Dexter 7x07-08: 'Chemistry'/'Argentina'

terça-feira, novembro 20, 2012

Cada um tem a Argentina que merece. 


Quando Dexter iniciou me convenci estar diante de um episódio rotineiro e de ritmo fraco. Salvo a metade final que mesmo sem qualquer tipo de ação ou revelações explosivas, nos apresentou diálogos de se gabar, atuação incrível e a confirmação de uma tese: Quem é Viktor aos olhos de Isaac? À quatro episódios da season finale confesso ter me incomodado com algumas ironias a parte, mas de fato a trama vem sabendo se desenvolver muito bem.

Por mais uma vez Debra cede ao seu irmão, sim pretendo insistir nesta palavra: IRMÃO. Depois de toda a avalanche que enfrentou, a personagem procurou digerir o vício do irmão e entender as suas necessidades em um ângulo diferente. Ora voltava atrás, ora seguia a diante até que inusitavelmente Debra insiste que Dexter desse um fim a uma assassina serial. Ou seja, Morgan finalmente conseguiu entender a necessidade de tal ação, mas compreendeu da pior maneira possível. 

Logo no início, bem exatamente no "previously" temi por antecedência. Ficou claro ali que o episódio abordaria os sentimentos de Deb pelo IRMÃO. Felizmente a cena foi inteligentemente incrível e toda minha recusa foi deixada de lado pela brilhante interpretação de Jennifer Carpenter. De longe a atriz estava certa quando este foi o melhor episódio da temporada, se levado em conta a sua atuação. Nem no momento da descoberta da identidade do IRMÃO, Jennifer se entregou tanto.

Nem preciso dizer o quanto acho desnecessário esse plot, porém compreendo a necessidade uma vez que o tema é abordado no livro. Apesar de me preocupar muito com o que pode acontecer no final da oitava e última temporada, devo me entregar ao embate que a série conseguiu provocar. A reação inversa de Dexter com a notícia foi lógica. O personagem longe de seu chão não sabia e nem podia fazer algo que remediasse a bomba que explodiu em sua mão. Palmas.

Gostei bastante da participação de Astor e Cody e só agora me dei conta do quanto esta menina cresceu. Desconfio até que esqueceram de crescer Harrison. O lance da maconha caiu bem no desenvolvimento da temporada como um passa-tempo. Gosto da versão rebelde de Astor e principalmente do que ela pode render, assim espero. A cena musical final retratou exatamente o que eu gostaria de ver: Astor e Debra.

| Será que Hannah algum dia fará parte dessa família?
Diante dos fatos ocorridos e da falta de Lumen, só me resta a torcer para que Hannah seja o colírios dos olhos de Dexter. Yvonne Strahovski radia meu coração a cada aparição e sua personagem mesmo que lentamente, vem ganhando meu apreço. Gosto das suas características, da sua história e da sua calmaria. Melhor do que assistir a um incesto entre Dexter e Debra é vê-lo aos braços de uma assassina serial. Perfeitos um para o outro.

Como esperado foi por fim revelado a verdadeira identidade de Isaac e sua ligação com Viktor. O relacionamento homossexual entre os dois vivido às escondidas visto o preconceito da irmandade ucraniana define de vez o motivo do mafioso buscar vingança. Gosto demais de seu comportamento que quase toda vez soa convincente. Isaac consegue comover com seu apelo e talvez usa de sua ironia como arma para enfraquecer Dexter. O que pode dar certo.

Percebe-se que esta temporada vem trabalhando diversos temas sugestivos. De fato estamos nos aproximando do final da saga deste nosso serial killer e já começo precocemente sentir saudades. Suas tramas sempre impactantes cada qual ao seu modo, define a série como uma das melhores da atualidade. É possível se apegar a todos os personagens, inclusive Batista. Agora com seu negócio próprio, sua saída da Miami Metro pode ser realidade, o que não me agrada.

O personagem em minha opinião pouco valorizado corre o risco de se despedir sem muitos méritos. Tivemos um momento com LaGuerta que possibilita uma retomada deste relacionamento. O que questiona o que realmente pode e deve acontecer. Preferimos os dois felizes para sempre, ou LaGuerta morta pelas mãos de Dexter? As investigações da capitã avançam em marcha lenta ao ponto de dar sono. Deixo aqui minha torcida final apostando na segunda opção.

Observações Finais: 

1. Quinn ZZzzzZZ
2. @cavalcanteartur


Talvez Você Curta

3 comentários

  1. O Quinn é o pior. Tomara que ele morra...

    ResponderExcluir
  2. Gosto de Quinn e Nadia, acho fofa a forma como ele defende a striper. Sobre Dexter e Hanna, o final que me agradaria seria o Dexter descobrir algum ato macabro dela, pior do que ser uma assassina que matou o próprio marido, tipo estar armando algo pro Dexter, aí ele a mata no 7x11 e coloca o Isak na mesa no 7x12. Pronto, minha final de temporada perfeita!!! Melhor que isso só se voltasse a tona Louis, fechando a história com alguma coisa reveladora, porque a história dele ficou muito no ar, esperava mais do personagem...

    ResponderExcluir

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe