Revolution 1x03: No Quarter

sábado, outubro 06, 2012


Arrastada, esse é o novo nome de Revolution.

Infelizmente, Revolution continua seu declínio à série sonífero da temporada, não desenvolvendo legal seus personagens, seus plots e principalmente, não sabendo o que fazer com seus 43 minutos de tela.

Na realidade, gostei de Nora ainda continuar na série. Ela obviamente é a melhor atriz entre todos os outros, sendo que é coadjuvante convidada. Descobrir que ela se encontra na milícia por causa de um bebê foi bonitinho, pena que ela decidiu contar isso para a pessoa mais sem sal do universo, Charlie.

Nem tivemos Esposito nesse episódio, mas ganhando Mark Pellegrino, mostrando que o criador de Supernatural o ama e que ainda foi o terceiro em comando quando foi criada a nova república e a milícia. Não foi de se espantar que Miles fazia parte disso tudo – até porque, os flashbacks deixaram tudo muito óbvio e até o momento a previsibilidade era tremenda.

Perceba que Charlie decidiu ficar mais tempo com os refugiados após se perder nos olhos de seu novo affair que estava dodói, mas quando ele levou um tiro, o romance acabou e estava na hora de descobrir o passado sombrio do titio Miles. Felizmente, os três arrumaram uma boa hora para roubarem o rifle, veja o tanto que foi necessário.

O problema de Revolution, principalmente nesse episódio, é que não revelam N-A-D-A. Uma série precisa saber seu equilíbrio: tem mistério, ok, mas tem saber quando está na hora de deixar o público descobrir algo e aparentemente os roteiristas de Revolution não entenderam que já chegou a hora.

Acho que nem vale comentar o resto do episódio. Tédio total, com o gordinho se confraternizando com a britânica para achar a casa da velha viciada em computador, até chegar o momento em que ele reclama da vida e bem nesse momento BOOOM a energia volta. Muito, muito sem nexo. Menino Danny, então.... O soldado deveria ter batido mais com o saco de batata, in my opinion.

Daí que em passos lentos a série vai construindo sua mitologia, mas são tão lentos que estou me sentindo vendo The Walking Dead e saibam que isso não foi um elogio.

Talvez Você Curta

3 comentários

  1. A primeira frase é exatamente o que pensei quando terminei de assistir o 3º episódio. Ela ta muito chata. A Charlie, puts grilo, que guria mais sem sal. Me da muita raiva de ver ela fazendo sua carinha de piedosa. E comparar com a 3ª temporada de The Walking Dead foi excelente. É a atual situação da série. Espero que melhore se não vai ter o mesmo destino que The Event.

    ResponderExcluir
  2. Realmente a comparação com The Walking Dead que eu fiz foi extremamente necessária, mas sinto que Revolution não dá para aguentar mais não. The Event vi até o final, e já foi ridículo. Mas o pior mesmo é que Revolution anda bem na audiência, ou seja, The Walking Dead forever!

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe