Nashville 1x08 (Fall Finale): Where He Leads Me

sábado, dezembro 08, 2012


Mantendo as aparências.

Nashville fez mais um ótimo episódio essa semana e já estou me acostumando com essa nova onda. Tudo está chegando exatamente onde eu imaginava e, mesmo que eu goste de levar sambadas na cara de vez em quando, a sensação de dizer “Eu sabia!” também é muito boa.

Começando pelo infeliz plot político, que finalmente deu no que tinha que dá, ou seja, uma quebra na ideia de família perfeita de Rayna. Teddy tentou acalmar a situação, mas crime chega a ser ainda pior do que uma traição. Sabíamos bem que Rayna não iria se separar por causa das filhas, mas aquele discurso final com “Estou fazendo isso pelas meninas” no ouvido de Teddy foi digno de palmas.

Pelo menos Rayna ainda pode contar com Deacon… Ops, espera, será? Claro que sim. Mesmo que Deacon tenha recebido uma proposta de se juntar a uma banda, isso não vai ser por muito tempo ou nem mesmo vai acontecer. Eu espero que aconteça e tenha todo um draminha aí, porque, afinal, mesmo que Rayna e Deacon se pertençam, eles não podem ficar juntos tão cedo.

A relação de Juliette e Sean começa a esquentar. Não no sentido sexual, porque o rapaz ainda usa a hashtag #SexoSóDepoisDoCasamento, mas no sentido a que esse namoro realmente veio. Juliette vai conhecer a família dele e até canta no coral da igreja, mas a mãe de Sean se mostra uma quenga que não quer ver o filho com alguém como Juliette. Essa foi de longe a melhor parte do episódio. O encerramento como todo aquele clima romântico e um pedido de casamento feito por Juliette foi meio previsível, mas ainda assim foi lindo de ver. Daí sairá muitas delícias de Juliette com a família de Sean e todo aquele drama de casamento de artista.

Por outro lado, tem ainda questão da turnê em dupla de Rayna e Juliette. É claro que ela vai acontecer, e a decisão agora para Rayna é bem mais fácil. Para Juliette, com um possível casamento à vista, pode não ser uma boa proposta, mas eu espero que ela resolva manter as duas coisas em paralelo.

Gunnar e Scarlett sofrem uma grande impulsão para ficarem juntos agora. Hailey se mostra uma bitch arranjando um contrato para Scarlett apenas para afastá-la do namorado, mas acabou perdendo Gunnar por isso. O único problema agora é Scarlett e seu mimimi de estar confusa. Eu pensei que ia durar, mas felizmente a oferta no final vai acabar unindo os dois ainda mais.

Continuo não gostando de Avery, mas agora que a história dele não tem mais a ver com Scarlett e sim com a banda, pode ser que eu mude de ideia. Esse é um problema bastante comum vivido por bandas e, como Nashville parece querer explorar todas essas questões artísticas de um modo geral, o resultado pode ser bom.

P.S.: Não achei que valesse a pena comentar a tentativa de suicídio de Peggy, porque ninguém se importa com ela. Seu trabalho na série já foi feito e pra mim que ela morra, tanto faz.

P.S.: Nashville volta em janeiro, então, até lá pessoal :D

Talvez Você Curta

0 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe