido muito que ele seja mesmo o traidor. Quase no final, ele aconselha Sam a ir embora. Isso pode ser seu álibi, como também pode ser uma estratégia pra se manter longe de suspeitas. Eu não sei o que esperar disso, mas estou gostando.

O pequeno Eddie tem pouca participação em tela, mas ele está sendo importante por fazer Sam se lembrar de seu passado. Esses flashbacks aos poucos mostram o que ocorreu na infância da espiã, o que pode ter motivado ela a seguir essa carreira. Ela também parece estar se afeiçoando ao menino e, se isso não for bem trabalhado, pode ser um tiro no próprio pé. Não quero que a vida de Sam gire em torno daquela casa por muito tempo. Histórias assim precisam de outras alternativas, outros caminhos.

Ainda não tenho nada que reclamar de Hunted. Todos os detalhes da série me atraem, desde o enredo, passando pelos personagens, até a edição, os tons e sons. Tudo é tão sensorial que chega a dar prazer de ver, o que pode garantir a série grande durabilidade. E eu espero que sim, apaixonado que estou por Sam Hunter e aquela boca dela.

Talvez Você Curta

2 comentários

  1. Foi excelente, assim como o piloto. A direção da série é ótima, as cenas de luta super bem executadas. E a Melissa George, além de linda, é muito talentosa. Virei fã depois que assistir The Slap. Adoro também a fotografia e essa paisagem de Londres super cinza. Moro em Londres e os dias são bem assim, principalmente no frio.

    ResponderExcluir
  2. O Segundo Episódio Foi Excelente, Tão Bom Quanto o Piloto, Mas Eu Tenho Uma Dúvida...QUEM É AQUELE CARA, Que Aparece umas Duas ou Três Vezes (Nesse Episódio), Olhando de Uma Janela, E Que Depois Aparece Espionando a Sam ? (Lembrando Que Ele Se Apresentou Como Um Empresário (No 1° Episódio), mas ele matou o Verdadeiro Empresário...E Que Ele Quis Matá-la quando ficou sozinho com Sam...Mistério...

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe