Made in Jersey 1x01: Pilot

quinta-feira, outubro 04, 2012


Feita em qualquer lugar, menos nas banheiras do Jersey Shore.

Made in Jersey é a nova tapa buraco da CBS para as noites de sexta-feira. Ou melhor, era isso que pensava antes de conferir o piloto desse procedural. Ano passado, a CBS debutou A Gifted Man no mesmo horário, mas a série apresentou um episódio tão sólido que estava na cara que daria certo. Estava errado.

Made in Jersey segue a mesma linha de pensamento da CBS, porque o piloto da série é até aceitável de se ver, mas peca em diversos outros aspectos que com o tempo obviamente se tornarão irritantes para a maior parte da população. A série conta a história de Martina Garretti (interpretada por uma atriz britânica, pasmem) que vem de uma família instruída, sendo ela a primeira a entrar em uma faculdade, que vira advogada e precisa se provar a cada caso, por todo mundo pensar menos da personagem por causa de suas origens.

O legal é que Martina não esconde de onde ela é. Ela realmente é de Jersey, fala alta, sabe tudo sobre cabelos, unhas e produtos para cabelo. Essas últimas coisas foram, aliás, cruciais para o caso do Piloto, mas foi exatamente por isso que a série se perdeu no realismo.

Muito forçado que a personagem, por ser do gueto, sabe tudo sobre quase tudo, como se fosse normal uma pessoa perceber tudo e por essas percepções conseguir resolver um caso, aumentando toda vez as descobertas, como se só ela em todo o mundo soubesse ler um relatório criminal que fala que o que foi encontrado talvez não fosse sangue.

Porém, mesmo que pareça estranho, a protagonista é bastante agradável, carismática. O problema é que, obviamente, até o melhor advogado do mundo NÃO consegue arrumar a solução para todos os problemas. Perceba que houve, no mínimo, três suspeitos diferentes para o caso e sempre quando aparecia algum, Martina conseguia provas ou não contra ele com a maior facilidade do mundo.

O que seria interessante de assistir, que obviamente deveria ter sido o ponto principal do piloto, é o bullying que a italiana ia sofrer dentro da firma, principalmente por causa de suas roupas. O medo de se sujar com sabonete líquido é grande e isso provavelmente será um tema recorrente na série.

A única que indiretamente fez bullying foi a loira magra, alta e rica, mas ela nem sabe fazer bullying direito, ou seja, não deve ser loira de verdade. Os obstáculos para alcançar algo na firma deveriam ser mais árduos, e não foi isso que aconteceu nesse episódio.

Made in Jersey vai seguir o ritmo de “Drop Dead Diva” magra, porque o nível de comédia que teve nesse piloto estava altíssimo. Ou seja, mesmo que a série consiga ser fofa em alguns momentos, é só isso que Made in Jersey vai entregar até o final de sua exibição. Ou seja, não espere muito da série. Porém, o Piloto até que entretém bastante e se não fosse pela simplicidade da resolução dos casos pela protagonista, a série seria até bastante interessante. 

Talvez Você Curta

4 comentários

  1. Eu gostei bastante do piloto, apesar de também ter achado simples a resolução do caso. Mas irei dar uma chance, afinal é só um piloto e a série me entreteve bem durante os seus 40 minutos.

    ResponderExcluir
  2. Não assisti o piloto ainda e não sei se terei tempo antes do MidSeason, visto que já tenho séries demasiadas na minha Watchlist... Mas pelo o que você falou.. Seria um "Drop Ghetto Diva"?!

    ResponderExcluir
  3. Acho que vou conferir o segundo episódio também, mas a audiência tá bem baixa, é cancelamento na certa. Aproveite enquanto der.

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe