The Mindy Project 1X02: Hiring and Firing

domingo, outubro 07, 2012

Mindy! Por favor, pare de narrar!


Depois de um piloto rápido, funcional e esperto Mindy Kaling e o seu projeto voltam para este segundo episódio dividindo opiniões. Primeiro o grupo que acha a série perfeita em todos os sentidos, e como ninguém pensou em trazer "Bridget Jones" para a televisão antes; e o segundo grupo que acha toda essa explosão de estrogênio completamente irritante e tende a concordar com todas as frases soltas pelo personagem do Chris Messina, por mais absurdas que sejam. Particularmente estou muito tentado a fazer parte deste segundo grupo, mas vou tentar ser o máximo imparcial que eu conseguir.

Creio que possuímos aqui o clássico caso de ótimo conteúdo e erro de formato. Apesar da comédia ser bem inteligente e soltar umas sacadas geniais (como o cabelo na frente do celular para bater a foto), o formato é bem massante. Ele acaba expelindo completamente o público masculino, e atraindo apenas o público que se identifica com toda aquela historinha e bla bla bla contados por Mindy, como por exemplo quando ela começa a contar sobre o cara da livraria (Yep! Seth Meyers!), ou enxergar a poesia do amor dentro do vagão do metrô. É refrescante saber que no final de tudo vai ter sempre um comentário de Danny escrotizando tudo o que ela falou, mas para isso temos que esperar todo o ponto de vista de Mindy passar primeiro... Afinal a série é sobre ela! O problema é o timing disso, no primeiro episódio realmente não me incomodou, mas nesse foi tudo muito lento... Eu ficava olhando no relógio esperando a piada acabar. 


Comentando alguns pontos... A tensão sexual entre Mindy e Danny é de se tirar o chapéu. Muito difícil ver um casal em uma série conseguir tanta credibilidade logo nos primeiros capítulos, ótimo trabalho de Mindy Kaling e Chris Messina. Outros pontos altos do episódio foram a participação de Seth Meyers,  e o plot de entrevista conjunta dos protagonistas, que rendeu uma sequência de cenas realmente divertidas. Porém acho que acaba por aí.

Em contra partida tivemos um Ed Weeks muito fraco pelo segundo episódio consecutivo, acabando com toda a ideia de que na série teríamos um triângulo amoroso. Ruim também é toda aquela dinâmica de escritório "no sense" que eles possuem, como se fosse um The Office muito mal trabalhado, sem contar a secretárias sem um pingo de carisma e personalidade (criando assim a massa cega de seguidoras de Mindy, publico alvo da série). Acho que ainda é cedo para falar mal da personagem de Anna Camp, vou esperar ela ter mais cenas para tal. Porém Stephen Tobolowsky continua interpretando ele próprio como faz em todas suas outras séries (Glee e Californication). Ah e claro, não podia deixar de falar que estou muito decepcionado com a saída de Beverly para a entrada do outro enfermeiro lá, aquela mulher era uma enxurrada de piadas prontas, além claro de Beth Grant entregar sempre uma brilhante performance.

Apesar dos pesares, continuo acreditando que The Mindy Project tem potencial de atingir um público mais genérico, se a narrativa não for tão arrastada igual a desse segundo episódio, e nos proporcionar sequências como a última do episódio, no metrô, que foi bem esperta e engraçada. 

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe