Arrow 1x06: Legacies

terça-feira, novembro 20, 2012



Diggle e Ollie se conectando por meio de lutas de ferro.

A melhor parte daqui para frente da série será o relacionamento de Diggle e Ollie. Além dos motivos óbvios (sensualidade), um completa o outro. Mesmo não querendo confirmar, Diggle aprova sim dos métodos de Ollie e Oliver precisa de alguém para deixá-lo mais ‘humano’. Ou melhor, transformá-lo de um justiceiro a um herói, que obviamente foi o tema da semana. Sem listinha, sem assassinato. Ollie estava focado somente em fazer a coisa certa.

O problema disso tudo é, obviamente, seu pai. A imagem que ele tinha foi totalmente quebrada, afinal foi o próprio pai que também trouxe um “câncer” para Starling City. Mesmo que tenha sido um pouco descontextualizado, o flashback com o pai defundo funcionou, para que entendêssemos a motivação do bilionário nos dias atuais. Ele simplesmente se sente obrigado a trazer à tona quem fez mal à cidade, porque seu pai morreu para isso.

Mas Oliver não quer aceitar, de forma alguma, que há outras maneiras de ajudar a cidade, e tentando ao máximo liquidar as gangues, os bandidos, também é uma forma adequada para fazer isso. O episódio se tornaria muito fácil se ficasse só nessa questão, mas o bandido é ninguém menos do que um ex-funcionário da empresa do pai de Oliver. Por um lado, a culpa do roubo é do pai de Oliver, afinal ele que demitiu diversos funcionários de uma hora para outra e levou seus negócios para a China. Sabemos, porém, que em um mundo movido pelo interesse e pelo poder econômico, coisas do tipo estão sujeitas a acontecer. Imagina se toda pessoa que foi despedida injustamente ou sem aviso prévio simplesmente começasse assaltar todos os possíveis bancos? Não teria cofre o suficiente para ser assaltado.

“Colocar a sua bunda na mira para ajudar as outras pessoas” é uma boa lição para Oliver, que mesmo às vezes mostrando motivação, não se importa tanto com os outros. Ou melhor, se importa só com Laurel, claro. Pena que a advogada agora está acendendo a Pikachu para outro macho.

Tommy esteve demais nesse episódio. Praticamente fez tudo para impressionar Laurel, se mostrou interessado pela causa, mas claro que isso é só fachada, pois o que ele realmente quer é outra coisa. Mesmo Tommy aprendeu que pode tentar o tanto que quiser, mas se entrar um médico no meio, mesmo sendo um cretino, você perde. Simples assim. Se não fosse por Thea, Tommy nem conseguiria uma ‘dança’ com Laurel. Por isso, ele deveria ter, no mínimo, aceitado o beijo da adolescente como forma de agradecimento.

Foi também o primeiro episódio que Thea teve um destaque maior, e diferente do que previa, não foi irritante. Até porque, como não amar uma adolescente dando vexame em uma festa de gala? Por mais que ela esteja bêbada, essa fixação por Tommy apareceu do nada. Espero que não se torne um plot recorrente.

Um dos problemas que já é recorrente em Arrow são as habilidades de SUPERMAN que Oliver apresenta. O fato dele não possuir super poderes já deixa claro que eventualmente alguma baixa deveria acontecer. No episódio, principalmente naquela cena em que ele estava ‘lutando’ com os bandidos naquele local cheio de tubalações. Em vários momentos, parecia que ele simplesmente estava ANDANDO, conseguindo fugir de todas as balas e convenhamos que as armas que todos estavam usando não eram simplesmente pistolas. Tem que ver isso aí.

P.S: O pai dele vendeu os negócios para a China, o barco naufragou perto da China... Conexão?
P.S: Tadinho de Oliver, nem sabe quem é o Dr. Oz
P.S: Bipolaridade de Mama Queen vai me matar um dia.


Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe