Girls 2X01: It's About Time

segunda-feira, janeiro 14, 2013


Realmente já estava na hora de voltar Girls!


É com muito prazer que anuncio a vocês que a melhor comédia da atualidade está de volta, e já não era sem tempo! Como sentimos falta dessas meninas e suas noias, acho que não sobreviveria mais um segundo se não pudesse ouvir mais uma das piadinhas escrotas de Lenna Dunham e cia. Premiada, estabilizada, com os personagens mais aprofundados... Girls retorna para uma temporada de inversões, aonde os que estavam perdidos parecem ter se encontrado e os personagens estáveis encontram suas vidas agora em um vendaval de mudanças. Nessa volta a série se mostra grande, arriscadora e muito acima das comédias ralas de televisão que apenas entretém, está complexa em todos os seus aspectos, reflexiva e claro... Melhor do que nunca!

Em "It's About Time" encontramos com Hanna logo depois do incidente com Adam, decidida a tomar algumas direções mais racionais na sua vida. Ao que parece na faixada, todo o sentimento de necessidade e carência que ela nutria em relação ao rapaz acabou, e agora o que os une é apenas o sentimento de culpa que ela carrega pelo acidente. Porém para quem acompanha o "background" dos dois, vê que nem tudo é tão superficial assim e que é com frases como "When you love someone, you don't have to be nice all the time" que Adam acaba sempre mostrando para a moça qual é a verdadeira direção de um relacionamento adulto, maduro e que nem de longe precisa ser careta.



Enquanto isso o outro lado da história, propõe uma festa para apresentar em que patamar se encontra a vida social de Hanna e sua "dinâmica de apartamento" (da mesma forma como no piloto), que diga-se de passagem está muito mudada. Hanna apesar de continuar dormindo de conchinha com o seu colega de apartamento, agora acorda com uma ereção nas costas, tem uma casa muito "melhor" decorada, e sai reverberando piadas sobre lésbicas. Convenhamos... Elijah dez Marnie zero! "I love living with you".

E por falar em Marnie hein... Que bagunça! Acho que os adventos ocorridos com a personagem só provam a antiga história, de que não adianta você empurrar para você mesmo uma vida linda e correta se a mesma não respeita o seu verdadeiro eu... E como a mesma disse, "Você não precisa tentar ser alguém que você não é." Acho que está na hora da personagem largar essa carência de lado, e começar tentar achar a si e viver por contra própria, principalmente emocionalmente falando. O bacana do roteiro de Lenna Dunham é que fica extremamente visível, quais são os defeitos que suas personagens precisam encarar para atingir o amadurecimento, e que ao contrário do que a sociedade impõe, o mesmo não chega se for imposto goela abaixo. O crescimento emocional é uma coisa que leva tempo e muitas pessoas levam uma vida inteira e não o atingem.


Agora sim né, vamos falar sobre aquela parte que todos esperam ansiosos quando assistem o episódio... Vamos falar de Shoshanna, vamos falar de Zosia Mamet que não perde o seu brilho, vamos falar de saudades do Hímem, de emoticons de panda, de cabelos de fada e tudo mais que a sua mente maravilhosamente mongol possa criar. É sério, cada cena em que essa menina abre a boca é risada na certa, e apesar de sim, ser caracterizada como aquele personagem pastelão da série, conseguimos enxergar toda essa áurea complexa que está em volta da personagem que a impede de crescer, e que não é tão fácil assim de perder igual ao seu lindo cabaço.

E quando as cenas envolvem diálogos com Alex Karpovsky as coisas atingem um novo nível de inteligencia, fofura e contemplação. Ao contrário do que esperávamos  Lenna foi sensata e não deu um "felizes para sempre" para o casal, para ser aquela coisa boba que no fim da temporada já não suportaríamos mais. Ray realmente não tem dois pesos e duas medidas, e não concebe as idiotices e estupidez de sua amada... E o melhor, faz piada com isso! Mas o legal é ver que é através desse método sarcástico que ele ajudará Shoshanna a chegar aonde ela precisa na sua vida, exatamente com essas acordadas. Outra coisa que eu tenho que perguntar à vocês... É impressão minha ou os rapazes em Girls são muito mais maduros que as meninas? É muito bom ver uma série abordando relacionamentos dessa forma. Fomos a vida inteira injustiçados, merecemos essa retratação!

Não vamos esquecer de dar o merecido destaque à Donald Glover, que parece ter um ótimo personagem para desenvolver pela frente, e é um grande acréscimo à série. Destaque para Andrew Rannells também, que é sempre ótimo. E não preciso dizer que a música escolhida é o cover de Vampire Weekend de "I'm Going Down" do Bruce, que fez os meus olhos lacrimejarem quando começou a tocar junto com os créditos,  e no mais é isso... Muito ansioso pelo resto da temporada, e que a série continue incrível como está, porque nós amamos isso tudo... Amamos essa imaturidade dependente do sistema, amamos os exageros "hipsters", amamos rir de nós mesmos e das coisas mais idiotas com as quais sempre nos identificamos, os diálogos mórbidos... Sendo assim... "Haters Gonna Hate!"




Talvez Você Curta

1 comentários

Comenta, gente, é nosso sarálio!

Subscribe